Sanctum – Asylum Livro 2

Sanctum
De Madeleine Roux

Sinopse oficial: Visões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Minha opinião: esse livro pra mim foi separado em duas partes: a primeira metade e a segunda.

Na primeira parte eu confesso que fiquei um pouco perdida: não me lembrava de quase nada do primeiro volume, só a história geral mesmo, então nem sabia quem eram os personagens e tudo mais. Conforme as páginas foram passando, eu ia lembrando de algumas coisas mas estava achando tudo muito direto – eu não estava acompanhando muito bem esse ritmo.

Só que aí as coisas foram ficando legais. MUITO LEGAIS. Eu fui ficando com “medinho” e ansiosa pra saber o que ia acontecer… e pá! Fui fisgada!

Tem muito mistério, sabem? Aquela coisa de livro de detetive, que você fica o tempo todo tentando achar o culpado e entender o que aconteceu.

Aí chegamos na segunda metade e eu devorei numa tacada só! Principalmente quando foi mencionado o MkUltra – a maior teoria da conspiração ever!!!! (e eu sou a louca da teoria da conspiração, só pra deixar claro.)

A narrativa é muito rápida e fluida e eu não esperava um enredo tão bom, então realmente foi uma surpresa o tanto que eu me apeguei a esse livro – principalmente depois de um primeiro volume super morno…

Eu realmente quero ler o terceiro tipo já!!!! Estou louquinha pra saber a continuação da história. E acho que a saga tomou forma agora, então fiquei esperançosa!

Recomendo!

Bjs
Marina

Asylum – Asylum Livro 1

ASYLUMAsylum
De Madeleine Roux

Sinopse oficial: Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos.

À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados.

Minha opinião: não sei bem definir o que eu estava esperando, mas certamente minhas expectativas foram atendidas.

Asylum não é um livro ruim – não é ótimo, e nem de tanto terror como era de se imaginar – mas, ainda assim, acredito que cumpriu bem seu papel de contar uma história macabra, dar alguns sustinhos, e nos deixar daquele jeito “alerta”, sabem? Quando estamos tensos e até o toque de uma campainha nos faz dar uns pulinhos. rsrs

O cenário é um hospital psiquiátrico, daqueles de meter medo, aliado à estudantes de ensino médio com “visões” estranhas e uma vontade urgente de invadir locais proibidos. Clichê porém um bom enredo. No entanto, vi algumas falhas graves…

Não quero dar spoilers, então só posso dizer que, no final, não ficamos sabendo tudo que deveríamos saber ao término de um primeiro livro e saímos com muitas dúvidas e com algumas falhas no desenrolar da história que me deixaram um pouco confusa. Fora que senti uma ânsia da parte da autora de jogar informações no nosso colo sem explicar direito o que eram. Por exemplo: falar o nome de uma pessoa uma vez só e achar que vamos lembrar quem ela é lá no final quando mencionar ela de novo, sem nenhuma dica…

Enfim, como eu disse: não é o melhor dos livros mas certamente é uma leitura boa. O diferencial dele é que tem muitas ilustrações e fotos dos locais, então sua imaginação tem uma direção certa para seguir. Fora que ele é curtinho e a narrativa segue fluida e leve… Vale a pena dar uma chance 😉 rsrs

Bjs
Marina