Ausência temporária (TCC)

Oi pessoal, tudo bem?

Só para explicar essa ausência temporária – já que eu sumi e nunca dei satisfação, né? kkk: eu estou em vias de entregar meu TCC da pós-graduação. Então na verdade estou focada 100% nisso e não estou conseguindo ler nada. Desde a última postagem que não leio um livro ou mangá, só faço o trabalho mesmo…

Mas, como Deus é mais, eu entrego essa bagaça dia 13/9, então depois disso podem esperar atualizações aqui no blog – eu não esqueci de vocês! 😀

Bjs
Marina

Firstlife

Firstlife – An Everlife Novel #1
De Gena Showalter

Sinopse traduzida por mim: UMA ESCOLHA. DOIS REINOS. NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE.

Tenley “Ten” Lockwood é uma adolescente comum de 17 anos… que passou os últimos 13 meses trancada na prisão Prynne. A razão? Não é sua obsessão com números, e sim sua recusa em deixar seus pais decidirem onde ela vai viver depois de morrer.

Existe uma eterna verdade que o mundo passou a aceitar: a primeira vida é meramente um ensaio, e a vida real começa depois da morte.

Na vida após a morte, dois reinos estão no poder: Troika e Myriad, há muito tempo inimigos e rivais. Ambos farão tudo em seu poder para recrutar Ten, incluindo mandar dois de seus melhores trabalhadores para garantir que ela escolha o lado deles. Logo, Ten se encontra fugindo e no meio de uma guerra entre dois reinos que vão fazer tudo para ganhar sua alma. Em quem ela pode confiar? E se o reino que ela se sentir atraída não for a casa do garoto que ela se apaixonou? Ela somente tem que ficar viva até conseguir tomar uma decisão…

Minha opinião: difícil explicar minha relação com esse livro… o inglês não é fácil mas também não é difícil; a história não é boa nem ruim; a protagonista não é amável mas também não é odiável; e eu gostei mas não gostei. 😛

Como vocês podem ver, foi uma inconstância do começo ao fim! Ele é um livrinho que tem picos: a história ou fica muito boa ou muito ruinzinha… não é estável. Se fosse um gráfico seria mais ou menos assim:

Eu li a sinopse e achei que seria um pouco diferente do que foi… a verdade é que eu tinha “entendido” que a segunda vida vinha na adolescência, mas o fato é que a segunda vida se refere a nossos espíritos. Myriad e Troika nada mais são que céu e inferno, basicamente.

A gente aprende que inferno é um nome errado e que na verdade são dois reinos – um que vive na luz outro nas sombras – que lutam entre si, mas onde todos vivem bem nas suas pós-vidas. Você precisa assinar um contrato (verbal mesmo) com um dos reinos, senão você morre e vai pro “limbo” (Many Ends).

Aí é que começa a grande luta: os dois reinos brigam todo dia e lutam entre si para conseguir mais espíritos que sejam úteis: cada um tem um trabalho na pós-vida e, quanto mais especial sua tarefa é, mais coisas eles vão te oferecer na primeira vida para você assinar o contrato. Por exemplo: casa, carro, dinheiro, viagem, vingança, filhos, etc.

E temos então a Ten, a personagem principal. Ela obviamente é especial e disputada entre Troika e Miryad. Ela é de fato bem intrigante no começo do livro – diferente, corajosa e muito legal, mas vai mudando ao longo da história e virando uma menina meio chatinha. Aí ela vira legal de novo mas fica irritante de novo. Vai entender! E eu fiquei com um ódio mortal dela porque desde o meio do livro a gente já sabe a que reino ela pertence e ela se recusa a assinar com eles! Só causa problema pra todos a sua volta e mesmo assim ela não assina o contrato. ARGH!!!!

Mas no geral a história é bem diferente. A questão dos reinos foi bem pensada e, no fim, virou até uma coisa mais espiritual do que eu tinha imaginado. Só não consegui entender porque alguém assinaria com Myriad… pra mim Troika é tão mais convidativo! 🙂

Temos também aquele clássico triângulo amoroso, mas como sempre: TORCI PRO CARA ERRADO!!! Vamos lá pessoal, isso vai ser o lema da minha vida! kkkkk

Enfim, eu não sei dizer se gostei do livro ou não. Achei interessante mas não me envolveu muito. Não vou ler o segundo (são só dois livros), mas não me arrependo de ter lido o primeiro.

Acho que dessa vez vocês vão ter que confiar nos seus instintos porque eu não sei dizer se recomendo ou não. hauahuahua #sorry 😀

Bjs
Marina

Tonari no Atashi

Tonari no Atashi
De Atsuko Nanba

Sinopse oficial: O vizinho de Nina, Kyousuke, está começando o colegial, enquanto ela ainda está presa no fundamental. Só caminhando às suas escolas próximas juntos não é o suficiente para ela – especialmente porque eles continuam encontrando Yuiko: uma menina bonita, extrovertida, da série de Kyousuke que também parece nutrir sentimentos pelo vizinho de Nina.

Minha opinião: hm… não gostei desse mangá. Ele tinha tudo pra dar certo: vizinhos que eram melhores amigos e sempre se gostaram, blá blá blá mas minha nossa! Deu tudo errado.

Eu até tinha gostado dos personagens, mas as escolhas que ambos fizeram… me deixaram chateada. Esperei tanto um final decente mas não gostei nadinha do final que teve.

Ok, não foi tão ruim, mas não gostei. Passei o mangá inteiro esperando uma coisa e tivemos outra completamente diferente. Não foi só o caso de torcer pelo cara errado, porque até aí eu quase sempre torço kkkk, mas foi pela linha de desenvolvimento em si e pelo desfecho mesmo. Teve um fim, depois teve mais dois capítulos extras com outro fim, e mesmo assim ficou muuuita coisa em aberto e sem explicação. Pecou muito no quesito amarração de pontos.

Enfim, simplesmente não achei bom… ele é fofinho e talz mas não acho que valha a pena ler 😣. Que triste!

Bjs
Marina

Strobe Edge

Strobe Edge
De Sakisaka Io

Sinopse: Ninako é uma divertida estudante de ensino médio que nunca se apaixonou, apesar de seu melhor amigo, Daiki, tentar fazer de tudo para que ela o perceba de forma diferente. Um dia, quando voltava para casa no trem, Ninako vê Ren cochilando – um garoto sério, quieto e desejado pelas garotas. Ela não resiste e tenta tirar uma foto sua, mas ele sai desesperado para não perder sua parada e quebra sem querer o acessório do celular de Ninako.

Ao devolvê-lo, uma amizade se inicia entre os dois. A partir daí, Ninako começa a sentir coisas estranhas cada vez que se encontra com Ren, até que ela entende que este é o seu primeiro amor. Porém, Ren tem um relacionamento muito sério com a irmã de Daiki, e Ninako passa a viver um amor não correspondido.

Pelo menos é o que ela acredita. E, quanto mais pensa em desistir, mais se envolve, enfrentando uma série de dificuldades que contribuirão para seu amadurecimento.

Minha opinião: gostei muito! Depois de ter lido um shoujo mais avançado no quesito pegação e romance, demorei pra entender que o ritmo desse não seria nada igual àquele: ele é inocente de tudo, tipo “- Nossa, nossos ombros se tocaram! Meu deus!”, e assim por diante.

Mas a personagem principal é ótima. Achei ela muito íntegra e fiel aos seus sentimentos do começo ao fim! Não gostei muito do Ren (personagem principal) ele pra mim era meio “morto”, sabe? Muito parado… Mas apreciei a história dele, foi muito bonita.

O triângulo amoroso estava meio unilateral nesse caso, mas eu realmente cheguei a torcer pelo cara errado dessa vez (como sempre). kkkkkkk Mas tudo bem, eu acho que qualquer outro final não daria tão certo mesmo… é a vida! rsrs

A narrativa é leve, descontraída e não tem muitos volumes – ponto positivo! Consegui acabar em uma noite. ❤ Inclusive me surpreendeu porque eu achei que os rumos de alguns personagens seriam diferentes e no fim… bom, no fim acabou que não foi como eu imaginei.

Recomendo, ele é muito fofinho, tem um final bom e é aquele tipo de historinha que eu gosto muito – romântica, bobinha e boa para passar o tempo. Se você também gosta de histórias assim vai adorar. Falando nisso, eu já mencionei que muitos desses mangás parecem comédias românticas americanas? rs Se você gosta desse tipo de filme vale a pena tentar ler esse tipo de coisa heim?! 😉

Bjs
Marina

Caraval – Caraval Livro 1

Caraval
De Stephanie Garber

Sinopse oficial: Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.

Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.

O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Minha opinião: a gente acha que vai ler “o melhor livro da vida” – graças às propagandas feitas em torno dele, mas a realidade é que esse livro não é lá tudo isso. Não que seja ruim, mas não achei que a escrita prende a gente.

Minhas expectativas estavam super altas quando comecei a ler, então foi um pouquiiinho decepcionante. O fato é que, desde o começo, não gostei muito da Scarlet (a personagem principal), então é difícil se envolver na história sem gostar dela. Mas enfim, ela era melhor que a Tella – sua irmã. Ô menininha imprudente! (ai meu Deus, acho que estou ficando velha reclamando desses surtos adolescentes, kkkkk)

A Scarlet pelo menos é sensata mas já sua irmã… bom, vamos dizer que tudo acontece por conta dela: elas conhecem Julian (outro personagem principal), vão para o Caraval e lá passam por poucas e boas. Julian, aliás, é um personagem masculino ok, meio clichezão mas gostei dele.

Mas o que é o Caraval? Olha… demorei pra entender também, viu! rsrsrs É tanta enrolação pra explicar que a gente só entende direito quando já estamos lá, vivendo a coisa na pele. Mas não achei isso ruim, achei que ajuda a criar um mistério e aquele sentimento de que tudo é novo e você está descobrindo as coisas junto com os personagens… então essa parte foi boa! 🙂 O enredo em si é legal, sabem? Não é nada gritante mas é inovador.

A narrativa/escrita da autora é super simples e o mundo que ela criou é bem original. No fim, o que estou querendo dizer é que não foi um livro ruim. Foi bom! 🙂 Só não foi maravilhoso como eu esperava. Acho que faltou algum gatilho pra me prender de fato na história, entendem? Não senti muita conexão com tudo, por assim dizer…

O final foi satisfatório. Tanto que não achei que fosse ter um segundo volume (mas aparentemente terá). Então não sei se vou ler mesmo… ou se vou deixar essa passar, rsrsrs. Vamos ver…

Bom, recomendo: a leitura é legal, vale a pena gastar um tempinho! 😉

Bjs
Marina

(Mangá) Moe Kare

Moe Kare
De Ikeyamada Go

Sinopse oficial: Hikaru é uma jovem sonhadora, e também é uma viciada em mangás shoujos e por isso acredita fielmente que um príncipe encantado vai aparecer em sua vida. Só que ela se mete em uma confusão para ajudar um garoto que estava sendo assaltado e ela se torna a vitima, porém, ela é salva por um lindo rapaz de olhos azuis. Quando ela imagina que ele poderia ser seu príncipe o jovem agarra ela e lhe rouba seu primeiro beijo.

Hikaru fica chocada com o pervertido e, para curar sua ferida, as amigas dela decidem fazer um Goukoun (encontro em grupo) e quando Hikaru chega ela encontra o príncipe pervetido. Mas espera aí, esse não tem os impactantes olhos azuis. Será que são dois? E o que Hikaru vai fazer?

Minha opinião: é difícil descrever tudo que eu pensei nesse mangá…. Mas vou tentar! Rsrs

Nas primeiras páginas eu pensei: uau! Esse mangá é avançado no quesito beijos. Nunca tinha lido um mangá shoujo com tanto beijo de lingua. Até aí ok… aí começou a nudez. Sim, uma nudez meio escondida mas eu pensei: isso é hentai por acaso??? Mas não era, era só um mangá fofinho/sensual.

Mas enfim, eu fui descobrindo isso e ao mesmo tempo achando a historia fraquinha e bobinha. Fora a narrativa que era muito direta e objetiva e passava numa velocidade muito rápida. Não estava curtindo muito.

Depois veio aquela fase em que já conhecemos e nos familiarizamos com os personagens, surge um triângulo amoroso caliente entre a protagonista e dois irmãos e aí sim eu comecei a gostar! <32929

No final eu já tinha um preferido, já estava gostando da história e gostei muuuuuito do final. Achei coerente e super fofo! Mas não é uma história que fique marcada na cabeça, sabem? Foi fofinha, bonitinha, meio taradinha e deixou uma boa impressão.

É uma leitura para quando você quer dar risada, ver coisas fofas e viver alguns romances bacanas. Talvez eu tenha gostado bastante dele por não ser tão… inocente! Mas, no fim, cumpre seu papel como uma boa leitura. 😘

Bjs
Marina

(Mangá) Taiyou no Ie

Taiyou no Ie
De Taamo

Sinopse oficial: “Voltar no dia, aquele lugar era uma casa repleta de magia, um lugar onde você acabava sorrindo, mesmo se estivesse chorando. Certamente, um mágico deve ter vivido lá. Assim eu pensava.”

O que uma criança pequena deve fazer quando sua mãe deixa seu pai por causa de outro homem? Ou quando seu pai se casa novamente e uma mulher que traz consigo uma criança de um casamento anterior? Ou quando seu amigo vizinho de infância a convida para morar com ele?

Minha opinião: nos primeiros capítulos eu pensei: “- nossa que desenho feio, que menina chata, que clichê…” mas, foi só dar uma chance… que ele se provou especial! E, quando vi, já estava viciada e amando a história! ❤

Claro que não é nada inovador mas achei tudo muito fofinho. É daquele tipo de mangá que você lê e fica se sentindo bem depois. A história não é rasa mas também não é profunda a ponto de te deixar pensativo. Ela é “simplesmente simples” e bonitinha.

A Mao era uma protagonista que eu achei horrorosa no começo mas que foi me conquistando e no final acabei gostando muito dela! Aliás, todos os personagens não tinham nada de especial pra mim à primeira vista, mas acabei curtindo todos depois. Me apeguei de verdade mesmo, sabem?

E sim, temos um triângulo amoroso entre dois irmãos e eu honestamente já estava achando que o final que eu queria nunca ia acontecer, etc e tal, mas…. Yessss deu tudo certo! Graças a Deus foi o melhor final possível, rsrs.

Adorei! A leitura é levinha e eu recomendo – embora não tenha todos os capítulos em português – li os últimos em inglês.

Bjs
Marina

Uma Tocha Na Escuridão – Uma Chama Entre as Cinzas Livro 2

Uma Tocha Na Escuridão
De Sabaa Tahir

Sinopse oficial: Ambientado em um mundo brutal inspirado na Roma Antiga, “Uma Chama Entre as Cinzas” contou a história de Laia, uma escrava lutando por sua família, e Elias, um soldado lutando pela liberdade. Agora, em “Uma Tocha Na Escuridão”, ambos estão em fuga, lutando pela vida.

Após os eventos da quarta Eliminatória, os soldados marciais saem à caça de Laia e Elias enquanto eles escapam de Serra e partem numa arriscada jornada pelo coração do Império. Laia está determinada a invadir Kauf, a prisão mais segura e perigosa do Império, para salvar seu irmão, cujo conhecimento do aço sérrico é a chave para o futuro dos Eruditos. E Elias está determinado a ficar ao lado dela – mesmo que isso signifique abrir mão da própria liberdade. Mas forças sombrias, tanto humanas quanto sobrenaturais, estão trabalhando contra eles.

Elias e Laia terão de lutar a cada passo do caminho se quiserem derrotar seus inimigos: o sanguinário imperador Marcus, a cruel comandante, o sádico diretor de Kauf e, o mais doloroso de todos, Helene – a ex-melhor amiga de Elias e nova Águia de Sangue do Império. A missão de Helene é terrível, porém clara: encontrar o traidor Elias Veturius e a escrava erudita que o ajudou a escapar… e acabar com os dois. Mas como matar alguém que você ama desesperadamente?

Minha opinião: QUE LIVRO! Meu Deus, que livro!!!!! Olha, vocês são testemunhas de como é difícil achar um segundo volume que supere o primeiro, então eu comecei a ler sem muitas expectativas – mas essa história superou a do primeiro infinitamente! EU AMEI!!! ❤ ❤ ❤

Ok, estou empolgadíssima porque acabei de ler e já vim escrever a resenha mas, empolgação a parte, o livro é muito bom mesmo: já começa numa correria desgraçada, tudo acontecendo de uma vez, num ritmo louco e você já se empolga desde o primeiro capítulo.

Temos a narrativa de 3 pontos de vista: Laia, Elias e Helene.

Confesso que eu tinha simpatia pela Helene antes mas passei a não gostar dela neste volume – embora o ponto de vista dela seja uma peça chave para entender os desdobramentos. Ela mudou – e para pior (mas também tadinha, o que sofreu essa daí….). Já o Elias é um cara que eu admiro muito: que homão da p***a!!! rsrsrs Não tem como não se apaixonar por ele, suas atitudes são muito nobres (acho que eu já disse isso na última resenha né? 😛  E a Laia, bom, ela é ótima! Uma personagem forte, marcante e ao mesmo tempo meiga – não tinha gostado tanto assim dela no 1º livro, então pela primeira vez na história (rs) uma personagem “comunzinha” vira extraordinária! Gostei demais!

O enredo é muito inteligente – pelo menos eu não consegui imaginar o que vinha pela frente em nenhum momento! Achei digno de um filme e, como o livro é dividido em três partes, pareceu uma trilogia de tanta história que teve. kkkk

Se o terceiro já tivesse sido lançado eu com certeza o estaria comprando nesse exato momento. Agora minhas expectativas cresceram heim! Espero que a autora não me deixe na mão e conclua a história com maestria.

Adoro o jeito que ela escreve, super leve e natural, então posso dizer que é um livro fácil de ser lido e que é facilmente devorado em poucas horas/dias (embora tenha 398 páginas).

Recomendo muuiitooo! Se tornou um favoritíssimo do ano. 🙂

Bjs
Marina

(Mangá) Fruits Basket

Fruits Basket
De Natsuki Takaya

Sinopse oficial: Em Fruits Basket conhecemos a história de Tohru Honda. Ela parece ser uma garota muito alegre e esforçada. Mas o que poucos sabem é que, depois que sua mãe morreu, Tohru, foi obrigada a viver sozinha, em um barraca que armou no terreno pertencente à família Souma. E junto com ela também conhecemos a família Souma, que carrega a maldição de se transformar nos animais do signo chinês cada vez que são abraçados por alguém do sexo oposto.

Minha opinião: ok, eu me emocionei no fim de vários mangás e tals mas nossa… esse foi o primeiro que me fez chorar de verdade. O final foi muito tocante e profundo – eu amei! ❤ (mas chorei muito rsrs)

Depois de ler Ao Haru Ride eu achei que ia demorar pra me apaixonar por outro personagem mas, como sempre, eu subestimei a minha capacidade de amar homens literários e gamei no Kyo. Logo quando ele apareceu pela primeira vez eu já sabia que iria amá-lo, rsrsrs.

A Tohru é uma protagonista daquelas “perfeitinhas”. Às vezes dava um pouco de raiva pois era surreal o otimismo e bondade dela – ela é o Buda por acaso??? Mas, deixando isso de lado, ela é super especial. Um “bolinho de arroz numa cesta de frutas”, como ela própria diz.

Yuki é a outra ponta do triângulo amoroso mas desde o começo achei ele muuito sem graça. O que eu posso dizer? Ele é muito passivo e perfeitinho… eu gosto mais de um bad boy bonzinho (Hello Kyo!). Kkkk

O Momiji pra mim foi o personagem mais fofo ever! Todos – todos os personagens tinham seu encanto, mas ele foi o mais especial de todos. Já deu pra perceber que eu amei os personagens né? :D00 Mas a história é maravilhosa também – achei muito original! E o enredo é fantástico! Achei forte e marcante… com certeza não é fácil de esquecer.

Como já disse lá em cima, o final foi ótimo, tocante e emocionante. Pra mim foi um dos melhores mangás que li até hoje. Embora Ao Haru Ride tenha virado meu queridinho, esse aqui também virou um favorito da vida! Vou embrulhar eles num plástico pra poder ler mesmo daqui 20 anos sem perder a qualidade do papel. Kkkkk

Recomendo! A arte não é a mais bonita que eu já vi mas todo o resto compensa. É lindo demais! 😍

Bjs
Marina

(Mangá) Ao Haru Ride [Aoharaido]

Ao Haru Ride (Publicado no Brasil como Aoharaido)
De: Io Sakisaka

Sinopse oficial: Yoshioka Futaba tem algumas razões pelas quais ela quer “reiniciar” sua imagem e vida como estudante de colegial. Porque ela é fofa, ela foi isolada pelas amigas no Fundamental, e por causa de um mal-entendido, ela não conseguiu ter os sentimentos correspondidos pelo único garoto que ela sempre gostou, Tanaka-kun.

Agora no Colegial, ela está determinada a ser o mais vulgar possível (esse vulgar é do tipo desleixada, comilona, etc – coisas que os garotos japoneses não consideram atraentes nas meninas) para que suas amigas não fiquem com ciúmes dela. Satisfeita ao viver sua vida dessa maneira, ela reencontra o Tanaka-kun, mas agora ele está sob o nome de Mabuchi Kou. Ele fala pra ela que sentia o mesmo por ela quando eles eram mais jovens, mas que agora as coisas podem nunca mais serem as mesmas. Futaba será capaz de continuar seu amor, que nem nunca começou há três anos atrás?

Minha opinião: até agora esse foi o melhor mangá que eu li NA VIDAAAAA! Favoritíssimo, já se instalou no meu coração pra sempre! ❤ Eu mal acabei de ler já queria ler de novo! 😛 kkkkk

Diferentemente dos outros mangás desse estilo, achei menos bobinho, mais real e emocionante – as atitudes dos personagens são extremamente identificáveis e também temos muito romance – vocês sabem que eu adoro! Fiquei surpresa com o tanto de beijos que tivemos… normalmente rola um beijinho ou outro mas nossa, esse mangá foi recheado! Kkkk 😀

A Yoshioka é muito fofa, mesmo não querendo ser fofa – ela é muito íntegra e eu achei uma ótima protagonista. O Kou é um ótimo protagonista também – ele se faz de distante mas é sempre um fofo. AMEI os dois!!!

Tivemos um breve triângulo amoroso e confesso que me balançou um pouco, afinal o Kikuchi era com certeza boyfriend material. ❤ Queria ter visto algum capítulo extra com um desdobramento da história dele, porque ele é muito fofinho. *-*

Dos personagens secundários nenhum me marcou profundamente, mas são todos ótimas pessoas e ótimos amigos. Sobre o enredo, posso dizer que AMEI! Gostei de como começou e de como se desenvolveu. Da evolução dos personagens e da situação… Como eu disse antes, foi tudo muito real e identificável – quase palpável eu diria. A arte (desenho) é linda também – até agora a mais lindinha que eu vi.

Ah, não sei mais o que dizer, só que ele é lindo! É daqueles que vou ler e reler e reler e reler…. Enfim: leiam! Recomendo muito!

Bjs
Marina

O Demonologista

O Demonologista
De Andrew Pyper

Sinopse: “A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe”, escreveu o poeta francês Charles Baudelaire. Já a grande astúcia de Andrew Pyper, autor de O Demonologista, é fazer até o mais cético dos leitores duvidar de suas certezas. E, se possível, evitar caminhos mal-iluminados.

O personagem principal é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.

Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.

Minha opinião: sabe aquele livro excelente que você pensa “Meu Deus vai ser um dos melhores livros que eu já li!!!”? Pois é, esse foi quaaase. Bateu na trave mesmo e por um único motivo: o final. O livro foi bom 95% do tempo mas teve aquele probleminha que bem conhecemos: um fim abrupto, aquém do desejado e muito incompleto.

Eu até gosto de finais abertos e não me incomodo com finais rápidos, mas a combinação desses 3 elementos… não sei, foi muito decepcionante. Especialmente se tratando de uma leitura que me prendeu do começo ao fim e estava ótima.

Então tirando esse detalhe, o restante do livro foi impecável. A narrativa é confortável, o personagem principal é interessante e a sucessão dos acontecimentos é de dar inveja aos melhores filmes de terror.

Fiquei genuinamente assustada em algumas partes, tanto que só lia em locais públicos e durante o dia – sim, sou dessas! 😛 kkkkk Eu, particularmente, acho esse assunto (demônios, possessão demoníaca, etc) bem pesado… então melhor prevenir que remediar #alouca.

Mas, talvez por ter ficado tãaaaooo assustada assim, eu também esperava aquele desfecho sangrento e marcante dos filmes de terror. Acho que no geral eu senti uma grande frustração nos últimos 10 minutos de leitura porque tinha tudo pra ser O LIVRO DE TERROR DA VIDA, mas ainda prefiro “Os Três”, que segue sendo meu favorito.

Enfim, não pensem que não gostei, eu gostei sim e MUITO! Só estou no momento com aquele misto de sensações, rsrsrs. Ah! mas recomendo! 😉

Bjs
Marina

(Mangá) Ultra Maniac

Ultra Maniac
De: Wataru Yoshizumi

Sinopse oficial: Nina é uma jovem garota do Reino Mágico, muito atrapalhada em suas magias. Ela viaja para a Terra, a fim de estudar em uma escola “normal”. Na escola, ela conhece Ayu Tateishi, que descobre seu segredo e se torna sua melhor amiga.

Minha opinião: aaaainnn que fofinho!!! 😍

Sabe aquele desenho que você assiste e é tão bobinho mas super fofinho e engraçado que você se sente bem? É exatamente essa sensação que o mangá me deu.

No primeiro volume eu ri tanto, mas tanto, que até minha mãe me perguntou o que estava acontecendo! Foi engraçado demais e eu logo fique viciada na leitura e ansiosa pelos próximos.

Os outros não foram tão engraçados quanto o primeiro, mas foram muito bem humorados e deixaram aquele sentimento bom de: “que bom que eu li isso – fiquei mais feliz”. ❤

A Sakura é uma fofa – super alegre e uma gracinha. Sem ela a história não teria tanta graça mas a Ayu (a outra personagem principal) também é ótima! Ela se faz de séria mas na verdade não é nada disso e a amizade das duas evolui de forma natural e muito linda.

Os meninos não são lá muito originais mas o que me chamou a atenção é que nesse mangá as pessoas de fato se beijam, falam dos seus sentimentos de forma mais natural e são muito mais soltos. Foi uma boa mudança de ares pra quem estava acostumada com aquelas historinhas em que os romances andam devagar e na velocidade da tartaruga, rsrs.

O final foi um pouco abrupto pro meu gosto mas a história toda foi explicada e de fato teve um fim, então foi bom – mas podia ser melhor! 😛

Gostei muitoooo! Adorei esse enredo que fala de reinos mágicos e feiticeiros – me lembrou os velhos tempos de Harry Potter kkkk. E amei os personagens, amei tudo! Podia ter mil volumes mas só tem 5, então é super curtinho, vale a pena e eu recomendo para todos!

Bjs
Marina

(Mangá) Drug-On

Drug-On
De Misaki Saitoh

Sinopse oficial: Imagine uma ilha que concede qualquer desejo a quem conquistou o poder de Deus. Nessa ilha, uma fonte secreta é protegida por pessoas com habilidades especiais, que guardam não só os milagres do lago, mas seus segredos também.

A ilha em ruínas é chamada de “Boca do Dragão”. No passado, abrigava uma mina, mas hoje a passagem para a ilha encontra-se bloqueada. Dizem que há uma fonte lá que torna possível a realização de todos os desejos, e muitos vão em busca desses milagres. Porém, aqueles que são rejeitados pela fonte sofrem mutações grotescas. Caçar esses mutantes é o trabalho dos Takers, como Kai. Certo dia, três jovens decidem investigar a ilha e entram escondidos. Eles chegam à fonte e seu destino nunca mais será o mesmo…

Minha opinião: parecia muito promissor à primeira vista: capas bonitas, sinopse interessante… achei que ia curtir muito! Mas infelizmente não gostei tanto assim.

Primeiro que tirando as mulheres achei que o mangá não tinha um desenho muito bonito. Segundo que fiquei perdidona no primeiro volume – não entendi nada de nada mesmo! Aí bateu aquele desânimo mas continuei lendo com esperança de que algumas coisas acontecessem… e nenhuma aconteceu. 😣

De fato, fiquei um pouco decepcionada: o enredo tinha tudo para ser bom mas achei furado em muitos aspectos. Claro que tiveram coisas bem interessantes, como os Valets – para mim, a parte mais legal da história foi saber como eles são formados e o que são de verdade (e o que isso implica nas suas vidas), mas faltou mais emoção.

Os personagens masculinos eram todos problemáticos também… acho que rola um trauma de homens aí! Falando nisso, esquece romance – ele praticamente não existe! Até tem umas cenas meio ~pervertidas~ e as meninas são apaixonadinhas mas realmente para por aí.

O final não existe. Pelo que eu entendi, a empresa que publicou esse mangá disse que esse 5º volume foi mesmo o último, mas que ainda existe esperança para uma continuação – eles querem muito. Mas, de qualquer forma, é bom não esperar uma conclusão (como eu esperava). 😭

Não gostei. Acho que existem outros mangás muito melhores por aí, então devo dizer que infelizmente eu não recomendo. Ah! Mas preciso citar que a qualidade do papel é ótima e as edições são bem caprichadas! Enfim, é isso. Rsrs

Bjs
Marina

Sanctum – Asylum Livro 2

Sanctum
De Madeleine Roux

Sinopse oficial: Visões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Minha opinião: esse livro pra mim foi separado em duas partes: a primeira metade e a segunda.

Na primeira parte eu confesso que fiquei um pouco perdida: não me lembrava de quase nada do primeiro volume, só a história geral mesmo, então nem sabia quem eram os personagens e tudo mais. Conforme as páginas foram passando, eu ia lembrando de algumas coisas mas estava achando tudo muito direto – eu não estava acompanhando muito bem esse ritmo.

Só que aí as coisas foram ficando legais. MUITO LEGAIS. Eu fui ficando com “medinho” e ansiosa pra saber o que ia acontecer… e pá! Fui fisgada!

Tem muito mistério, sabem? Aquela coisa de livro de detetive, que você fica o tempo todo tentando achar o culpado e entender o que aconteceu.

Aí chegamos na segunda metade e eu devorei numa tacada só! Principalmente quando foi mencionado o MkUltra – a maior teoria da conspiração ever!!!! (e eu sou a louca da teoria da conspiração, só pra deixar claro.)

A narrativa é muito rápida e fluida e eu não esperava um enredo tão bom, então realmente foi uma surpresa o tanto que eu me apeguei a esse livro – principalmente depois de um primeiro volume super morno…

Eu realmente quero ler o terceiro tipo já!!!! Estou louquinha pra saber a continuação da história. E acho que a saga tomou forma agora, então fiquei esperançosa!

Recomendo!

Bjs
Marina

(Mangá) Hirunaka no Ryuusei – Daytime Shooting Star

Vocês vão me matar se eu falar de mais um mangá??? rsrs Não consegui evitar – eu sempre gostei muito de mangá na adolescência e recentemente redescobri essa paixão, então estou um pouco empolgada. 😛 Provavelmente vocês verão outros muito em breve porque descobri um site para ler mangás do mundo todo online: MANGAHOST – não é propaganda gente, eu realmente achei por conta própria e é muuuito bom! ❤

Eu achei melhor não fazer mais resenhas de Mangá como a que eu fiz com Orange (volume por volume) e sim como se fosse um livro (uma coisa só). Isso porque a maioria deles tem muitos volumes, vários capítulos e é meio confuso separar tudo nesses leitores online…

Então vamos lá:

Hirunaka no Ryuusei (Daytime Shooting Star)
De Mika Yamamori

Sinopse oficial: Suzume é uma jovem de 15 anos, que acaba de se mudar para Tokio, devido a transferência de trabalho de seu pai. Sendo assim, ela vai morar com um tio desconhecido na imensa cidade de Tokio, que para ela, uma humilde moradora do “interior”, é um imenso deserto de céu limitado.

Logo que ela chega na grande cidade acaba conhecendo um estranho cara, que ela logo descobre ser amigo de seu tio e também o seu professor na nova escola. A partir dai vamos acompanhando seu dia-a-dia, e vendo-a tentando fazer amizade e entender aquele novo e inusitado “mundo”.

Minha opinião: essa resenha não faz jus à história – na verdade ela é terrível!!! Vou resumir aqui do meu jeito pra vocês: a personagem principal, Suzume, se muda para Tókio e vai viver com seu tio. Ela sempre morou no interior, não tinha muitos amigos e era um pouco avoada e distraída, então seus maiores desafios são: não se perder, fazer amigos e lidar com o dia a dia numa cidade grande.

É aí que os problemas começam: logo que ela chega ela se perde e o amigo do seu tio a ajuda. Nos dias seguintes, ela descobre que ele é seu professor, mas a inegável atração entre os dois começa a crescer… Do outro lado temos Mamura, um estudante que sempre teve “medo” de encostar em meninas mas que vê nela uma amiga e aos poucos vai mudando seu jeito…

Eu fico genuinamente feliz de ter descoberto essa historinha – ela é muuuito fofa! E viciante! ❤ No começo é tudo meio infantil (bobo) mas, conforme o mangá vai se desenvolvendo, as situações e os personagens vão evoluindo e se tornando mais adultos. Eu senti como se crescesse junto com eles!

Além dos três protagonistas temos alguns personagens secundários também que aprendemos a amar ao longo dos volumes – senti que alguns foram mais trabalhados que outros, mas no geral foram ótimos personagens. A arte (desenho) não é a maaais bonita que eu já vi, mas também não é ruim – gostei.

Não achei o romance bobinho, pelo contrário: foram situações um pouco tensas (romance proibido) e difíceis de lidar – tudo muito real e palpável – o sofrimento de não poder seguir em frente com algo que você quer tanto é mesmo desesperador.

Sobre o triângulo amoroso, isso raramente acontece mas eu escolhi o lado certo! Huahuahua Mas confesso que é muito difícil escolher um lado porque a situação toda favorece a escolha dos dois – foi doloroso dar tchau a um deles no final, mas amei o desfecho. AMEI! (tem muita controvérsia nesse término: como foi um triângulo, muita gente não gosta justamente pela escolha dela mas eu… ah! eu gostei demais rs)

Tudo foi muito fofinho e romântico, e denso na medida certa! Eu recomendo para todos que gostem desse tipo de mangá (shoujo). 😘

Shoujo

É um tipo de mangá comercializado para um público feminino, normalmente entre as idades de 12 e 18 anos. O nome latinizado de 少女 (shōjo), literalmente significa “pequena garota”. O mangá shojo abrange muitos assuntos em uma variedade de estilos narrativos e gráficos, desde dramas históricos a ficção científica — muitas vezes com um forte foco em relacionamentos românticos e emoções humanas.

fonte: WIKIPEDIA

Achei válido comentar também que o romance tratado nesse tipo de leitura é sempre puro e inocente, não tendo muitos beijos nem pegação, ok? rsrs

Bjs
Marina