Sanctum – Asylum Livro 2

Sanctum
De Madeleine Roux

Sinopse oficial: Visões. Vozes. As lembranças do verão passado, vividas no alojamento Brookline do New Hampshire College, são as mais aterrorizantes da vida de Dan, Abby e Jordan. Uma experiência traumática que eles querem esquecer. Porém, seguir em frente não será uma opção. Alguém quer manter vivo aquele terror. Os três jovens estão recebendo cartas anônimas com palavras enigmáticas e fotos de um antigo parque de diversões. Para dar fim nesse pesadelo, eles irão se disfarçar de candidatos e voltar por um fim de semana ao campus do NHC. E, ao chegar lá, eles vão descobrir que aquele parque das fotos não só é real como também voltou a funcionar. Agora, a capa pista que tentam desvendar, Dan e seus amigos descobrirão segredos ainda mais sombrios do que haviam imaginado. Além de correrem muito mais perigo. Para se salvar, eles não poderão perder o controle.

Minha opinião: esse livro pra mim foi separado em duas partes: a primeira metade e a segunda.

Na primeira parte eu confesso que fiquei um pouco perdida: não me lembrava de quase nada do primeiro volume, só a história geral mesmo, então nem sabia quem eram os personagens e tudo mais. Conforme as páginas foram passando, eu ia lembrando de algumas coisas mas estava achando tudo muito direto – eu não estava acompanhando muito bem esse ritmo.

Só que aí as coisas foram ficando legais. MUITO LEGAIS. Eu fui ficando com “medinho” e ansiosa pra saber o que ia acontecer… e pá! Fui fisgada!

Tem muito mistério, sabem? Aquela coisa de livro de detetive, que você fica o tempo todo tentando achar o culpado e entender o que aconteceu.

Aí chegamos na segunda metade e eu devorei numa tacada só! Principalmente quando foi mencionado o MkUltra – a maior teoria da conspiração ever!!!! (e eu sou a louca da teoria da conspiração, só pra deixar claro.)

A narrativa é muito rápida e fluida e eu não esperava um enredo tão bom, então realmente foi uma surpresa o tanto que eu me apeguei a esse livro – principalmente depois de um primeiro volume super morno…

Eu realmente quero ler o terceiro tipo já!!!! Estou louquinha pra saber a continuação da história. E acho que a saga tomou forma agora, então fiquei esperançosa!

Recomendo!

Bjs
Marina

Aceitação – Comando Sul Livro 3

ACEITACAO_1454445451551866SK1454445451BAceitação
De Jeff VanderMeer

Sinopse oficial: É inverno na Área X, a misteriosa região selvagem que há trinta anos desafia explicações e repele pesquisadores de expedição após expedição, recusando-se a revelar seus segredos.

Enquanto sua geografia impenetrável se expande, a agência responsável por investigar e supervisionar a região o Comando Sul entra em colapso. Uma última e desesperada equipe atravessa a fronteira, determinada a alcançar uma remota ilha que pode conter as respostas que eles tanto procuram. Se falharem, o mundo do lado de fora estará correndo perigo.

Aceitação, o último livro da trilogia, conecta os dois livros anteriores, Aniquilação e Autoridade, em capítulos breves e acelerados, narrados da perspectiva de personagens cruciais. Página após página, os mistérios são aos poucos solucionados, mas as consequências e as implicações dos acontecimentos passados jamais serão menos profundas ou aterrorizantes.

Minha opinião: Como esse é o terceiro e último livro da saga, o que a gente espera? Que ao final a gente saiba o que é a Área X, de onde veio, para que veio, como veio, etc… E o que eu descobri após essa leitura?



NADA! Um nada bem grande na minha cara! Ok, 1% das coisas foram reveladas mas o que é 1%???? Eu digo pra vocês: NADA!

Tá, eu me irritei um pouco mas gente, que livro ruim! Ele é sim melhor que o segundo livro mas não é um terceiro livro digno. Não explicou muitas coisas e minha curiosidade não foi sanada. O final também foi muito nada a ver, então fiquei genuinamente triste porque gostei tanto do primeiro e tinha tantas esperanças para essa saga… #tristezadefine 😦

Vamos à narrativa chata: não é muito difícil mas também é meio truncada. Ela nunca foi muuito fluida, mas graças à nossa curiosidade conseguimos avançar bem, mas temos muitas palavras complicadas e muita enrolação (aquelas partes em que o autor fala, fala e fala mas não diz nada, sabem?). Uma coisa que ajuda bastante é a mudança de perspectiva através de vários pontos de vista – isso torna tudo mais interessante.

Os principais personagens são a Ave Fantasma, a Bióloga, o Controle, a Diretora e o Faroleiro. São pontos de vista bem diversos que misturam presente e passado. Só não entendi porquê a narrativa da Diretora foi em segunda pessoa (“Você entra na cozinha e pega uma faca. Você vê um celular…”). Se o objetivo era nos aproximar dela eu te digo que não deu certo. Já o POV do Faroleiro foi um dos mais interessantes e podia ser melhor. Faltou alguma coisa, sabe? Tinham momentos muito bons em que você achava que ia desvendar tudo mas não… acabou de maneira meio louca, assim como todas as outras coisas.

Não sei se para entender completamente o livro tinha que ser um filósofo, um antropólogo ou uma pessoa muito inteligente, mas, se precisava, eu descobri que sou bem burrinha. kkkkk 😛
Claro, não vou dizer pra vocês que algumas coisas não foram explicadas, mas enfim… muito ainda precisava ser contado, então vou parar por aqui antes de xingar o livro de palavras feias. hauhauhaua

Pessoal, vocês me conhecem e sabem que odeio ter que falar mal de um livro, principalmente porque gosto é gosto: eu posso ter odiado mas pode existir quem ame! Então deixo claro que essa é a minha opinião, e que, de fato, eu não recomendo esse livro (ou essa saga) para ninguém.

Bjs
Marina

5 livros para morrer de medo

Oi pessoal, tudo bem?

Eu estava conversando outro dia com o povo aqui do trabalho sobre livros e histórias assustadoras e me surgiu a ideia de fazer esse post 🙂

Claro, o tanto que uma história aterroriza cada pessoa é meio relativo… depende um pouco dos seus medos individuais, mas acho que tem alguns livros que conseguem atingir um patamar de provocar um terror psicológico que pode mexer com a mente de qualquer um. E é deles que vou falar agora, no meu TOP 5:

  1. Puros

Ok, esse livro não é de terror. Nem de suspense. Mas ele fala de um mundo tão, mas TÃO acabado e com pessoas em situações horríveis que você fica sem dormir à noite pensando naquilo. É marcante! Posso dizer que o cenário é assustador e te deixa meio bodeado…

  1. Lugares Escuros

Logo na primeira página já temos um poema bem assustador. Eu comparei o poema da versão em português do Brasil com a de português de Portugal (a que eu li) e a em português de Portugal é mais aterrorizante, rs vale a pena dar uma olhada.

Com situações tensas, assassinatos e apologia ao Diabo, esse livro é um suspense aterrorizante de tirar o fôlego. Ele mexe bastante com o nosso emocional também, deixa você pensando na história por dias.

  1. Caixa de Pássaros – Não abra os olhos

Nesse livro o autor conduz um mistério perturbador do começo ao fim. O final é meio aberto, mas eu não tenho problemas com isso.

Imagina você não poder abrir os olhos nunca mais porque você pode morrer e não sabe por quê? É uma pressão gigantesca, eu não aguentaria!!! rsrs

  1. O Cemitério

Stephen King, né mores… o cara manda bem. Confesso que os dois primeiros terços do livro são bem paradinhos mas o final… nossa eu lia e eu ficava perturbada! Nem consegui dormir direito à noite, porque uma história que parecia inofensiva se mostrava intrigante, forte e tensa.

  1. Os Três

E finalmente o primeiro lugar vai para o único livro que conseguiu me derrubar, a ponto de eu passar uma noite inteira sem dormir, na cama, com medo até de ir no banheiro: Os Três. As primeiras 100 páginas foram de puro terror. As páginas do meio tem um mistério e o final é perturbador, no melhor estilo “conto japonês”, sabem? Assusta mesmo!

Fiquei com medo de várias coisas durante a leitura e até procurei alguma delas na internet porque nossa… as lendas, o jeito que tudo foi contado… Meu Deus! Considero esse livro o melhor desse gênero que li até hoje. Dizem que o próximo volume (Day Four) não é tão bom quanto esse primeiro, mas com certeza eu vou ler porque se for um terço do que esse foi até que está de bom tamanho. 😉

Bom, pra finalizar um Bônus: não é um livro, é uma história em quadrinhos beeeem curtinha. É japonesa, mas traduziram pro português. Eu terminei de ler e pensei: nossa, é só isso? É legal mas não é nada de mais… Mas nossa! Me peguei pensando na história vários dias depois, ainda perturbada. vale a pena ler. Chama “O Enigma da Falha de Amigara”, de Junji Ito, e vocês podem ver a versão em português aqui: http://www.beeta.com.br/forum/viewtopic.php?id=13227 (vocês sabem que para ler mangá é da direita para a esquerda, né? Sentido contrário ao que a gente lê).

Bjs
Marina

Autoridade – Comando Sul Livro 2

AUTORIDADE_1437428996407433SK1437428996BAutoridade
De Jeff VanderMeer

Sinopse oficial: Por décadas, o único vínculo humano com a Área X — um lugar cercado por uma fronteira invisível, misteriosamente sem vestígios de civilização — foram as expedições monitoradas pelo Comando Sul, uma agência secreta do governo. Após a tumultuada décima segunda expedição, narrada em Aniquilação, a agência acaba imersa em um completo caos. John Rodriguez, conhecido como Controle, é então nomeado diretor.

Apesar dos funcionários desconfiados e desesperados da agência, da frustração dos interrogatórios e anotações que parecem não levar a lugar algum e das horas e horas de registros em vídeo a pesquisar, Controle começa a desvelar os segredos da Área X. Mas, a cada descoberta, ele precisará confrontar verdades perturbadoras sobre si mesmo e sobre a organização para a qual se comprometeu a trabalhar.

Minha opinião: AI MEU DEUS que livro ruim! Nossa, eu esperei até a última página com aquele sentimento de: “Não é possível, alguma coisa vai acontecer… alguma reviravolta louca e maluca que vai arrebatar a leitura e me deixar de pernas pro ar!”… e NÃO! NÃO TEVE REVIRAVOLTA, NÃO TEVE NADA! Tirando a última linha do livro, de nada me agradou o resto da história… estou indignada mesmo!

Acho que se juntássemos todas as informações pertinentes e tudo que descobrimos de novo sobre a Área X podíamos ter o primeiro capítulo de um livro. Apenas. De resto foi uma história que não agregou nada ao enredo e ao grande mistério do livro.

Controle (sim, esse é o pseudônimo do personagem principal: John) não é lá muito gostável. É um típico “bebê chorão” que fica correndo pra saia da mãe a cada pessoa grossa que cruza seu caminho. Não gostei! Já os outros personagens não fedem nem cheiram, o que me deixou muito nervosa, já que não consegui me conectar com ninguém.

O cenário é pacato e muito inferior ao do último livro (que era a Área X), o que eu achei que fosse ser compensado pelas mil coisas que descobriríamos já que Controle é o novo diretor da divisão do governo que cuida dessa “anomalia natural”. Opa! Estava errada novamente… que historinha sem graça, minha gente!

E a narrativa? O que posso dizer…. CHATA! O cara escreve bem sim, mas ele enrola demais. Aliás, foi isso que o livro inteiro foi: ENROLAÇÃO!

Enfim, juro que não leria o terceiro volume se não estivesse MIL VEZES mais curiosa pra saber o que é a tal Área X e o que tem nela. Esse mistério conseguiu ser mantido e aguçado para o próximo (e último, graças a Deus) livro. Também gostei de tudo que descobrimos e do final do livro, e só por isso não darei nota zero pra ele. rsrsrs

Não recomendo! Aliás, não comecem a ler essa saga, senão ficarão como eu: curiosos e fadados a passar por essa história chata para poder chegar no desfecho que espero que seja eletrizante. 😦

Bjs
Marina

Dias Perfeitos

DIAS_PERFEITOS_1394296860BDias Perfeitos
De Raphael Montes

Sinopse: Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências.

Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável.

Minha opinião: senti medo ao ler esse livro. Medo porque eu já tive minha fase inconsequente, assim como a Clarice (mocinha da história), e o que aconteceu com ela podia ter acontecido comigo. Com qualquer um. Mais uma vez fiquei pensando como a gente não conhece ninguém mesmo nessa vida e não podemos nunca confiar nas pessoas que mal conhecemos…

Sim, é um livro perturbador. Téo, o personagem principal, é nitidamente um psicopata, ou sei lá, tem alguma doença mental muito grave: falta empatia, falta amor, falta carinho e sobra obsessão. Ele realmente acha que as atitudes que toma estão corretas e que os errados são os outros e não ele. o.O

Não é possível obter qualquer tipo de identificação com ele, o que é um pouco esquisito, já que sempre esperamos nos conectar com os personagens principais. E a Clarice acabou se mostrando mais esperta do que eu achava no início… no final do livro fiquei triste pelo fim que a aguardou. Ela não merecia tudo que aconteceu com ela, mas essa é a questão, não é? – Ninguém merece. Esses psicopatas são simplesmente loucos! Ninguém está a salvo!

Enfim, foi mesmo perturbador gente, fiquei “impressionada”, rsrsrsr. Aliás, fiquei mesmo muito surpresa (positivamente) com essa leitura: é muito bom ver mais um autor nacional escrevendo livros tão interessantes e diferentes. 🙂

A narrativa dele é instigante – o começo é meio paradinho mas de repente somos fisgados e não conseguimos parar de ler. Recomendo!

Bjs
Marina

Asylum – Asylum Livro 1

ASYLUMAsylum
De Madeleine Roux

Sinopse oficial: Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos.

À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados.

Minha opinião: não sei bem definir o que eu estava esperando, mas certamente minhas expectativas foram atendidas.

Asylum não é um livro ruim – não é ótimo, e nem de tanto terror como era de se imaginar – mas, ainda assim, acredito que cumpriu bem seu papel de contar uma história macabra, dar alguns sustinhos, e nos deixar daquele jeito “alerta”, sabem? Quando estamos tensos e até o toque de uma campainha nos faz dar uns pulinhos. rsrs

O cenário é um hospital psiquiátrico, daqueles de meter medo, aliado à estudantes de ensino médio com “visões” estranhas e uma vontade urgente de invadir locais proibidos. Clichê porém um bom enredo. No entanto, vi algumas falhas graves…

Não quero dar spoilers, então só posso dizer que, no final, não ficamos sabendo tudo que deveríamos saber ao término de um primeiro livro e saímos com muitas dúvidas e com algumas falhas no desenrolar da história que me deixaram um pouco confusa. Fora que senti uma ânsia da parte da autora de jogar informações no nosso colo sem explicar direito o que eram. Por exemplo: falar o nome de uma pessoa uma vez só e achar que vamos lembrar quem ela é lá no final quando mencionar ela de novo, sem nenhuma dica…

Enfim, como eu disse: não é o melhor dos livros mas certamente é uma leitura boa. O diferencial dele é que tem muitas ilustrações e fotos dos locais, então sua imaginação tem uma direção certa para seguir. Fora que ele é curtinho e a narrativa segue fluida e leve… Vale a pena dar uma chance 😉 rsrs

Bjs
Marina

Lugares Escuros

LUGARES_ESCUROSLugares Escuros
De Gillian Flynn

Sinopse: Libby tinha sete anos quando a mãe e as duas irmãs foram assassinadas no “Sacrifício a Satanás de Kinnakee, no Kansas”. Enquanto a família jazia agonizante, Libby fugiu da pequena casa onde viviam e mergulhou na neve gelada de janeiro. Perdeu alguns dedos das mãos e dos pés, mas sobreviveu e ficou célebre por testemunhar contra Ben, o irmão de quinze anos, que acusou de ser o assassino.

Passados vinte cinco anos, Ben encontra-se na prisão e Libby vive com o pouco dinheiro de um fundo criado por pessoas caridosas que há muito se esqueceram dela.

O Kill Club é uma macabra sociedade secreta obcecada por crimes extraordinários. Quando localizam Libby e lhe tentam passar os detalhes do crime (provas que esperam libertar Ben), Libby orquestra um plano para lucrar com a sua história trágica. Estabelecerá contato com as testemunhas daquela noite e contará as suas descobertas ao clube… e talvez venha a admitir que afinal o seu testemunho não era assim tão sólido.

Minha opinião: uau, essa mulher conseguiu escrever 3 livros de tirar o fôlego! É como jogar Detetive: você fica do começo ao fim tentando juntar as provas e acusar alguém… mas nunca é alguém que você imagina!

A história é narrada alternadamente: em um capítulo temos Libby Day, a personagem principal, investigando os crimes nos tempos de hoje. Em outro capítulo temos uma visão do passado, do dia do assassinato, ora do ponto de vista do Ben (irmão dela) e ora do ponto de vista de Patty (a mãe das crianças).

Esse tipo de narrativa alternada sempre me deixa tensa, porque vai liberando aos pouquinhos as descobertas e chega uma hora que você não sabe se prefere acompanhar o presente ou o passado, rsrs. Fico louca!

Os pontos-chave do livro são os efeitos de um acontecimento desse porte numa menininha pequenininha e o quanto isso afetou sua vida adulta; mostrar o quanto a memória da gente tem falhas, e como algumas coisas estão no nosso sangue, no nosso DNA. Gostei muito do enredo, e achei o desenvolver da história bastante interessante, abordando assuntos como culto ao diabo, serial killers, etc. É um pouco forte também, algumas cenas me deixaram meio tensa…

A única coisa negativa que tenho para falar desse livro é que a única versão disponível gratuitamente online, em qualquer site, é em português de Portugal. Sim, fiquei irritadíssima mas li todas as 387 páginas assim mesmo… Já estava “a falar por arredores sobre guris e gurias fixes e giros com seus telemóveis”. Entenderam o meu desespero??? Hehehe

Resumindo: se você adora um bom suspense, vai por mim que essa autora é imperdível! Na minha modesta visão os livros dela são impecáveis. Amei!!! Não preciso nem dizer que recomendo, né?! 😉

Bjs
Marina

Objetos Cortantes

OBJETOS_CORTANTES__141997120521788SK1419971205BObjetos Cortantes
De Gillian Flynn

Sinopse oficial: Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

Minha opinião: estou apaixonada pela escrita dessa mulher! ❤ Sério: esse é o livro de estreia dela e eu só consigo pensar nos outros!!!

Depois de Garota Exemplar eu estava esperando uma ótima história e, assim como o outro livro, foi suspense do começo ao fim. Claro, Garota Exemplar foi uma coisa alucinante, porque é uma reviravolta totalmente inesperada. Objetos cortantes também tem um mistério, diversas reviravoltas, mas não se tornou um favorito justamente por não surpreender tanto quanto o outro… consegui “adivinhar” o culpado na metade do livro (duvidei da minha escolha até as últimas páginas, mas realmente acertei. rsrs).

A personagem principal, Camille, não fede nem cheira no começo, mas você se acostuma com ela e acaba pegando um certo apego. Fico triste pelo final romântico dela, mas achei o final do livro coerente e muito bem explicado. É meio chocante, você fica vidrado com tudo, e parece um episódio daquela série “Criminal Minds”, sobre serial killers (adoro), mas enfim: gosto desse tipo de história, então me surpreendi com a qualidade do enredo.

A narrativa é fluida – bem mais que no outro livro que li da autora – e nos prende do começo ao fim. Em nenhum momento eu pensei “essa história ainda está precisando engrenar…”. Não, ela já foi interessante desde a primeira página. Recomendadíssimo!

Agora me aguardem: o próximo livro também será dela porque viciei! huahauhaua

Bjs
Marina

Nada

NADA_1372892693BNada
De Janne Teller

Sinopse oficial: “Nada importa.” “Você começa a morrer no instante em que nasce.” Pierre Anthon está no sétimo ano e tem a certeza de que nada na vida tem importância. Por isso, ele decide abandonar a sala de aula e passar os dias nos galhos de uma ameixeira, tentando convencer seus companheiros de classe a pensar do mesmo modo. Agora, diante da recusa do menino de descer da árvore, seus colegas farão uma pilha de objetos que significam muito para cada um deles, e com isso esperam persuadi-lo de que está errado.

A pilha começa com uma coleção de livros, uma vara de pescar, um hamster de estimação… Contudo, com o passar do tempo, os participantes se desafiam a abrir mão de coisas ainda mais especiais. A pilha de significados logo se transforma em algo macabro e doentio, que coloca em xeque a fé e a inocência da juventude.

Minha opinião: eu estava ansiosa. Confesso que esperei muito para ler esse livro e, retomar minhas leituras com ele, só contribuiu para gerar mais expectativa… mas infelizmente não posso dizer que elas foram atendidas.

O livro é bom. Cheio de “significado”, te faz pensar em algumas coisas mas, ao mesmo tempo, achei que ele seria mais profundo… que tocaria em algumas feridas e me deixaria zonza. Não aconteceu. No fim foi uma história macabra sobre crianças bizarras fazendo bizarrice. Ponto. Rsrs

O livro é curto mas a narrativa não é fluida, é um pouco coloquial demais, então a leitura acaba se estendendo. A história é narrada por uma jovem mas a linguagem e as referências são todas velhas. Não costumo ver problema nesse tipo de escolha, mas achei que nesse caso prejudicou um pouco o decorrer dos fatos. Se a linguagem fosse mais jovem talvez eu me identificasse mais, não sei.

Fiquei bem perturbada e sem reação ao terminar a leitura. Foi tudo muito estranho e achei que faltava emoção e empatia aos personagens. Era como se todos fossem crus: seres com características primárias e pouco desenvolvimento (talvez essa fosse a intenção da autora, mas eu “não captei vossa mensagem” rsrs). O enredo também podia ser melhor, fiquei espantada com o final e me peguei pensando se essa autora teria feito algo parecido na vida dela…

Enfim, é inovador, é interessante e é uma boa história, mas não é tudo aquilo que eu ouvia falar. Esperava muito mais.

Ah! Esqueça a ligação entre capa e enredo: isso não existe nesse caso. 😛

Bjs
Marina

Caixa de Pássaros – Não Abra os Olhos

CAIXA_DE_PASSAROS_NAO_ABRACaixa de Pássaros
De Josh Malerman

Sinopse oficial: Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.

Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.

Minha opinião: Marina está DESMAIADA! rsrs Que livro!!! Fazia tempo que estava atrás de um thriller, e posso afirmar que essa foi uma escolha excelente! Mais um favorito para minha lista. 😉

O enredo, no começo, me lembrou um pouco aquele filme Fim dos Tempos… aquele com o Mark Walberg e com a Zoey Deschanel em que as pessoas se suicidavam, do nada, no meio do rua, lembram? Pois bem, tudo é muito parecido, as pessoas se suicidam também, mas apesar disso achei a história bem original. Ela pode ter sido apenas baseada no filme, porque as semelhanças param por aí…

O autor soube conduzir o desenrolar dos acontecimentos com maestria! Temos capítulos alternados com narrativas do futuro e do passado, então nunca sabemos 100% o que aconteceu. Além disso, o suspense, a loucura e o terror psicológico estão presentes do começo ao fim (o final é um pouco aberto) – o que nos prende desde a primeira até a última página.

Devorei!

Malorie é uma boa personagem principal. Ela é forte, esperta e persistente, tudo que alguém precisa ser para sobreviver ao novo mundo. Achei digna. 😉

E tudo mais que eu posso contar seria caracterizado como spoiler, rs. Só posso dizer: leiam! É muuuiitooo bom! Quem gosta de terror, suspense e uma boa história vai amar, assim como eu. ❤

Bjs
Marina

Mentirosos

MENTIROSOSMentirosos
De E. Lockhart

Sinopse oficial: Cadence vem de uma família rica, chefiada por um patriarca que possui uma ilha particular no Cabo Cod, onde a família toda passa o verão. Cadence, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat (os quatro “Mentirosos”) são inseparáveis desde os oito anos.

Durante o verão de seus quinze anos, porém, Cadence sofre um misterioso acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos, tentando juntar as lembranças sobre o que aconteceu.

Minha opinião: (me perdoem, mas vou TER que falar palavrão) Caral**!!!!!! Que livro fod*!!!!! Meu Deus!!!!

Não sei nem como descrever esse sentimento pós-leitura, mas vou tentar…

O livro é narrado do ponto de vista de Cady – uma protagonista que, honestamente, não consegui gostar, mas consegui me conectar com ela. Então juntas vamos desvendando mistérios e descobrindo lembranças que compõem o livro.

Ele tem pontos altos e algumas partes mornas, mas no geral não perdi o interesse uma vez sequer. Com um ritmo muito bom e fluido, vamos entrando cada vez mais na vida dos Sinclair, e a história fica cada vez mais interessante. É impossível largar!!!

E o final… Gente, O QUE FOI ESSE FINAL?????? Brilhante!!! Essa mulher é uma genia!!! Eu imaginei mil coisas e não cheguei nem perto de adivinhar tudo… Fiquei embasbacada e senti um misto de emoções que me deixou zonza. Palmas e palmas pra a autora. 🙂

Enfim, não posso dizer muita coisa para não estragar a leitura. A própria autora já disse que é melhor você ler sem saber nem a sinopse, então só posso dizer: LEIAM!

Recomendo e muito!!!!

Bjs
Marina

Os Três

OS_TRESOs Três
De Sarah Lotz

Sinopse oficial: Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo. Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular: “Eles estão aqui. O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas… Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele…”. Essa mensagem irá mudar completamente o mundo.

Minha opinião: Primeiro de tudo é preciso comentar que esse livro é diferente da maioria – ele é um livro dentro de um livro. Como assim? Fácil, a autora escreveu uma história que é contada através de um livro, escrito por uma repórter. Achei bem original – ponto para ela! rsrs

O objetivo dessa repórter é contar com trechos de entrevistas, de livros, de programas de rádio, TV e uma outra série de recortes tudo que investigou sobre a Quinta-feira Negra. Dessa forma não temos um personagem principal, temos depoimentos de diversas pessoas sobre o mesmo acontecimento. É válido dizer que o acontecimento em si é o protagonista dessa história (junto com Os Três).

Preciso dizer que as primeiras 100 páginas do livro foram tão tensas que tive pesadelos à noite. Eu sou facilmente impressionável (no sentido do medo), então fiquei rolando de um lado para o outro na cama, sem conseguir dormir, e imaginando diversas coisas na minha cabeça – fantasmas, demônios, ETs, etc. Olha… fazia tempo que um livro não me dava tanto medo assim! É um terror muito psicológico e a narrativa é bem próxima de um thriller, então morri de medo. Confesso! rs

Do meio para o final, as coisas passaram de apavorantes para misteriosas e levemente bizarras. Não senti mais medo, mas algumas coisas ainda me davam arrepios! Principalmente a Jess, uma das crianças que sobreviveram – que medo! Ela era sem dúvida a mais sinistra dde todos.

O fim do livro não foi como eu esperava. Foi legal sim, e as últimas páginas foram devoradas com uma rapidez incrível. Eu queria logo descobrir tudo de uma vez… mas não consegui. Apesar de o livro ser muito bem terminado, ainda restaram algumas dúvidas, mas acho que foi intencional para acrescentar algo ainda mais macabro à história: o poder de imaginação da nossa mente. Rsrsrs

Adorei o livro! Achei muito bom mesmo, um dos melhores que li desse gênero e no ano. Recomendo bastante a leitura, mas se você é medroso, ou não gosta de histórias desse tipo é capaz de não gostar.

Bjs
Marina

O Segredo do Meu Marido

O_SEGREDO_DO_MEU_MARIDOO Segredo do Meu Marido
De Liane Moriarty
Editora parceira: Intrínseca

Sinopse: Ela virou o envelope. Estava lacrado com um pedaço de fita adesiva amarelada. Quando a carta tinha sido escrita? Parecia velha, como se tivesse sido anos antes, mas não havia como saber ao certo.

Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta que deve ser aberta apenas quando ele morrer. Imagine também que essa carta revela seu pior e mais profundo segredo – algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você encontra essa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo… Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar da pequena comunidade em que vive, uma esposa e mãe dedicada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia – ou uma à outra -, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela.

Um romance emocionante, O Segredo do Meu Marido é um livro que nos convida a refletir até onde conhecemos nossos companheiros – e, em última instância, a nós mesmos.

Minha opinião: Uma leitura refrescante, rápida, interessante e realmente surpreendente! Adorei!!!

A história é contada pelo ponto de vista de três personagens. Três mulheres, aliás. No começo foi um pouco confuso para eu conseguir fazer uma ligação entre as três e me lembrar de todos os nomes dos personagens, mas com o tempo se tornou algo natural, e muitas vezes eu estava envolvida com a narrativa de uma delas e quando mudava para outra eu ficava desesperada para saber o que aconteceria.

A narrativa da autora é algo que eu nunca tinha visto antes: o cérebro da mulher é meio estranho, né gente? Convenhamos que a nossa linha de raciocínio não é linear, então às vezes começamos a pensar “Por quê será que o teto da igreja é amarelo?” e nossa mente termina concluindo que o jogo de tênis amanhã é uma boa oportunidade para pegar sol. Como chegamos nessa conclusão?

Eu realmente nunca havia lido um livro que descrevesse com perfeição esse raciocínio doido, mas essa autora consegue fazer exatamente isso! Me senti exposta, intimamente revelada e muito familiarizada. Acho até que os homens terão dificuldade para acompanhar, rsrs.

Não tem como falar muito da história sem soltar spoilers, mas devo dizer que eu achei que o segredo ia ser revelado só no fim. Ele foi revelado um pouco antes, então até o meio do livro tínhamos um suspense ENORME, do tipo que você não consegue largá-lo sem ler o próximo capítulo. Depois da revelação o ritmo muda um pouco, mas nem por isso deixa de ser interessante. Pelo contrário, ficamos ansiosos para saber como tudo se desenrola.

No começo achei que ele seria um pouco mais parecido com Garota Exemplar, mas já para o final descobri que não seria o caso. Isso me deixou um pouquiiinho desanimada sim, mas não tira os méritos dessa história e da autora.

Recomendo muito, principalmente para mulheres. Claaaaro, que os homens podem ler também rsrs mas acho que para nós (mulheres) é uma experiência muito maior e mais intensa. 😉

Bjs
Marina

The Devouring – The Vours Livro 1

THE_DEVOURINGThe Devouring
De Simon Holt

Sinopse traduzida por mim: Reggie é uma fã de terror que ama filmes assustadores, histórias e livros, então ela fica naturalmente instigada com um misterioso diário antigo que descreve os Vours, seres demoníacos que podem entrar em corpos humanos que sentirem muito medo uma vez por ano.

Apesar dela inicialmente assumir que o diário é fictício, rapidamente se torna claro que seu irmão mais novo, Henry, foi possuído por um Vour. De repente, Reggie está face a face com um irmão que mata seu próprio hamster querido e ameaça a vida dela, mas ela tem certeza que o Henry que ela ama ainda está aí… em algum lugar sob o domínio dessa criatura.

Embora o diário dê algumas poucas dicas de como exorcisar demônios, Reggie está determinada a salvar seu irmão, mesmo que isso signifique encarar alguns de seus próprios medos.

Minha opinião: Uau! Estava preparada para um livro de terror, mas esse superou as minhas expectativas!

Temos uma protagonista corajosa e interessante, mas sinto que ela foi pouco explorada em comparação ao que poderia ter sido. Já Henry, o irmão dela que é tomado por um Vour, foi exposto na medida certa. Junto com eles – e com Aaron, o melhor amigo da Reggie – vamos descobrindo um pouco mais sobre essas criaturas e enfrentando cenários assustadores, dignos de filmes de terror.

À la Stephen King, temos palhaços assassinos, dimensões paralelas e muito terror psicológico. O ponto crucial desse livro é a fragilidade da mente das pessoas em frente ao seu maior medo. Fiquei me imaginando nesse cenário e pronto: já fiquei apavorada pela vida inteira!!! rs

É uma narrativa bem leve e adolescente. Não temos romance (talvez o mínimo necessário), mas em compensação temos muita ação e investigação. Os universos e as cenas criadas pelo autor foram excelentes em descrição e só aguçaram a minha mente. Digo e repito que é um livro que deveria MUITO virar um filme.

Gostei demais e espero ansiosamente pelo próximo! Além disso fiquei muito feliz porque faz anos que queria ler esse livro e finalmente consegui! 🙂

Bjs
Marina

Iluminadas

ILUMINADASIluminadas
De Lauren Beukes
Editora Parceira: INTRÍNSECA

Sinopse: Harper Curtis é um assassino que vem do passado. Kirby Mazrachi é a garota que estava destinada a não ter um futuro.

Chicago, 1931. Harper Curtis, um andarilho violento, invade uma casa abandonada que esconde um segredo tão chocante quanto improvável: quem entra ali é transportado no tempo. Instigado por um comando que parece vir da própria casa, Harper persegue as “meninas iluminadas” – garotas cuidadosamente escolhidas em diferentes décadas – com o objetivo de matá-las. Voltando no tempo após cada assassinato, seus crimes são perfeitos e impossíveis de serem rastreados. Ou pelo menos é o que ele pensa.

Chicago, 1992. Kirby Mazrachi viu sua vida ser destroçada após um ataque brutal que por pouco não a levou à morte. Incapaz de esquecer tal acontecimento, Kirby investe seus esforços em encontrar o homem que tentou assassiná-la. Seu único aliado é Dan, um ex-repórter policial que cobriu seu caso e agora aparentemente está apaixonado por ela. À medida que a investigação de Kirby avança, ela descobre outros casos semelhantes ao seu – e garotas que não tiveram a mesma sorte que ela – ligados por evidências que parece impossíveis. Mas, para alguém que deveria estar morto, impossível não significa que não tenha acontecido.

Minha opinião: Para quem gosta de um bom suspense policial, esse livro é um prato cheio!

A narrativa merece toda uma atenção especial: de um lado temos Harper, numa narrativa não-linear, viajando através do tempo em busca de suas garotas iluminadas; por outro, temos Kirby (adorei esse nome! rs), que tem uma narrativa linear, tentando achar o homem resposnsável por seu quase assassinato.

Devo dizer que a autora escreve muito bem. Eu diria que a escrita dela é impecável, mas o desenrolar da história deixou alguns pontos a desejar… um deles é a infância de Harper – eu honestamente gostaria de ter lido mais sobre essa época, pois o pouco que vimos foi muito interessante. Acho que ela podia ter abordado mais esse assunto, pois talvez isso explicasse porque ele se tornou essa pessoa.

Alguns capítulos eram narrados por Kirby, outros por Harper, mas também tínhamos diversos outros narradores, como as meninas que ele matou ou um policial envolvido no caso. No geral, acho que foram pontos de vista demais. No começo fiquei super confusa e demorei um bocado para entrar na história, mas no final já estava habituada e devorei as últimas páginas! Entretanto ainda acho que alguns pontos de vista eram desnecessários. :p

Infelizmente esse tipo de livro não é meu favorito. O que chamou minha atenção foram as críticas muito boas e a capa, então foi mais uma tentativa de sair do meu lugar comum. Realmente acho que quem gosta de suspence e de livros policiais vai amar (vou emprestar para minha vó!), mas não fez o meu estilo… inclusive, quem não curte esse tipo de leitura pode se sentir um pouco cansado com ela, pois são muitos detalhes e temos que ficar atentos a todo instante.

Em suma achei um livro muito bom, com um final um pouco atravessado e rápido, mas muito original – uma ótima pedida 😉

Bjs
Marina