Firstlife

Firstlife – An Everlife Novel #1
De Gena Showalter

Sinopse traduzida por mim: UMA ESCOLHA. DOIS REINOS. NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE.

Tenley “Ten” Lockwood é uma adolescente comum de 17 anos… que passou os últimos 13 meses trancada na prisão Prynne. A razão? Não é sua obsessão com números, e sim sua recusa em deixar seus pais decidirem onde ela vai viver depois de morrer.

Existe uma eterna verdade que o mundo passou a aceitar: a primeira vida é meramente um ensaio, e a vida real começa depois da morte.

Na vida após a morte, dois reinos estão no poder: Troika e Myriad, há muito tempo inimigos e rivais. Ambos farão tudo em seu poder para recrutar Ten, incluindo mandar dois de seus melhores trabalhadores para garantir que ela escolha o lado deles. Logo, Ten se encontra fugindo e no meio de uma guerra entre dois reinos que vão fazer tudo para ganhar sua alma. Em quem ela pode confiar? E se o reino que ela se sentir atraída não for a casa do garoto que ela se apaixonou? Ela somente tem que ficar viva até conseguir tomar uma decisão…

Minha opinião: difícil explicar minha relação com esse livro… o inglês não é fácil mas também não é difícil; a história não é boa nem ruim; a protagonista não é amável mas também não é odiável; e eu gostei mas não gostei. 😛

Como vocês podem ver, foi uma inconstância do começo ao fim! Ele é um livrinho que tem picos: a história ou fica muito boa ou muito ruinzinha… não é estável. Se fosse um gráfico seria mais ou menos assim:

Eu li a sinopse e achei que seria um pouco diferente do que foi… a verdade é que eu tinha “entendido” que a segunda vida vinha na adolescência, mas o fato é que a segunda vida se refere a nossos espíritos. Myriad e Troika nada mais são que céu e inferno, basicamente.

A gente aprende que inferno é um nome errado e que na verdade são dois reinos – um que vive na luz outro nas sombras – que lutam entre si, mas onde todos vivem bem nas suas pós-vidas. Você precisa assinar um contrato (verbal mesmo) com um dos reinos, senão você morre e vai pro “limbo” (Many Ends).

Aí é que começa a grande luta: os dois reinos brigam todo dia e lutam entre si para conseguir mais espíritos que sejam úteis: cada um tem um trabalho na pós-vida e, quanto mais especial sua tarefa é, mais coisas eles vão te oferecer na primeira vida para você assinar o contrato. Por exemplo: casa, carro, dinheiro, viagem, vingança, filhos, etc.

E temos então a Ten, a personagem principal. Ela obviamente é especial e disputada entre Troika e Miryad. Ela é de fato bem intrigante no começo do livro – diferente, corajosa e muito legal, mas vai mudando ao longo da história e virando uma menina meio chatinha. Aí ela vira legal de novo mas fica irritante de novo. Vai entender! E eu fiquei com um ódio mortal dela porque desde o meio do livro a gente já sabe a que reino ela pertence e ela se recusa a assinar com eles! Só causa problema pra todos a sua volta e mesmo assim ela não assina o contrato. ARGH!!!!

Mas no geral a história é bem diferente. A questão dos reinos foi bem pensada e, no fim, virou até uma coisa mais espiritual do que eu tinha imaginado. Só não consegui entender porque alguém assinaria com Myriad… pra mim Troika é tão mais convidativo! 🙂

Temos também aquele clássico triângulo amoroso, mas como sempre: TORCI PRO CARA ERRADO!!! Vamos lá pessoal, isso vai ser o lema da minha vida! kkkkk

Enfim, eu não sei dizer se gostei do livro ou não. Achei interessante mas não me envolveu muito. Não vou ler o segundo (são só dois livros), mas não me arrependo de ter lido o primeiro.

Acho que dessa vez vocês vão ter que confiar nos seus instintos porque eu não sei dizer se recomendo ou não. hauahuahua #sorry 😀

Bjs
Marina

Tonari no Atashi

Tonari no Atashi
De Atsuko Nanba

Sinopse oficial: O vizinho de Nina, Kyousuke, está começando o colegial, enquanto ela ainda está presa no fundamental. Só caminhando às suas escolas próximas juntos não é o suficiente para ela – especialmente porque eles continuam encontrando Yuiko: uma menina bonita, extrovertida, da série de Kyousuke que também parece nutrir sentimentos pelo vizinho de Nina.

Minha opinião: hm… não gostei desse mangá. Ele tinha tudo pra dar certo: vizinhos que eram melhores amigos e sempre se gostaram, blá blá blá mas minha nossa! Deu tudo errado.

Eu até tinha gostado dos personagens, mas as escolhas que ambos fizeram… me deixaram chateada. Esperei tanto um final decente mas não gostei nadinha do final que teve.

Ok, não foi tão ruim, mas não gostei. Passei o mangá inteiro esperando uma coisa e tivemos outra completamente diferente. Não foi só o caso de torcer pelo cara errado, porque até aí eu quase sempre torço kkkk, mas foi pela linha de desenvolvimento em si e pelo desfecho mesmo. Teve um fim, depois teve mais dois capítulos extras com outro fim, e mesmo assim ficou muuuita coisa em aberto e sem explicação. Pecou muito no quesito amarração de pontos.

Enfim, simplesmente não achei bom… ele é fofinho e talz mas não acho que valha a pena ler 😣. Que triste!

Bjs
Marina

Strobe Edge

Strobe Edge
De Sakisaka Io

Sinopse: Ninako é uma divertida estudante de ensino médio que nunca se apaixonou, apesar de seu melhor amigo, Daiki, tentar fazer de tudo para que ela o perceba de forma diferente. Um dia, quando voltava para casa no trem, Ninako vê Ren cochilando – um garoto sério, quieto e desejado pelas garotas. Ela não resiste e tenta tirar uma foto sua, mas ele sai desesperado para não perder sua parada e quebra sem querer o acessório do celular de Ninako.

Ao devolvê-lo, uma amizade se inicia entre os dois. A partir daí, Ninako começa a sentir coisas estranhas cada vez que se encontra com Ren, até que ela entende que este é o seu primeiro amor. Porém, Ren tem um relacionamento muito sério com a irmã de Daiki, e Ninako passa a viver um amor não correspondido.

Pelo menos é o que ela acredita. E, quanto mais pensa em desistir, mais se envolve, enfrentando uma série de dificuldades que contribuirão para seu amadurecimento.

Minha opinião: gostei muito! Depois de ter lido um shoujo mais avançado no quesito pegação e romance, demorei pra entender que o ritmo desse não seria nada igual àquele: ele é inocente de tudo, tipo “- Nossa, nossos ombros se tocaram! Meu deus!”, e assim por diante.

Mas a personagem principal é ótima. Achei ela muito íntegra e fiel aos seus sentimentos do começo ao fim! Não gostei muito do Ren (personagem principal) ele pra mim era meio “morto”, sabe? Muito parado… Mas apreciei a história dele, foi muito bonita.

O triângulo amoroso estava meio unilateral nesse caso, mas eu realmente cheguei a torcer pelo cara errado dessa vez (como sempre). kkkkkkk Mas tudo bem, eu acho que qualquer outro final não daria tão certo mesmo… é a vida! rsrs

A narrativa é leve, descontraída e não tem muitos volumes – ponto positivo! Consegui acabar em uma noite. ❤ Inclusive me surpreendeu porque eu achei que os rumos de alguns personagens seriam diferentes e no fim… bom, no fim acabou que não foi como eu imaginei.

Recomendo, ele é muito fofinho, tem um final bom e é aquele tipo de historinha que eu gosto muito – romântica, bobinha e boa para passar o tempo. Se você também gosta de histórias assim vai adorar. Falando nisso, eu já mencionei que muitos desses mangás parecem comédias românticas americanas? rs Se você gosta desse tipo de filme vale a pena tentar ler esse tipo de coisa heim?! 😉

Bjs
Marina

Caraval – Caraval Livro 1

Caraval
De Stephanie Garber

Sinopse oficial: Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.

Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.

O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Minha opinião: a gente acha que vai ler “o melhor livro da vida” – graças às propagandas feitas em torno dele, mas a realidade é que esse livro não é lá tudo isso. Não que seja ruim, mas não achei que a escrita prende a gente.

Minhas expectativas estavam super altas quando comecei a ler, então foi um pouquiiinho decepcionante. O fato é que, desde o começo, não gostei muito da Scarlet (a personagem principal), então é difícil se envolver na história sem gostar dela. Mas enfim, ela era melhor que a Tella – sua irmã. Ô menininha imprudente! (ai meu Deus, acho que estou ficando velha reclamando desses surtos adolescentes, kkkkk)

A Scarlet pelo menos é sensata mas já sua irmã… bom, vamos dizer que tudo acontece por conta dela: elas conhecem Julian (outro personagem principal), vão para o Caraval e lá passam por poucas e boas. Julian, aliás, é um personagem masculino ok, meio clichezão mas gostei dele.

Mas o que é o Caraval? Olha… demorei pra entender também, viu! rsrsrs É tanta enrolação pra explicar que a gente só entende direito quando já estamos lá, vivendo a coisa na pele. Mas não achei isso ruim, achei que ajuda a criar um mistério e aquele sentimento de que tudo é novo e você está descobrindo as coisas junto com os personagens… então essa parte foi boa! 🙂 O enredo em si é legal, sabem? Não é nada gritante mas é inovador.

A narrativa/escrita da autora é super simples e o mundo que ela criou é bem original. No fim, o que estou querendo dizer é que não foi um livro ruim. Foi bom! 🙂 Só não foi maravilhoso como eu esperava. Acho que faltou algum gatilho pra me prender de fato na história, entendem? Não senti muita conexão com tudo, por assim dizer…

O final foi satisfatório. Tanto que não achei que fosse ter um segundo volume (mas aparentemente terá). Então não sei se vou ler mesmo… ou se vou deixar essa passar, rsrsrs. Vamos ver…

Bom, recomendo: a leitura é legal, vale a pena gastar um tempinho! 😉

Bjs
Marina

(Mangá) Moe Kare

Moe Kare
De Ikeyamada Go

Sinopse oficial: Hikaru é uma jovem sonhadora, e também é uma viciada em mangás shoujos e por isso acredita fielmente que um príncipe encantado vai aparecer em sua vida. Só que ela se mete em uma confusão para ajudar um garoto que estava sendo assaltado e ela se torna a vitima, porém, ela é salva por um lindo rapaz de olhos azuis. Quando ela imagina que ele poderia ser seu príncipe o jovem agarra ela e lhe rouba seu primeiro beijo.

Hikaru fica chocada com o pervertido e, para curar sua ferida, as amigas dela decidem fazer um Goukoun (encontro em grupo) e quando Hikaru chega ela encontra o príncipe pervetido. Mas espera aí, esse não tem os impactantes olhos azuis. Será que são dois? E o que Hikaru vai fazer?

Minha opinião: é difícil descrever tudo que eu pensei nesse mangá…. Mas vou tentar! Rsrs

Nas primeiras páginas eu pensei: uau! Esse mangá é avançado no quesito beijos. Nunca tinha lido um mangá shoujo com tanto beijo de lingua. Até aí ok… aí começou a nudez. Sim, uma nudez meio escondida mas eu pensei: isso é hentai por acaso??? Mas não era, era só um mangá fofinho/sensual.

Mas enfim, eu fui descobrindo isso e ao mesmo tempo achando a historia fraquinha e bobinha. Fora a narrativa que era muito direta e objetiva e passava numa velocidade muito rápida. Não estava curtindo muito.

Depois veio aquela fase em que já conhecemos e nos familiarizamos com os personagens, surge um triângulo amoroso caliente entre a protagonista e dois irmãos e aí sim eu comecei a gostar! <32929

No final eu já tinha um preferido, já estava gostando da história e gostei muuuuuito do final. Achei coerente e super fofo! Mas não é uma história que fique marcada na cabeça, sabem? Foi fofinha, bonitinha, meio taradinha e deixou uma boa impressão.

É uma leitura para quando você quer dar risada, ver coisas fofas e viver alguns romances bacanas. Talvez eu tenha gostado bastante dele por não ser tão… inocente! Mas, no fim, cumpre seu papel como uma boa leitura. 😘

Bjs
Marina

(Mangá) Fruits Basket

Fruits Basket
De Natsuki Takaya

Sinopse oficial: Em Fruits Basket conhecemos a história de Tohru Honda. Ela parece ser uma garota muito alegre e esforçada. Mas o que poucos sabem é que, depois que sua mãe morreu, Tohru, foi obrigada a viver sozinha, em um barraca que armou no terreno pertencente à família Souma. E junto com ela também conhecemos a família Souma, que carrega a maldição de se transformar nos animais do signo chinês cada vez que são abraçados por alguém do sexo oposto.

Minha opinião: ok, eu me emocionei no fim de vários mangás e tals mas nossa… esse foi o primeiro que me fez chorar de verdade. O final foi muito tocante e profundo – eu amei! ❤ (mas chorei muito rsrs)

Depois de ler Ao Haru Ride eu achei que ia demorar pra me apaixonar por outro personagem mas, como sempre, eu subestimei a minha capacidade de amar homens literários e gamei no Kyo. Logo quando ele apareceu pela primeira vez eu já sabia que iria amá-lo, rsrsrs.

A Tohru é uma protagonista daquelas “perfeitinhas”. Às vezes dava um pouco de raiva pois era surreal o otimismo e bondade dela – ela é o Buda por acaso??? Mas, deixando isso de lado, ela é super especial. Um “bolinho de arroz numa cesta de frutas”, como ela própria diz.

Yuki é a outra ponta do triângulo amoroso mas desde o começo achei ele muuito sem graça. O que eu posso dizer? Ele é muito passivo e perfeitinho… eu gosto mais de um bad boy bonzinho (Hello Kyo!). Kkkk

O Momiji pra mim foi o personagem mais fofo ever! Todos – todos os personagens tinham seu encanto, mas ele foi o mais especial de todos. Já deu pra perceber que eu amei os personagens né? :D00 Mas a história é maravilhosa também – achei muito original! E o enredo é fantástico! Achei forte e marcante… com certeza não é fácil de esquecer.

Como já disse lá em cima, o final foi ótimo, tocante e emocionante. Pra mim foi um dos melhores mangás que li até hoje. Embora Ao Haru Ride tenha virado meu queridinho, esse aqui também virou um favorito da vida! Vou embrulhar eles num plástico pra poder ler mesmo daqui 20 anos sem perder a qualidade do papel. Kkkkk

Recomendo! A arte não é a mais bonita que eu já vi mas todo o resto compensa. É lindo demais! 😍

Bjs
Marina

(Mangá) Ao Haru Ride [Aoharaido]

Ao Haru Ride (Publicado no Brasil como Aoharaido)
De: Io Sakisaka

Sinopse oficial: Yoshioka Futaba tem algumas razões pelas quais ela quer “reiniciar” sua imagem e vida como estudante de colegial. Porque ela é fofa, ela foi isolada pelas amigas no Fundamental, e por causa de um mal-entendido, ela não conseguiu ter os sentimentos correspondidos pelo único garoto que ela sempre gostou, Tanaka-kun.

Agora no Colegial, ela está determinada a ser o mais vulgar possível (esse vulgar é do tipo desleixada, comilona, etc – coisas que os garotos japoneses não consideram atraentes nas meninas) para que suas amigas não fiquem com ciúmes dela. Satisfeita ao viver sua vida dessa maneira, ela reencontra o Tanaka-kun, mas agora ele está sob o nome de Mabuchi Kou. Ele fala pra ela que sentia o mesmo por ela quando eles eram mais jovens, mas que agora as coisas podem nunca mais serem as mesmas. Futaba será capaz de continuar seu amor, que nem nunca começou há três anos atrás?

Minha opinião: até agora esse foi o melhor mangá que eu li NA VIDAAAAA! Favoritíssimo, já se instalou no meu coração pra sempre! ❤ Eu mal acabei de ler já queria ler de novo! 😛 kkkkk

Diferentemente dos outros mangás desse estilo, achei menos bobinho, mais real e emocionante – as atitudes dos personagens são extremamente identificáveis e também temos muito romance – vocês sabem que eu adoro! Fiquei surpresa com o tanto de beijos que tivemos… normalmente rola um beijinho ou outro mas nossa, esse mangá foi recheado! Kkkk 😀

A Yoshioka é muito fofa, mesmo não querendo ser fofa – ela é muito íntegra e eu achei uma ótima protagonista. O Kou é um ótimo protagonista também – ele se faz de distante mas é sempre um fofo. AMEI os dois!!!

Tivemos um breve triângulo amoroso e confesso que me balançou um pouco, afinal o Kikuchi era com certeza boyfriend material. ❤ Queria ter visto algum capítulo extra com um desdobramento da história dele, porque ele é muito fofinho. *-*

Dos personagens secundários nenhum me marcou profundamente, mas são todos ótimas pessoas e ótimos amigos. Sobre o enredo, posso dizer que AMEI! Gostei de como começou e de como se desenvolveu. Da evolução dos personagens e da situação… Como eu disse antes, foi tudo muito real e identificável – quase palpável eu diria. A arte (desenho) é linda também – até agora a mais lindinha que eu vi.

Ah, não sei mais o que dizer, só que ele é lindo! É daqueles que vou ler e reler e reler e reler…. Enfim: leiam! Recomendo muito!

Bjs
Marina

(Mangá) Hirunaka no Ryuusei – Daytime Shooting Star

Vocês vão me matar se eu falar de mais um mangá??? rsrs Não consegui evitar – eu sempre gostei muito de mangá na adolescência e recentemente redescobri essa paixão, então estou um pouco empolgada. 😛 Provavelmente vocês verão outros muito em breve porque descobri um site para ler mangás do mundo todo online: MANGAHOST – não é propaganda gente, eu realmente achei por conta própria e é muuuito bom! ❤

Eu achei melhor não fazer mais resenhas de Mangá como a que eu fiz com Orange (volume por volume) e sim como se fosse um livro (uma coisa só). Isso porque a maioria deles tem muitos volumes, vários capítulos e é meio confuso separar tudo nesses leitores online…

Então vamos lá:

Hirunaka no Ryuusei (Daytime Shooting Star)
De Mika Yamamori

Sinopse oficial: Suzume é uma jovem de 15 anos, que acaba de se mudar para Tokio, devido a transferência de trabalho de seu pai. Sendo assim, ela vai morar com um tio desconhecido na imensa cidade de Tokio, que para ela, uma humilde moradora do “interior”, é um imenso deserto de céu limitado.

Logo que ela chega na grande cidade acaba conhecendo um estranho cara, que ela logo descobre ser amigo de seu tio e também o seu professor na nova escola. A partir dai vamos acompanhando seu dia-a-dia, e vendo-a tentando fazer amizade e entender aquele novo e inusitado “mundo”.

Minha opinião: essa resenha não faz jus à história – na verdade ela é terrível!!! Vou resumir aqui do meu jeito pra vocês: a personagem principal, Suzume, se muda para Tókio e vai viver com seu tio. Ela sempre morou no interior, não tinha muitos amigos e era um pouco avoada e distraída, então seus maiores desafios são: não se perder, fazer amigos e lidar com o dia a dia numa cidade grande.

É aí que os problemas começam: logo que ela chega ela se perde e o amigo do seu tio a ajuda. Nos dias seguintes, ela descobre que ele é seu professor, mas a inegável atração entre os dois começa a crescer… Do outro lado temos Mamura, um estudante que sempre teve “medo” de encostar em meninas mas que vê nela uma amiga e aos poucos vai mudando seu jeito…

Eu fico genuinamente feliz de ter descoberto essa historinha – ela é muuuito fofa! E viciante! ❤ No começo é tudo meio infantil (bobo) mas, conforme o mangá vai se desenvolvendo, as situações e os personagens vão evoluindo e se tornando mais adultos. Eu senti como se crescesse junto com eles!

Além dos três protagonistas temos alguns personagens secundários também que aprendemos a amar ao longo dos volumes – senti que alguns foram mais trabalhados que outros, mas no geral foram ótimos personagens. A arte (desenho) não é a maaais bonita que eu já vi, mas também não é ruim – gostei.

Não achei o romance bobinho, pelo contrário: foram situações um pouco tensas (romance proibido) e difíceis de lidar – tudo muito real e palpável – o sofrimento de não poder seguir em frente com algo que você quer tanto é mesmo desesperador.

Sobre o triângulo amoroso, isso raramente acontece mas eu escolhi o lado certo! Huahuahua Mas confesso que é muito difícil escolher um lado porque a situação toda favorece a escolha dos dois – foi doloroso dar tchau a um deles no final, mas amei o desfecho. AMEI! (tem muita controvérsia nesse término: como foi um triângulo, muita gente não gosta justamente pela escolha dela mas eu… ah! eu gostei demais rs)

Tudo foi muito fofinho e romântico, e denso na medida certa! Eu recomendo para todos que gostem desse tipo de mangá (shoujo). 😘

Shoujo

É um tipo de mangá comercializado para um público feminino, normalmente entre as idades de 12 e 18 anos. O nome latinizado de 少女 (shōjo), literalmente significa “pequena garota”. O mangá shojo abrange muitos assuntos em uma variedade de estilos narrativos e gráficos, desde dramas históricos a ficção científica — muitas vezes com um forte foco em relacionamentos românticos e emoções humanas.

fonte: WIKIPEDIA

Achei válido comentar também que o romance tratado nesse tipo de leitura é sempre puro e inocente, não tendo muitos beijos nem pegação, ok? rsrs

Bjs
Marina

(Mangá) Orange #5

Orange #5 – Todas as vidas serão protegidas?
De Ichigo Takano

Sinopse oficial: Com a ajuda das cartas, Naho e seus amigos vêm agindo para poder salvar Kakeru. E depois do festival esportivo, todos ficam esperançosos ao ver o sorriso genuíno no rosto do amigo. Mas então, chega o dia da virada do ano, que a carta da Naho dizia que ocorreria uma briga tão feia com o Kakeru que os dois nunca mais voltariam a se falar direito, até Kakeru morrer em fevereiro. Naho fará de tudo para evitar a briga, mas as coisas parecem indicar que existem passados imutáveis! Os dez anos e as vidas dos seis amigos serão protegidos?

Minha opinião: confesso – tem um olho na minha lágrima! Snif…

Esse volume foi lindo! Lindo mesmo! ❤ A gente não sabe como tudo vai ficar até as últimas 10 páginas, então foi uma tremenda tensão o tempo todo!

Imagina ter que pisar em ovos porque qualquer palavrinha errada que você disser pode levar seu amigo a se matar? Eu admiro muito a coragem e vontade que eles tiveram de ajudá-lo a se manter vivo até o fim e olha… o final foi muito bom!

Foi interessante a mistura de passado, futuro e troca de narrativa (ponto de vista) que tivemos nesse 5° e último mangá da série – esclarecedor, eu diria… em tempos de 13 Reasons Why eu vejo de novo o reforço de que você nunca sabe o que se passa na vida do outro, então não dá pra julgar ou tentar entender – dar o seu melhor e o seu apoio é sempre a melhor escolha.

Enfim, esse mangá foi incrível: muito bem feito, a história é ótima, o desfecho foi maravilhoso e… é muito lindo! Rsrsrs lindo e profundo são, de fato, as palavras que melhor descrevem o que senti.

Recomendo do fundo do coração pra todos vocês!

Bjs
Marina

A Prisão do Rei – A Rainha Vermelha Livro 3

A Prisão do Rei – Uma jaula silenciosa. Uma guerra lá fora.
De Victoria Aveyard

Sinopse oficial: Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira.

Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.

Minha opinião: eu quase surtei e quebrei alguma coisa quando acabou, porque eu pensei: “- O QUÊ??? Como acaba desse jeito??? Que autora preguiçosa terminar uma saga assim!!!”, porque eu jurava que era o último volume, né… MAS NÃO ERA!!!!

Graças a Deus tem mais um volume confirmado por enquanto. Pelo que eu li, parece que ele sim será o último (e a história está mesmo caminhando para isso), então eu estou ansiosa!

Neste terceiro livro temos 3 vozes narradoras: Mare, obviamente, Cameron e mais uma que só surge nas últimas 150 páginas e que foi uma surpresa pra mim! Como eu leio no e-reader eu não consigo ver o nome dos capítulos antes, então surtei quando apareceu o nome de quem ia narrar, rsrs. Sugiro que vocês também não espiem porque deixa tudo mais legal. 😉

O enredo em si se desenvolveu de forma lenta: basicamente 200 páginas (ou até mais) são da Mare na corte do Maven. Mas eu não desgostei, pelo contrário: achei bem interessante e não foi arrastado, foi uma narrativa muito fluida e eu gostei muito dessa parte. Só a ação em si que demorou pra aparecer mesmo.

Depois dessa parte mais enrolada finalmente começa a revolução e aqueles acontecimentos que trazem à tona a ação do livro. Eu achei que pouca parte foi gasta com isso: o volume é extenso e cabia ter dado mais ênfase às batalhas em si.

O romance foi uma parte importante: Mare está tão fragilizada que até seu coração teve dúvidas por um breve momento. Eu juro pra vocês que não gosto de nenhum par possível para ela: acho o Maven muito “quebrado”, o Cal muito passivo e o Kilorn muito insignificante… espero que a autora consiga me convencer no último livro.

Em resumo, quando pensei que era o último volume já estava preparada pra tacar uma pedra mas, sabendo que ainda temos mais história depois, percebo que foi um ótimo terceiro livro. Me prendeu do começo ao fim, trouxe à tona parte da velha Mare (e não a Mare mudada do segundo) e teve ação, romance e política. Foi muito bem elaborado!

Eu gostei muuuito! Terminei em poucos dias e recomendo para todos. Mal posso esperar pelo próximo! 🙂

Bjs
Marina

(Mangá) Orange #4

Orange #4
De Ichigo Takano

Sinopse oficial: As cartas do futuro também tinham sido enviadas para Takako, Azu e Hagita. E indo de encontro ao que a carta dizia, o grupo de amigos decide participar da corrida de revezamento na gincana junto com o Kakeru. Será que essa é a melhor escolha? Ela levará o Kakeru para um futuro mais feliz?

Minha opinião: esse foi o melhor volume de todos!!! ❤ ❤ ❤

Finalmente a Naho e o Kakeru perdem um pouco da vergonha e conseguem expressar seus sentimentos – fofíssimos! Devo dizer que eu, como uma boa shippadora de melhores amigos, ainda fico com dó do Suwa e torço um pouquinho pra ele… ele merece mais reconhecimento: é um cara ótimo e merece ser muito amado.

Eu estou desejando fortemente que eles consigam salvar o Kakeru. Meu desfecho perfeito seria ele lá no futuro com eles, mas a Naho com o Suwa. Kkkk 😛

A história foi focada em um evento só mas amei como todos os amigos estão lá para se apoiar e tentar juntos fazer um bem maior… foi bem bonito! Aliás, a mensagem desse mangá é muito bonita: a amizade pode salvar vidas! Mesmo você sabendo que algo poderia ser ruim pra você, você faria para salvar um amigo?

Acho que não vou conseguir esperar muito mais pra ler o próximo (e último), heim… preciso saber logo o desfecho dessa história, rsrs. Estou ansiosa! 😉

Recomendo!

Bjs
Marina

Gelo e Fogo – Neve e Cinzas Livro 2

Gelo e Fogo
De Sara Raasch

Sinopse oficial: Faz três meses que os invernianos foram libertados e o rei de Primavera, Angra, desapareceu — graças, em grande parte, à ajuda de Cordell. Meira só quer que seu povo esteja a salvo. Quando a dívida com Cordell força os invernianos a cavar nas minas em busca de pagamento, o que eles encontram é algo poderoso e possivelmente perigoso: o abismo de magia perdido de Primoria. Para Theron, isso é motivo para alegria e esperança — com essa imensa fonte de magia, seria possível finalmente se armar contra ameaças como Angra. Mas Meira sabe que, da última vez que o mundo teve acesso a tanta magia, os resultados foram dramáticos. Então, quando o rei de Cordell manda os dois em uma missão para atravessar os reinos de Primoria e desvendar os segredos do abismo, Meira planeja usar a viagem para conseguir apoio para destruí-lo, o que faria Inverno permanecer em segurança e Theron ficar furioso. Mas ela será capaz de completar sua missão sem colocar em risco aqueles que ama?

Mather só quer ser livre. Os horrores infligidos aos invernianos permanecem frescos na memória e em Jannuari, o que deixa o reino de Inverno vulnerável à opressão crescente de Cordell. Quando Meira deixa o reino em busca de aliados, Mather decide tomar a iniciativa e defender a segurança de seu povo. Será ele capaz de reconstruir seu reino e protegê-lo de novas ameaças? Conforme a teia de mentiras e a batalha pelo poder se fecha, Theron luta pela magia, Mather, pela liberdade — e Meira começa se perguntar se não deveria estar lutando não por Inverno mas sim por toda a humanidade.

Minha opinião: eu AMEI o primeiro livro, então as expectativas para esse volume estavam BEM altas! Acho que isso derrubou um pouco minha empolgação quando já nos primeiros capítulos vi uma história mais morna e voltada para a política… mas a história não foi ruim, pelo contrário! A única coisa que faltou foi o ritmo que tivemos antes – a ação de verdade só foi aparecer nos últimos capítulos.

O enredo, como eu disse antes, foi todo trabalhado na política e as ações que envolvem ser rainha e ter que tomar decisões envolvendo um reino. Não era de se estranhar que a Meira fosse se desfazendo em pedaços e virando outra pessoa devido à pressão e tudo mais. Mas eu gostei de ver a progressão da personagem e confesso que fiquei animada nos últimos capítulos! Ela se tornou uma líder e uma guerreira – eu adoro essa personagem mesmo! ❤ rs

Temos agora o ponto de vista do Mather também! Eu logo pensei: “ponto de vista do Mather? Então já era meu Shipp da Meira com o Theron né. :P” kkkkk Mas a esperança é a última que morre, minha gente, eu ainda tenho fé de que vai rolar alguma coisa entre esses dois! HAUHUAHUHAA #iludida

Voltando: o ponto de vista dele foi importante para vermos o que acontece em Inverno depois que a Meira vai embora visitar outros reinos. Eu achei uma ótima sacada!

Achei tudo muito inteligente. Claro, eu cheguei a desvendar uma coisinha ou outra mas, no geral, foi surpreendente! Temos a adição de mais uma personagem que já sei que terá seu próprio ponto de vista no 3º livro também, então estou ansiosa para ver onde vamos chegar…

Ah! preciso mencionar que eu AMO esse mundo criado pela autora com os reinos estação e magia. Eu morri de inveja do povo de verão que nunca sentia calor, kkkk. MEU SONHO é nunca sentir calor porque quando passa dos 25º eu já fico morrendo com pressão baixa e mau estar rsrsrs. #amofrio

Enfim, recomendo! Já quero ler o próximo. 😉

Bjs
Marina

Lúcida

lucidaLúcida
De Ron Bass e Adrienne Stoltz

Sinopse oficial: Sloane é uma aluna nota 10, com uma grande e amorosa família. Maggie vive uma existência glamorosa e independente, como aspirante a atriz em Nova York. As duas não poderiam ser mais diferentes. A não ser por um pequeno detalhe, algo que não têm coragem de revelar a ninguém. À noite, cada uma sonha que é a outra. Os sonhos são tão vívidos que as garotas sentem e experimentam o que a outra está passando naquele momento. Seriam as duas reais? Uma delas estaria mentalmente instável e imaginando a outra? Seriam ambas a mesma pessoa? Qual delas é real?

Minha opinião: já escrevi linhas e linhas dessa resenha e apaguei repetidamente. Sabem por quê? Porque nada que eu escreva vai poder traduzir em palavras o que eu estou sentindo.

Esse livro mexeu comigo de todas as formas! Eu sou uma pessoa (juro que quando conto isso pra alguém sempre riem da minha cara) que cria histórias na minha mente antes de dormir. Eu tenho um enredo geral e cada dia eu invento parte da história – alguns dias são rotineiros e outros são especiais, mas sempre com um propósito: viver uma vida que não é minha. E, para piorar (rsrs), eu faço isso desde que me entendo por gente…

E o livro trata exatamente disso! De viver uma vida que não é sua, de lidar com situações cotidianas na pele de outra pessoa, e de enfrentar situações num outro mundo que bate de frente com o seu. E nenhum dos mundos é ruim, eles são apenas… diferentes.

Eu tinha lido algumas resenhas falando que no começo ele é um pouco parado, mas eu discordo: fui fisgada desde o primeiro capítulo! Achei a narrativa muito gostosa, a construção dos personagens interessantíssima e amei a história das duas personagens – elas são completamente diferentes e, mesmo assim, eu me vi na pele das duas.

Eu acho que a história é um misto de romance e psicologia – realmente faz a gente pensar em muitas coisas. Sinto que nem todos vão gostar tanto quanto eu porque a identificação foi muito íntima no meu caso… mas sei que vai agradar à maioria pois é uma história bonita, profunda e bem gostosa de ler. ❤

Só sei que me emocionei, chorei e fiquei naquele estado “vegetativo-pensativo” por um bom tempo após a leitura. Recomendo mesmo e espero sinceramente que vocês gostem. 🙂

Bjs
Marina

Dezessete Luas – Beautiful Creatures Livro 2

dezessete_luas_1447474942189663sk1447474942bDezessete Luas
De Margaret Stohl e Kami Garcia

Sinopse oficial: Dezessete Luas começa exatamente após os acontecimentos de Dezesseis Luas: Ethan Wate e Lena Duchaness escaparam por pouco de serem reclamados pelas trevas, mas a vitória teve um sabor amargo. Lena vive a dor e o sentimento de culpa pela morte de um familiar e começa a se afastar de Ethan.

Auxiliado pelo amigo Link, Ethan vaga pelos túneis subterrâneos da cidade, um mundo secreto, determinado a salvar a amada.

Minha opinião: já comecei o ano daquele jeito: shippando o casal errado! Kkkk

Mas eu não pude evitar, a Lena estava um poooorrreee nesse livro! Ela nunca foi a melhor personagem, mas as autoras judiaram dela neste volume. Já a Liv, a menina que eu queria que ficasse com o Ethan, é demais! Uma fofa, inteligente, engraçada… não tem como. Eu ainda tenho grandes esperanças de que eles terminem a saga juntos, mas to achando que vou morrer na praia esperando. 😛

Como vocês puderam notar, eu estava num bode literário desde o ano passado, e precisava de uma boa história conhecida pra me tirar do fundo do poço. E não me decepcionei!

Eu gostei bastante da narrativa, do enredo e do destino de alguns personagens. Assim como no primeiro volume, o final foi meio enrolado – muita coisa acontecendo de uma vez só, mas gostei dos últimos capítulos. Prevejo um próximo livro bem agitado, porque esse também não parou um minuto. rsrs

Alguns personagens demonstraram que não são tão secundários como eu imaginava, então estou curiosa pra saber o rumo que as coisas vão tomar. Além disso, ficaram muitas pontas soltas – já dá pra imaginar em torno do que o 3º livro vai girar…

Enfim, adorei e recomendo a leitura! Eu precisava de um livro gostosinho assim pra começar o ano. 😊

Bjs
Marina

Equals [FILME que parece livro]

Oi pessoal! Ontem assisti um filme maravilhoso e queria dividir com vocês, porque ele é semelhante a diversos livros do estilinho que eu gosto e que já resenhei aqui no blog. 🙂

equals_movie

Se chama Equals (tem na Netflix com o título em português: Quando te conheci) e possui basicamente a seguinte história: numa sociedade futura perfeita (distopia) temos pessoas que não possuem sentimentos – desde pequeno eles são suprimidos a fim de manter uma sociedade unida, sem guerras e sem interferências sentimentais em sua evolução. Parece familiar, não?

Um homem e uma mulher acabam se apaixonando e vivendo um romance proibido dentro desses padrões impostos pelo mundo, e precisam lutar para manter seu amor. Em um lugar onde até o menor toque é proibido as coisas acabam ficando bem tensas… de novo: soa familiar, vocês não acham?

Pra mim foi um mix de vários livros que eu adoro: Delírio, O Doador de Memórias e Destino são os que me vêm à memória, mas com certeza tem mais. Ele é um filme fofo, tenso e romântico – assim como esses livros – e retrata uma distopia bem comum: a “sociedade perfeita”. Confesso que só pelo trailer já sabia que ia gostar, mas fiquei comovida com a beleza crua do filme!

tumblr_o8y4i2raqw1si52i0o5_500

O cenário, as atuações, a trilha sonora (que quase não existe em algumas cenas) e a fotografia acompanham seus sentimentos durante o filme. É incrível! Eu me senti o tempo todo na pele dos personagens e ri, sofri, chorei e amei junto com eles. Talvez se eu já não tivesse lido tanto sobre esse “assunto” eu tivesse ficado surpresa e mais impressionada com o sentido da história – aquela lição de moral que ficamos pensando quando o filme acaba, rsrs, mas confesso que fiquei encantada! ❤

Eu nunca fui muito fã do Nicholas Hoult, mas, como diz meu amigo: “- que homão da porra!”, hehehe. Ele está perfeito nesse papel, e realmente apaixonante! Já a Kristen Stewart estava honrando sua fama de “sem expressões faciais” kkkkkk. Brincadeiras à parte, ela tinha que manter suas expressões escondidas da sociedade, então é compreensível – o papel pede isso. É irônico mas é verdade, rs.

equals_d36_258_rgb

equals2016-screencap2

Enfim, eu amei tanto que queria que fosse um livro. MESMO! Ainda mais porque PRECISA de uma continuação, mas não vai rolar em forma de filme. 😦

Deixo aqui então a dica e o trailer para que vocês possam ver se não tem tudo a ver mesmo com nossas paixões literárias, rsrsrs.

Eu amei e virou um grande favorito. Recomendo! 🙂

Bjs
Marina