Corte de Espinhos e Rosas – Livro 1

CORTE_DE_ESPINHOS_E_ROSAS_1444421868530755SK1444421869BCorte de Espinhos e Rosas
De Sarah J. Maas

Sinopse oficial: Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.

Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la… ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Minha opinião: adoro quando isso acontece – você ouve que um livro é muito bom, resolve ler, mas não cria expectativas… e então é arrebatado por uma história envolvente, interessante, inteligente e maravilhosa! Esse livro corresponde a tudo que estão falando dele, e fiquei tão encantada que PRECISO ler mais coisas da autora…

Feyre (amei esse nome!) é uma personagem mais velha, mais experiente e menos “mocinha” do que o padrão que estamos acostumados, e é isso que a torna tão interessante. No começo achei ela um pouco ríspida demais, sem necessidade, mas a história foi tão bem construída que, para todas as atitudes de todos os personagens, tivemos uma explicação condizente por trás… inclusive as dela.

Tamlin… ah Tamlin, é muito fácil se apaixonar por você! Mas já pressinto um triângulo amoroso nos próximos livros e estou ansiando por ele!!! Kkkkkkk (eu não mudo gente, adoro um triângulo!). Mas enfim, voltando ao que interessa: Tamlin pode ser o “cara perfeito”, mas ao mesmo tempo conseguimos enxergar muita solidão e problemas em sua alma. Duas almas tristes, condenadas e espinhentas, destinadas a se apaixonarem.

Achei lindo como a autora construiu o relacionamento não só entre os dois mas entre todos os personagens. Cada um com sua história impecável e características bem marcantes. Foi um belo trabalho.

Achei que tudo tem um enorme quê de A Bela e a Fera. Não que Tamlin fosse como a fera do desenho da Disney, mas eu digo isso me baseando muito mais em outros elementos. Quem assistiu vai se identificar com muitos pedaços desse livro e amar essa história, rs.

Eu surtei no final porque tem uma cena inexplicada e eu não sabia que teria continuação, então quase morri! Mas agora sim fiquei feliz e realizada: vai ser uma saga. No mínimo trilogia, então verei mais desses personagens queridos por um bom tempo. ❤

Sobre a narrativa não tenho nada a reclamar: é fluida, gostosa, envolvente e intensa. GOSTO! rsrs

Amei? Sim!!! Muito!!! É o terceiro favorito do ano, vamo que vamo! Huahuahha Recomendo. 😉

Bjs
Marina

The Ring and the Crown

THE_RING_AND_THE_CROWN_1388068030BThe Ring and the Crown
De Melissa de la Cruz

Sinopse traduzida por mim: A princesa Marie-Victoria, herdeira do trono, e Aelwyn Myrddn, filha bastarda do mago da Inglaterra, cresceram juntas. Mas quem vai governar e quem vai servir?

Quieta e gentil, Marie nunca supriu as ambições de sua mãe, a rainha Eleanor – a segunda, suprema governante da corte Franco-Britânica. Com a ajuda de seu “cabeça” Merlin, Eleanor manteve sua força como única fonte de mágica no mundo. Ela governa o maior Império que o mundo já viu.

Mas mesmo com a ajuda de mágica, sua vida longa está próxima do fim. A princesa deve casar e produzir um herdeiro ou o Império será vulnerável aos seus grandes inimigos: os Prussianos. Os dois reinos devem se unir para acabar com a guerra, e a única solução é um casamento entre Marie e o príncipe Leopold VII, herdeiro do trono da Prússia. Mas Marie sempre amou Gill, seu amigo de infância e soldado da guarda real.

Juntas, Marie e Aelwyn, uma mágica poderosa por direito, bolam um plano: Aelwyn vai fingir ter o rosto de Marie, permitindo que ela escape com Gill e viva feliz como sempre sonhou. E Aelwyn vai ter o que sempre quis – a chance de governar. Mas no fim, as intrigas e fome de poder da corte são mais profundas que qualquer pessoa poderia imaginar… há somente uma regra que vale: não confie em ninguém.

Minha opinião: superestimado. Quando esse livro foi lançado teve tanto buzz em cima dele, já teve direitos comprados para um filme e até mesmo atores previamente escalados. Uma loucura! Vejo sim potencial para um filme bacana mas, para mim, esse livro foi valorizado demais.

Eu li em inglês e confesso que não foi tão fácil. Eu diria que é um intermediário/avançado. Mas a escrita é boa e a narrativa é fluida com pontos de vista alternados entre 5 personagens. Sim, cinco! No começo foi difícil me apegar a alguém e entender os diversos cenários diferentes mas no final todos os pontos de vista se complementavam.

Achei uma das personagens principais – Aelwyn – muito chata! Graças a Deus o livro não foi todo do ponto de vista dela. Marie foi a minha preferida mas Wolf é o personagem mais constante do começo ao fim e o típico herói. Mesmo assim foi um pouco estranho pra mim: não me conectei de verdade com ninguém. Não sei se foi a leitura arrastada que eu demorei dias para terminar ou se foi outro fator, mas não consegui me envolver com o enredo.

O final do livro teve um desenrolar decepcionante: em vez de narrar os acontecimentos no meio da história, nós descobrimos tudo através de uma conversa. Foi TUDO contado em uma CONVERSA!!!! Meu Deus, isso me diz que faltou imaginação ou sobrou preguiça para a autora fazer isso. Fiquei decepcionadíssima,esperava muito mais!

Enfim, não é um livro ruuuiimm, ele só pecou em alguns quesitos como o final e o excesso de pontos de vista – alguns desnecessários.

Não sei se recomendo… Se você gosta muito de Londres, vestidos e bailes em castelos talvez possa amar, mas não é nada inovador e muito menos essa história magnífica que achamos que fosse… Talvez o filme seja mais legal. 🙂 Estou esperando pra ver…

Bjs
Marina

Segundo livro As Crônicas de Artur – O Inimigo de Deus

Oi gente,

Faz tempo que eu não escrevo nada aqui no blog , então resolvi voltar para falar sobre um livro que prometi faz tempo: o segundo livro da trilogia “As Crônicas de Artur” que leva o nome de “O Inimigo de Deus”. O nome, no mínimo estranho, faz sentido ao longo da leitura do livro…. portanto podem ficar despreocupados, já que este nome relaciona-se ao descontentamento dos cristãos com Artur,  algo que se desenvolve ao longo do livro devido a algumas medidas impostas por ele (relacionadas à riquezas) e algumas atitudes do mesmo.

As crônicas de Artur - Volume 2- O Inimigo de Deus
As crônicas de Artur – Volume 2- O Inimigo de Deus

Sinopse Oficial:  Este é o segundo volume que retrata a partir de novos fatos e descobertas arqueológicas o maior de todos os heróis como um poderoso guerreiro que luta para manter unida Britânia, no século V, após a saída dos romanos. A Britânia está pronta expulsar de uma vez os invasores saxões. Mas se por um lado o país está unificado politicamente, por outro a luta entre as religiões ancestrais e o cristianismo divide o povo. Diante da propagação da nova fé, Merlin empreende uma busca pelo caldeirão sagrado – objeto mágico poderoso, capaz de trazer de volta os antigos deuses e aniquilar os saxões e os cristãos. Ao longo desta jornada, ele é acompanhado pelo guerreiro Derfel em sua peregrinação por lugares distantes e perigosos, onde vivem aventuras inesquecíveis.

Na sinopse do livro já vemos que a divisão religiosa do povo é um dos aspectos tratados no livro, mas, na minha opinião, o livro é muito mais do isso!! Alerta de Spoilers: neste volume os romances têm uma atenção mais especial já que assistimos de camarote a paixão de Derfel por Ceinwyn, Tristan e Isolda, e o triângulo “amoroso” Artur- Guinevere-  Lancelot (eu não  considero este  um triangulo amoroso em si, já que ele tem muito mais a ver com desejo de poder do que amor! Mas enfim!).

Fora os romances que prenderam a minha atenção, este livro narra a busca de Merlin, Derfel, Ceinwyn , Nimue e outros pelo Caldeirão Sagrado. Merlin acredita que precisa reunir os Treze Objetos Sagrados da Britânia (dentre ele o caldeirão) para garantir a vitória da Britânia contra os saxões,  e por isso solicita de modo nada convencional a ajuda de Derfel e Ceinwyn.

Esta busca além de render uma bela aventura e pitadas de romance (ok ok todo mundo já entendeu Derfel e Ceinwyn)… também colocou em questão a magia de Merlin…que até o momento não tinha me convencido muito! Pronto acho que falei demais… mas foi uma parte do livro que gostei muito!

Além desta aventura acompanhamos batalhas contra os saxões,   algumas traições, e também algumas mortes muito tristes para nosso querido Derfel. Enfim… gostaria de dizer muito mais sobre este livro, mas acredito que se revelar mais detalhes  posso acabar estragando a história para aqueles que desejam ler este segundo volume.

Como eu havia dito no post do 1º volume, eu ADORO esta trilogia, e apesar de ter gostado bastante do primeiro livro demorei para começar a ler o segundo… mas, em compensação, li tão rápido que nem tinha terminado o segundo e já tinha providenciado o terceiro. Afinal foi ele que consolidou minha admiração por esta história e pela maneira de escrever de Bernard Cornwell.

Por isso indico este livro para aqueles que não estavam muito animados em continuar a trilogia, aqueles que não vêem a hora de ler este segundo volume e para aqueles que buscam um livro repleto de aventuras, magia, batalhas e estratégias para proteger e manter um reino unido! E é claro para aqueles que, como eu, adoram achar um romancezinho para torcer!

Bjuss

Julia

Trilogia “As Crônicas de Artur” – O Rei do inverno

Oi gente, hoje vim falar sobre um dos livros da minha adorada trilogia das Crônicas de Artur, “O Rei do Inverno” escrito por Bernard Cornwell.

Bom… depois de saber que este livro contava a história de Artur eu decidi que teria que lê-lo a qualquer custo! Afinal A-D-O-R-O uma história medieval, ainda mais se tiver algo haver com o Rei Artur, Merlin e etc., portanto tudo que eu pensei foi: este é O livro.

E talvez por ter me animado muito tenha me decepcionando um pouquinho, mas  acalme-se, apesar disso o livro é muito bom! O problema foi que este primeiro livro da Trilogia demorou um pouco para se tornar interessante. Por que? Porque demorou um pouquinho para  que os personagens que me interessavam  aparecessem.. afinal o livro é como se fosse uma biografia do Derfel… e aí você me pergunta…  quem é Derfel? Derfel foi dentre muitas coisas amigo e companheiro de batalhas de Artur.

O livro começa com o Derfel  (quase nas últimas) contando sua história para a amável rainha Igraine.  Ele narra o nascimento de Mordred, sua história de sobrevivência quando criança, suas aventuras ao lado de Merlin e suas batalhas ao lado de Artur. Se o Derfel no começo do livro deixou a história meio boring (desinteressante), depois de conhecer Arthur a coisa melhorou e muito!! E é aí que eu considero que começa realmente o livro, porque temos as guerras, os romances, Artur, Guinevere, Nimue, Morgana, Merlin, Mordred, Lancelot, Cewin, (não vou contar spoilers sobre a personagem + ela é muito importante para a história).

Mas acalme-se…  se você não conhece os personagens ou a história, não se preocupe… eles não aparecem todos de uma vez,  Derfel vai conhecendo os personagens ao longo dos livros. Agora se você já os conheçe vai se surpreender, pois eles não são exatamente como os conhecemos… afinal Artur não é Rei, Lancelot não é encantador, e Merlin.. bom.. não se sabe ao certo se ele é mesmo assim tão poderoso… ficou curioso?

A história retrata uma visão sobre a Lenda do rei Artur, onde a magia nem sempre é magia, onde um regente é tratado como rei, e onde Derfel é peça fundamental para o andamento da história.

Enfim… tenho muito para falar sobre essa trilogia, até por que me apaixonei pela maneira como Bernard Cornwell escreve o livro, ou melhor, me apaixonei pela história contada por Derfel…+ vou deixar para comentar mais quando escrever sobre os outros livros.

Portanto recomendo para os fascinados pela lenda de Artur, aqueles que gostariam de conhecer outra versão sobre a lenda, aqueles que gostam de uma aventura épica, aqueles que gostam de mergulhar nas batalhas medievais, aqueles que adoram mistério e magia, e até para aqueles que gostam mesmo é de detalhes. Porque sejamos honestos: Bernard Cornwell é um pouquinho (bastante) detalhista para alguns, mas vale a pena porque ele realmente te transporta para a história e te faz não querer mais sair dela!

Bjuss

Ju