Firstlife

Firstlife – An Everlife Novel #1
De Gena Showalter

Sinopse traduzida por mim: UMA ESCOLHA. DOIS REINOS. NÃO HÁ SEGUNDA CHANCE.

Tenley “Ten” Lockwood é uma adolescente comum de 17 anos… que passou os últimos 13 meses trancada na prisão Prynne. A razão? Não é sua obsessão com números, e sim sua recusa em deixar seus pais decidirem onde ela vai viver depois de morrer.

Existe uma eterna verdade que o mundo passou a aceitar: a primeira vida é meramente um ensaio, e a vida real começa depois da morte.

Na vida após a morte, dois reinos estão no poder: Troika e Myriad, há muito tempo inimigos e rivais. Ambos farão tudo em seu poder para recrutar Ten, incluindo mandar dois de seus melhores trabalhadores para garantir que ela escolha o lado deles. Logo, Ten se encontra fugindo e no meio de uma guerra entre dois reinos que vão fazer tudo para ganhar sua alma. Em quem ela pode confiar? E se o reino que ela se sentir atraída não for a casa do garoto que ela se apaixonou? Ela somente tem que ficar viva até conseguir tomar uma decisão…

Minha opinião: difícil explicar minha relação com esse livro… o inglês não é fácil mas também não é difícil; a história não é boa nem ruim; a protagonista não é amável mas também não é odiável; e eu gostei mas não gostei. 😛

Como vocês podem ver, foi uma inconstância do começo ao fim! Ele é um livrinho que tem picos: a história ou fica muito boa ou muito ruinzinha… não é estável. Se fosse um gráfico seria mais ou menos assim:

Eu li a sinopse e achei que seria um pouco diferente do que foi… a verdade é que eu tinha “entendido” que a segunda vida vinha na adolescência, mas o fato é que a segunda vida se refere a nossos espíritos. Myriad e Troika nada mais são que céu e inferno, basicamente.

A gente aprende que inferno é um nome errado e que na verdade são dois reinos – um que vive na luz outro nas sombras – que lutam entre si, mas onde todos vivem bem nas suas pós-vidas. Você precisa assinar um contrato (verbal mesmo) com um dos reinos, senão você morre e vai pro “limbo” (Many Ends).

Aí é que começa a grande luta: os dois reinos brigam todo dia e lutam entre si para conseguir mais espíritos que sejam úteis: cada um tem um trabalho na pós-vida e, quanto mais especial sua tarefa é, mais coisas eles vão te oferecer na primeira vida para você assinar o contrato. Por exemplo: casa, carro, dinheiro, viagem, vingança, filhos, etc.

E temos então a Ten, a personagem principal. Ela obviamente é especial e disputada entre Troika e Miryad. Ela é de fato bem intrigante no começo do livro – diferente, corajosa e muito legal, mas vai mudando ao longo da história e virando uma menina meio chatinha. Aí ela vira legal de novo mas fica irritante de novo. Vai entender! E eu fiquei com um ódio mortal dela porque desde o meio do livro a gente já sabe a que reino ela pertence e ela se recusa a assinar com eles! Só causa problema pra todos a sua volta e mesmo assim ela não assina o contrato. ARGH!!!!

Mas no geral a história é bem diferente. A questão dos reinos foi bem pensada e, no fim, virou até uma coisa mais espiritual do que eu tinha imaginado. Só não consegui entender porque alguém assinaria com Myriad… pra mim Troika é tão mais convidativo! 🙂

Temos também aquele clássico triângulo amoroso, mas como sempre: TORCI PRO CARA ERRADO!!! Vamos lá pessoal, isso vai ser o lema da minha vida! kkkkk

Enfim, eu não sei dizer se gostei do livro ou não. Achei interessante mas não me envolveu muito. Não vou ler o segundo (são só dois livros), mas não me arrependo de ter lido o primeiro.

Acho que dessa vez vocês vão ter que confiar nos seus instintos porque eu não sei dizer se recomendo ou não. hauahuahua #sorry 😀

Bjs
Marina

Tonari no Atashi

Tonari no Atashi
De Atsuko Nanba

Sinopse oficial: O vizinho de Nina, Kyousuke, está começando o colegial, enquanto ela ainda está presa no fundamental. Só caminhando às suas escolas próximas juntos não é o suficiente para ela – especialmente porque eles continuam encontrando Yuiko: uma menina bonita, extrovertida, da série de Kyousuke que também parece nutrir sentimentos pelo vizinho de Nina.

Minha opinião: hm… não gostei desse mangá. Ele tinha tudo pra dar certo: vizinhos que eram melhores amigos e sempre se gostaram, blá blá blá mas minha nossa! Deu tudo errado.

Eu até tinha gostado dos personagens, mas as escolhas que ambos fizeram… me deixaram chateada. Esperei tanto um final decente mas não gostei nadinha do final que teve.

Ok, não foi tão ruim, mas não gostei. Passei o mangá inteiro esperando uma coisa e tivemos outra completamente diferente. Não foi só o caso de torcer pelo cara errado, porque até aí eu quase sempre torço kkkk, mas foi pela linha de desenvolvimento em si e pelo desfecho mesmo. Teve um fim, depois teve mais dois capítulos extras com outro fim, e mesmo assim ficou muuuita coisa em aberto e sem explicação. Pecou muito no quesito amarração de pontos.

Enfim, simplesmente não achei bom… ele é fofinho e talz mas não acho que valha a pena ler 😣. Que triste!

Bjs
Marina

Strobe Edge

Strobe Edge
De Sakisaka Io

Sinopse: Ninako é uma divertida estudante de ensino médio que nunca se apaixonou, apesar de seu melhor amigo, Daiki, tentar fazer de tudo para que ela o perceba de forma diferente. Um dia, quando voltava para casa no trem, Ninako vê Ren cochilando – um garoto sério, quieto e desejado pelas garotas. Ela não resiste e tenta tirar uma foto sua, mas ele sai desesperado para não perder sua parada e quebra sem querer o acessório do celular de Ninako.

Ao devolvê-lo, uma amizade se inicia entre os dois. A partir daí, Ninako começa a sentir coisas estranhas cada vez que se encontra com Ren, até que ela entende que este é o seu primeiro amor. Porém, Ren tem um relacionamento muito sério com a irmã de Daiki, e Ninako passa a viver um amor não correspondido.

Pelo menos é o que ela acredita. E, quanto mais pensa em desistir, mais se envolve, enfrentando uma série de dificuldades que contribuirão para seu amadurecimento.

Minha opinião: gostei muito! Depois de ter lido um shoujo mais avançado no quesito pegação e romance, demorei pra entender que o ritmo desse não seria nada igual àquele: ele é inocente de tudo, tipo “- Nossa, nossos ombros se tocaram! Meu deus!”, e assim por diante.

Mas a personagem principal é ótima. Achei ela muito íntegra e fiel aos seus sentimentos do começo ao fim! Não gostei muito do Ren (personagem principal) ele pra mim era meio “morto”, sabe? Muito parado… Mas apreciei a história dele, foi muito bonita.

O triângulo amoroso estava meio unilateral nesse caso, mas eu realmente cheguei a torcer pelo cara errado dessa vez (como sempre). kkkkkkk Mas tudo bem, eu acho que qualquer outro final não daria tão certo mesmo… é a vida! rsrs

A narrativa é leve, descontraída e não tem muitos volumes – ponto positivo! Consegui acabar em uma noite. ❤ Inclusive me surpreendeu porque eu achei que os rumos de alguns personagens seriam diferentes e no fim… bom, no fim acabou que não foi como eu imaginei.

Recomendo, ele é muito fofinho, tem um final bom e é aquele tipo de historinha que eu gosto muito – romântica, bobinha e boa para passar o tempo. Se você também gosta de histórias assim vai adorar. Falando nisso, eu já mencionei que muitos desses mangás parecem comédias românticas americanas? rs Se você gosta desse tipo de filme vale a pena tentar ler esse tipo de coisa heim?! 😉

Bjs
Marina

Caraval – Caraval Livro 1

Caraval
De Stephanie Garber

Sinopse oficial: Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.

Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.

O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Minha opinião: a gente acha que vai ler “o melhor livro da vida” – graças às propagandas feitas em torno dele, mas a realidade é que esse livro não é lá tudo isso. Não que seja ruim, mas não achei que a escrita prende a gente.

Minhas expectativas estavam super altas quando comecei a ler, então foi um pouquiiinho decepcionante. O fato é que, desde o começo, não gostei muito da Scarlet (a personagem principal), então é difícil se envolver na história sem gostar dela. Mas enfim, ela era melhor que a Tella – sua irmã. Ô menininha imprudente! (ai meu Deus, acho que estou ficando velha reclamando desses surtos adolescentes, kkkkk)

A Scarlet pelo menos é sensata mas já sua irmã… bom, vamos dizer que tudo acontece por conta dela: elas conhecem Julian (outro personagem principal), vão para o Caraval e lá passam por poucas e boas. Julian, aliás, é um personagem masculino ok, meio clichezão mas gostei dele.

Mas o que é o Caraval? Olha… demorei pra entender também, viu! rsrsrs É tanta enrolação pra explicar que a gente só entende direito quando já estamos lá, vivendo a coisa na pele. Mas não achei isso ruim, achei que ajuda a criar um mistério e aquele sentimento de que tudo é novo e você está descobrindo as coisas junto com os personagens… então essa parte foi boa! 🙂 O enredo em si é legal, sabem? Não é nada gritante mas é inovador.

A narrativa/escrita da autora é super simples e o mundo que ela criou é bem original. No fim, o que estou querendo dizer é que não foi um livro ruim. Foi bom! 🙂 Só não foi maravilhoso como eu esperava. Acho que faltou algum gatilho pra me prender de fato na história, entendem? Não senti muita conexão com tudo, por assim dizer…

O final foi satisfatório. Tanto que não achei que fosse ter um segundo volume (mas aparentemente terá). Então não sei se vou ler mesmo… ou se vou deixar essa passar, rsrsrs. Vamos ver…

Bom, recomendo: a leitura é legal, vale a pena gastar um tempinho! 😉

Bjs
Marina