(Mangá) Moe Kare

Moe Kare
De Ikeyamada Go

Sinopse oficial: Hikaru é uma jovem sonhadora, e também é uma viciada em mangás shoujos e por isso acredita fielmente que um príncipe encantado vai aparecer em sua vida. Só que ela se mete em uma confusão para ajudar um garoto que estava sendo assaltado e ela se torna a vitima, porém, ela é salva por um lindo rapaz de olhos azuis. Quando ela imagina que ele poderia ser seu príncipe o jovem agarra ela e lhe rouba seu primeiro beijo.

Hikaru fica chocada com o pervertido e, para curar sua ferida, as amigas dela decidem fazer um Goukoun (encontro em grupo) e quando Hikaru chega ela encontra o príncipe pervetido. Mas espera aí, esse não tem os impactantes olhos azuis. Será que são dois? E o que Hikaru vai fazer?

Minha opinião: é difícil descrever tudo que eu pensei nesse mangá…. Mas vou tentar! Rsrs

Nas primeiras páginas eu pensei: uau! Esse mangá é avançado no quesito beijos. Nunca tinha lido um mangá shoujo com tanto beijo de lingua. Até aí ok… aí começou a nudez. Sim, uma nudez meio escondida mas eu pensei: isso é hentai por acaso??? Mas não era, era só um mangá fofinho/sensual.

Mas enfim, eu fui descobrindo isso e ao mesmo tempo achando a historia fraquinha e bobinha. Fora a narrativa que era muito direta e objetiva e passava numa velocidade muito rápida. Não estava curtindo muito.

Depois veio aquela fase em que já conhecemos e nos familiarizamos com os personagens, surge um triângulo amoroso caliente entre a protagonista e dois irmãos e aí sim eu comecei a gostar! <32929

No final eu já tinha um preferido, já estava gostando da história e gostei muuuuuito do final. Achei coerente e super fofo! Mas não é uma história que fique marcada na cabeça, sabem? Foi fofinha, bonitinha, meio taradinha e deixou uma boa impressão.

É uma leitura para quando você quer dar risada, ver coisas fofas e viver alguns romances bacanas. Talvez eu tenha gostado bastante dele por não ser tão… inocente! Mas, no fim, cumpre seu papel como uma boa leitura. 😘

Bjs
Marina

(Mangá) Taiyou no Ie

Taiyou no Ie
De Taamo

Sinopse oficial: “Voltar no dia, aquele lugar era uma casa repleta de magia, um lugar onde você acabava sorrindo, mesmo se estivesse chorando. Certamente, um mágico deve ter vivido lá. Assim eu pensava.”

O que uma criança pequena deve fazer quando sua mãe deixa seu pai por causa de outro homem? Ou quando seu pai se casa novamente e uma mulher que traz consigo uma criança de um casamento anterior? Ou quando seu amigo vizinho de infância a convida para morar com ele?

Minha opinião: nos primeiros capítulos eu pensei: “- nossa que desenho feio, que menina chata, que clichê…” mas, foi só dar uma chance… que ele se provou especial! E, quando vi, já estava viciada e amando a história! ❤

Claro que não é nada inovador mas achei tudo muito fofinho. É daquele tipo de mangá que você lê e fica se sentindo bem depois. A história não é rasa mas também não é profunda a ponto de te deixar pensativo. Ela é “simplesmente simples” e bonitinha.

A Mao era uma protagonista que eu achei horrorosa no começo mas que foi me conquistando e no final acabei gostando muito dela! Aliás, todos os personagens não tinham nada de especial pra mim à primeira vista, mas acabei curtindo todos depois. Me apeguei de verdade mesmo, sabem?

E sim, temos um triângulo amoroso entre dois irmãos e eu honestamente já estava achando que o final que eu queria nunca ia acontecer, etc e tal, mas…. Yessss deu tudo certo! Graças a Deus foi o melhor final possível, rsrs.

Adorei! A leitura é levinha e eu recomendo – embora não tenha todos os capítulos em português – li os últimos em inglês.

Bjs
Marina

Uma Tocha Na Escuridão – Uma Chama Entre as Cinzas Livro 2

Uma Tocha Na Escuridão
De Sabaa Tahir

Sinopse oficial: Ambientado em um mundo brutal inspirado na Roma Antiga, “Uma Chama Entre as Cinzas” contou a história de Laia, uma escrava lutando por sua família, e Elias, um soldado lutando pela liberdade. Agora, em “Uma Tocha Na Escuridão”, ambos estão em fuga, lutando pela vida.

Após os eventos da quarta Eliminatória, os soldados marciais saem à caça de Laia e Elias enquanto eles escapam de Serra e partem numa arriscada jornada pelo coração do Império. Laia está determinada a invadir Kauf, a prisão mais segura e perigosa do Império, para salvar seu irmão, cujo conhecimento do aço sérrico é a chave para o futuro dos Eruditos. E Elias está determinado a ficar ao lado dela – mesmo que isso signifique abrir mão da própria liberdade. Mas forças sombrias, tanto humanas quanto sobrenaturais, estão trabalhando contra eles.

Elias e Laia terão de lutar a cada passo do caminho se quiserem derrotar seus inimigos: o sanguinário imperador Marcus, a cruel comandante, o sádico diretor de Kauf e, o mais doloroso de todos, Helene – a ex-melhor amiga de Elias e nova Águia de Sangue do Império. A missão de Helene é terrível, porém clara: encontrar o traidor Elias Veturius e a escrava erudita que o ajudou a escapar… e acabar com os dois. Mas como matar alguém que você ama desesperadamente?

Minha opinião: QUE LIVRO! Meu Deus, que livro!!!!! Olha, vocês são testemunhas de como é difícil achar um segundo volume que supere o primeiro, então eu comecei a ler sem muitas expectativas – mas essa história superou a do primeiro infinitamente! EU AMEI!!! ❤ ❤ ❤

Ok, estou empolgadíssima porque acabei de ler e já vim escrever a resenha mas, empolgação a parte, o livro é muito bom mesmo: já começa numa correria desgraçada, tudo acontecendo de uma vez, num ritmo louco e você já se empolga desde o primeiro capítulo.

Temos a narrativa de 3 pontos de vista: Laia, Elias e Helene.

Confesso que eu tinha simpatia pela Helene antes mas passei a não gostar dela neste volume – embora o ponto de vista dela seja uma peça chave para entender os desdobramentos. Ela mudou – e para pior (mas também tadinha, o que sofreu essa daí….). Já o Elias é um cara que eu admiro muito: que homão da p***a!!! rsrsrs Não tem como não se apaixonar por ele, suas atitudes são muito nobres (acho que eu já disse isso na última resenha né? 😛  E a Laia, bom, ela é ótima! Uma personagem forte, marcante e ao mesmo tempo meiga – não tinha gostado tanto assim dela no 1º livro, então pela primeira vez na história (rs) uma personagem “comunzinha” vira extraordinária! Gostei demais!

O enredo é muito inteligente – pelo menos eu não consegui imaginar o que vinha pela frente em nenhum momento! Achei digno de um filme e, como o livro é dividido em três partes, pareceu uma trilogia de tanta história que teve. kkkk

Se o terceiro já tivesse sido lançado eu com certeza o estaria comprando nesse exato momento. Agora minhas expectativas cresceram heim! Espero que a autora não me deixe na mão e conclua a história com maestria.

Adoro o jeito que ela escreve, super leve e natural, então posso dizer que é um livro fácil de ser lido e que é facilmente devorado em poucas horas/dias (embora tenha 398 páginas).

Recomendo muuiitooo! Se tornou um favoritíssimo do ano. 🙂

Bjs
Marina

(Mangá) Fruits Basket

Fruits Basket
De Natsuki Takaya

Sinopse oficial: Em Fruits Basket conhecemos a história de Tohru Honda. Ela parece ser uma garota muito alegre e esforçada. Mas o que poucos sabem é que, depois que sua mãe morreu, Tohru, foi obrigada a viver sozinha, em um barraca que armou no terreno pertencente à família Souma. E junto com ela também conhecemos a família Souma, que carrega a maldição de se transformar nos animais do signo chinês cada vez que são abraçados por alguém do sexo oposto.

Minha opinião: ok, eu me emocionei no fim de vários mangás e tals mas nossa… esse foi o primeiro que me fez chorar de verdade. O final foi muito tocante e profundo – eu amei! ❤ (mas chorei muito rsrs)

Depois de ler Ao Haru Ride eu achei que ia demorar pra me apaixonar por outro personagem mas, como sempre, eu subestimei a minha capacidade de amar homens literários e gamei no Kyo. Logo quando ele apareceu pela primeira vez eu já sabia que iria amá-lo, rsrsrs.

A Tohru é uma protagonista daquelas “perfeitinhas”. Às vezes dava um pouco de raiva pois era surreal o otimismo e bondade dela – ela é o Buda por acaso??? Mas, deixando isso de lado, ela é super especial. Um “bolinho de arroz numa cesta de frutas”, como ela própria diz.

Yuki é a outra ponta do triângulo amoroso mas desde o começo achei ele muuito sem graça. O que eu posso dizer? Ele é muito passivo e perfeitinho… eu gosto mais de um bad boy bonzinho (Hello Kyo!). Kkkk

O Momiji pra mim foi o personagem mais fofo ever! Todos – todos os personagens tinham seu encanto, mas ele foi o mais especial de todos. Já deu pra perceber que eu amei os personagens né? :D00 Mas a história é maravilhosa também – achei muito original! E o enredo é fantástico! Achei forte e marcante… com certeza não é fácil de esquecer.

Como já disse lá em cima, o final foi ótimo, tocante e emocionante. Pra mim foi um dos melhores mangás que li até hoje. Embora Ao Haru Ride tenha virado meu queridinho, esse aqui também virou um favorito da vida! Vou embrulhar eles num plástico pra poder ler mesmo daqui 20 anos sem perder a qualidade do papel. Kkkkk

Recomendo! A arte não é a mais bonita que eu já vi mas todo o resto compensa. É lindo demais! 😍

Bjs
Marina

(Mangá) Ao Haru Ride [Aoharaido]

Ao Haru Ride (Publicado no Brasil como Aoharaido)
De: Io Sakisaka

Sinopse oficial: Yoshioka Futaba tem algumas razões pelas quais ela quer “reiniciar” sua imagem e vida como estudante de colegial. Porque ela é fofa, ela foi isolada pelas amigas no Fundamental, e por causa de um mal-entendido, ela não conseguiu ter os sentimentos correspondidos pelo único garoto que ela sempre gostou, Tanaka-kun.

Agora no Colegial, ela está determinada a ser o mais vulgar possível (esse vulgar é do tipo desleixada, comilona, etc – coisas que os garotos japoneses não consideram atraentes nas meninas) para que suas amigas não fiquem com ciúmes dela. Satisfeita ao viver sua vida dessa maneira, ela reencontra o Tanaka-kun, mas agora ele está sob o nome de Mabuchi Kou. Ele fala pra ela que sentia o mesmo por ela quando eles eram mais jovens, mas que agora as coisas podem nunca mais serem as mesmas. Futaba será capaz de continuar seu amor, que nem nunca começou há três anos atrás?

Minha opinião: até agora esse foi o melhor mangá que eu li NA VIDAAAAA! Favoritíssimo, já se instalou no meu coração pra sempre! ❤ Eu mal acabei de ler já queria ler de novo! 😛 kkkkk

Diferentemente dos outros mangás desse estilo, achei menos bobinho, mais real e emocionante – as atitudes dos personagens são extremamente identificáveis e também temos muito romance – vocês sabem que eu adoro! Fiquei surpresa com o tanto de beijos que tivemos… normalmente rola um beijinho ou outro mas nossa, esse mangá foi recheado! Kkkk 😀

A Yoshioka é muito fofa, mesmo não querendo ser fofa – ela é muito íntegra e eu achei uma ótima protagonista. O Kou é um ótimo protagonista também – ele se faz de distante mas é sempre um fofo. AMEI os dois!!!

Tivemos um breve triângulo amoroso e confesso que me balançou um pouco, afinal o Kikuchi era com certeza boyfriend material. ❤ Queria ter visto algum capítulo extra com um desdobramento da história dele, porque ele é muito fofinho. *-*

Dos personagens secundários nenhum me marcou profundamente, mas são todos ótimas pessoas e ótimos amigos. Sobre o enredo, posso dizer que AMEI! Gostei de como começou e de como se desenvolveu. Da evolução dos personagens e da situação… Como eu disse antes, foi tudo muito real e identificável – quase palpável eu diria. A arte (desenho) é linda também – até agora a mais lindinha que eu vi.

Ah, não sei mais o que dizer, só que ele é lindo! É daqueles que vou ler e reler e reler e reler…. Enfim: leiam! Recomendo muito!

Bjs
Marina

O Demonologista

O Demonologista
De Andrew Pyper

Sinopse: “A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe”, escreveu o poeta francês Charles Baudelaire. Já a grande astúcia de Andrew Pyper, autor de O Demonologista, é fazer até o mais cético dos leitores duvidar de suas certezas. E, se possível, evitar caminhos mal-iluminados.

O personagem principal é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.

Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.

Minha opinião: sabe aquele livro excelente que você pensa “Meu Deus vai ser um dos melhores livros que eu já li!!!”? Pois é, esse foi quaaase. Bateu na trave mesmo e por um único motivo: o final. O livro foi bom 95% do tempo mas teve aquele probleminha que bem conhecemos: um fim abrupto, aquém do desejado e muito incompleto.

Eu até gosto de finais abertos e não me incomodo com finais rápidos, mas a combinação desses 3 elementos… não sei, foi muito decepcionante. Especialmente se tratando de uma leitura que me prendeu do começo ao fim e estava ótima.

Então tirando esse detalhe, o restante do livro foi impecável. A narrativa é confortável, o personagem principal é interessante e a sucessão dos acontecimentos é de dar inveja aos melhores filmes de terror.

Fiquei genuinamente assustada em algumas partes, tanto que só lia em locais públicos e durante o dia – sim, sou dessas! 😛 kkkkk Eu, particularmente, acho esse assunto (demônios, possessão demoníaca, etc) bem pesado… então melhor prevenir que remediar #alouca.

Mas, talvez por ter ficado tãaaaooo assustada assim, eu também esperava aquele desfecho sangrento e marcante dos filmes de terror. Acho que no geral eu senti uma grande frustração nos últimos 10 minutos de leitura porque tinha tudo pra ser O LIVRO DE TERROR DA VIDA, mas ainda prefiro “Os Três”, que segue sendo meu favorito.

Enfim, não pensem que não gostei, eu gostei sim e MUITO! Só estou no momento com aquele misto de sensações, rsrsrs. Ah! mas recomendo! 😉

Bjs
Marina