Invocadores do Mal

invocadores_do_mal_1461870024581438sk1461870024bInvocadores do Mal
De Ed e Lorraine Warren

Sinopse oficial: A médium clarividente Lorraine Warren e seu marido, o respeitado demonologista Ed Warren, estudaram, por mais de meio século, fenômenos paranormais ao redor do mundo. Seus casos inspiraram os filmes Invocação do Mal, Amityville e Annabelle. Esta obra reúne as cinco décadas de experiência em investigação de campo desse casal, juntamente com as suas perspectivas histórica, científica e religiosa, para revelar que até mesmo o que é considerado paranormal não pode ser ignorado, tem padrões de comportamento previsíveis e pode ser mensurado cientificamente. Por meio de milhares de palestras, estudos de caso e análise de cartas de clientes, eles revelam o que é conviver com fantasmas, poltergeists e infestações malignas, como investigá-los e solucionar seus mistérios.

Minha opinião: essa foi a primeira vez que saí da minha zona de conforto (ficção) para ler uma biografia. E gostei! 🙂 Claro, mais pelo tema e pelas historinhas contadas do que por ser, de fato, uma biografia. Mas vamos lá!

Eu tinha medo de começar a ler esse livro – achei que a vibe negativa fosse atrair maus espíritos para perto de mim kkkk (que doida!). No começo fiquei empolgada porque parecia que não seria tão forte assim como eu pensava… até chegar na parte de possessões e demônios. Aí eu me caguei, rsrsrs (perdão pelo palavreado mas é a realidade).

O que me assusta é que são casos reais, sabe? Você pensa: caramba, podia ser eu!!! E eu morro de medo desses temas então fiquei doidinha arrastando a leitura nessas partes (pra  vocês terem uma ideia eu não li esse livro em casa, só li em locais públicos – olha a que ponto chega a nóia da pessoa kkkkkk).

Mas o livro não trata só de casos ruins, fala de muitas coisas boas também e na realidade explica muito desse mundo paranormal/espiritual para nós leigos. Eu entendi o porquê de aparições fantasmagóricas acontecerem, como me prevenir para que nada de ruim me atinja e também como encarar esse tipo de coisa caso aconteça comigo um dia (espero que não mas nunca se sabe!).

Enfim, gostei muito do livro! Achei ótimo até para instruir as pessoas, pois muita gente passa por eventos do tipo e não sabe o que fazer. Recomendo sim a leitura, ela é bem leve e a narrativa é super gostosa – não senti em nenhum momento que ela ficou chata. Porém, tenha em mente que temos algumas coisas pesadas… se você for medroso como eu corre o risco de não dormir à noite, kkkk.

Bjs
Marina

O Lar das Crianças Peculiares [Filme]

30que eu ia assistir esse filme, né? rsrs

Escolhi esperar terminar os 3 livros  para não ficar confusa (já haviam me dito que era bem diferente do livro). Então vamos lá para as minhas impressões:

13427816_919377058170829_673881796579582196_n

Personagens: aqui a coisa fica um pouco confusa – a Emma do livro é a Olive do filme e vice-versa. Como assim? Sim, eles trocaram os “poderes” das personagens no filme, mas o Jacob ainda se apaixona pela Emma, mesmo ela tendo os poderes da Olive. Faz sentido? Não sei se consegui explicar direito…

O Jacob era EXATAMENTE como eu imaginava. Sério! Eles tiraram ele da minha mente quando escolheram esse ator. E eu gosto dele, já vi alguns outros filmes que vão estrear com ele e realmente ele é muito bom. ❤ Aconteceu com a Emma a mesma coisa que com a Emma do livro: não gostei dela. Argh menininha chatinha.

miss-peregrines-home-movie-poster-jacob-asa-butterfield

Temos diversos outros personagens com características diferentes do livro – idade principalmente – e alguns outros novos também, que nem existiam. Graças a Deus eu li tudo antes de assistir mesmo, entendo como isso embaralha nossa mente!

Gostei de todas as atuações, achei convincentes e o elenco muito bom. O Enoch é um porre mas é uma gracinha kkkk (isso é tudo que tenho a dizer).

História: Olha, aqui temos um ponto que incomodou a maioria dos fãs da saga, mas não a mim. A história é diferente sim. Além de mudar algumas coisinhas com os personagens, algumas coisas foram mudadas também no enredo – principalmente o final. O primeiro livro não possui um final, já que é um trilogia e deve continuar no segundo volume. Já o filme foi feito para ser uma coisa só – salvem aqueles que não querem ganhar dinheiro com mil filmes de uma trilogia! – então eles tiveram que inventar um final para deixar tudo coerente.

A história do livro em si acaba uma meia hora antes do fim do filme. Os últimos trinta minutos pra mim foram completamente novos e cheios de adrenalina. Eu gostei! Achei uma boa solução pra fazer um filme único.

CLARO, a trilogia é imensamente mais rica e completamente diferente – MUITO melhor! Mas para um filminho bacana acho que a história foi bem aproveitada. Curti. 😉

orfanato2

É isso pessoal, no geral gostei bastante sim, mas desassociei do livro, porque realmente são duas coisas diferentes. Se você é fã, assista com a mente aberta. Se você ainda não conhece, vai fundo porque quem sabe te instiga a ler os livros, heim?! 😉

Bjs
Marina

Taken – Taken Livro 1

Taken
De Erin Bowman

taken_1340126752bSinopse traduzida por mim: Gray Weathersby passou os últimos 17 anos temendo seu aniversário de 18. Em sua cidade isolada, onde poeira sobrepõe a grama e corvos brigam com as nuvens, todos os garotos de 18 anos são perdidos para um fenômeno que os moradores chamam da Rapto. Após seu irmão mais velho, Blaine, encarar seu destino misterioso, a fascinação de Gray pelo Rapto se torna uma obsessão. Ele deseja respostas. Sobre o Muro que cerca sua cidade, uma estrutura gigante que ninguém jamais escalou sem morrer, sobre os líderes do Conselho e seus segredos óbvios e sobre a própria natureza do Rapto.

Durante sua busca por respostas, Gray contará com a ajuda de Emma, uma filha de curandeira que ele admira desde o primeiro dia que se conheceram quando crianças. O que eles encontram dá ideias à Gray. Ideias perigosas. Talvez Blaine não esteja perdido para sempre. Talvez ele possa achá-lo. Talvez seja tão simples quanto escalar o Muro e talvez, apenas talvez, o destino de Gray não seja o mesmo que de todos que escalaram o muro antes dele.

Minha opinião: eu fiquei EXTREMAMENTE decepcionada com esse livro pelo simples fato de que eu comecei a ler porque jurava que era sobre extraterrestres… mas NÃO!!! COMO pode isso produção? COMO eu ia saber que um livro sobre garotos sendo raptados aos 18 anos por uma luz misteriosa não era sobre ETS???????

ru3ierab

Ele é uma distopia, mas eu não gostei do livro e acredito que basicamente por conta disso… seria mais ou menos 70% pela decepção de não ser sobre ETS e 30% pela história em si. O fato de eu ter lido uma versão traduzida clandestinamente na internet também não ajudou, rsrs. Foi um conjunto de coisas erradas (vocês sabem que admiro muito o trabalho das pessoas que traduzem os livros pra gente por conta própria, mas muita coisa se perde nisso… até mesmo os nomes dos lugares que no começo eram uma coisa e no final outra, aí sua cabeça dá um nó pra descobrir do que se trata.).

Gray é um cara normal: invocadinho, teimoso, meio rebelde – achei ok pra um protagonista homem – e temos até um triângulo amoroso envolvendo ele e mais duas meninas. Eu gostei disso! Nós mulheres sempre vemos a coisa por outro ângulo, com uma menina disputada por dois caras, mas é quase sempre o inverso que acontece na vida real né kkkkkkk #abafa

Fiquei um pouco chocada porque as crianças eram colocadas para se “reproduzir” muito cedo, já que os homens eram levados com 18 anos. Faz sentido, mas a gente nunca espera isso num livro para adolescentes huahuhauaha.

A narrativa é típica de livros desse tipo – distopia – e tranquila de avançar. Acho que dava até pra ler em inglês facinho e eu bobeei, rsrs. Mas o enredo… não sei. Senti que era meio fraquinho, não gostei muito e achei que tudo foi muito fácil, sabem? Podia ser melhor e ter sido trabalhado de outra forma.

Não pretendo ler os próximos volumes. Não curti muito a história e não acrescentou nada na minha vida, então infelizmente acho bem ruinzinha pra recomendar pra vocês. 😦

Bjs
Marina