Aceitação – Comando Sul Livro 3

ACEITACAO_1454445451551866SK1454445451BAceitação
De Jeff VanderMeer

Sinopse oficial: É inverno na Área X, a misteriosa região selvagem que há trinta anos desafia explicações e repele pesquisadores de expedição após expedição, recusando-se a revelar seus segredos.

Enquanto sua geografia impenetrável se expande, a agência responsável por investigar e supervisionar a região o Comando Sul entra em colapso. Uma última e desesperada equipe atravessa a fronteira, determinada a alcançar uma remota ilha que pode conter as respostas que eles tanto procuram. Se falharem, o mundo do lado de fora estará correndo perigo.

Aceitação, o último livro da trilogia, conecta os dois livros anteriores, Aniquilação e Autoridade, em capítulos breves e acelerados, narrados da perspectiva de personagens cruciais. Página após página, os mistérios são aos poucos solucionados, mas as consequências e as implicações dos acontecimentos passados jamais serão menos profundas ou aterrorizantes.

Minha opinião: Como esse é o terceiro e último livro da saga, o que a gente espera? Que ao final a gente saiba o que é a Área X, de onde veio, para que veio, como veio, etc… E o que eu descobri após essa leitura?



NADA! Um nada bem grande na minha cara! Ok, 1% das coisas foram reveladas mas o que é 1%???? Eu digo pra vocês: NADA!

Tá, eu me irritei um pouco mas gente, que livro ruim! Ele é sim melhor que o segundo livro mas não é um terceiro livro digno. Não explicou muitas coisas e minha curiosidade não foi sanada. O final também foi muito nada a ver, então fiquei genuinamente triste porque gostei tanto do primeiro e tinha tantas esperanças para essa saga… #tristezadefine 😦

Vamos à narrativa chata: não é muito difícil mas também é meio truncada. Ela nunca foi muuito fluida, mas graças à nossa curiosidade conseguimos avançar bem, mas temos muitas palavras complicadas e muita enrolação (aquelas partes em que o autor fala, fala e fala mas não diz nada, sabem?). Uma coisa que ajuda bastante é a mudança de perspectiva através de vários pontos de vista – isso torna tudo mais interessante.

Os principais personagens são a Ave Fantasma, a Bióloga, o Controle, a Diretora e o Faroleiro. São pontos de vista bem diversos que misturam presente e passado. Só não entendi porquê a narrativa da Diretora foi em segunda pessoa (“Você entra na cozinha e pega uma faca. Você vê um celular…”). Se o objetivo era nos aproximar dela eu te digo que não deu certo. Já o POV do Faroleiro foi um dos mais interessantes e podia ser melhor. Faltou alguma coisa, sabe? Tinham momentos muito bons em que você achava que ia desvendar tudo mas não… acabou de maneira meio louca, assim como todas as outras coisas.

Não sei se para entender completamente o livro tinha que ser um filósofo, um antropólogo ou uma pessoa muito inteligente, mas, se precisava, eu descobri que sou bem burrinha. kkkkk 😛
Claro, não vou dizer pra vocês que algumas coisas não foram explicadas, mas enfim… muito ainda precisava ser contado, então vou parar por aqui antes de xingar o livro de palavras feias. hauhauhaua

Pessoal, vocês me conhecem e sabem que odeio ter que falar mal de um livro, principalmente porque gosto é gosto: eu posso ter odiado mas pode existir quem ame! Então deixo claro que essa é a minha opinião, e que, de fato, eu não recomendo esse livro (ou essa saga) para ninguém.

Bjs
Marina

(Mangá) Orange #1 [RESENHA EM VÍDEO]

Oi gente! Tudo bem com vocês?

Resolvi mudar um pouquinho e dar uma dica de Mangá pra vocês. Como sei que não é todo mundo que curte, vou intercalar os outros volumes (são 5 no total) com resenhas de livros que, é claro, são o principal foco do blog.

Mangá é o nome dado para as história em quadrinho japonesas, que são caracterizadas por serem lidas da direita para a esquerda, ao contrário das convencionais HQ’s ocidentais.

Acho que quem nunca leu nada do tipo pode começar por esse, que foi eleito um dos melhores de 2015.

Ah! E a resenha em vídeo sempre é mais completa que a resenha em texto, caso vocês se interessem. rsrs

Bjs
Marina

ORANGE_A01_1444691593303664SK1444691593BOrange – A carta que um dia eu escrevi
De Ichigo Takano

Sinopse: Na primavera do segundo ano do colégio, chega uma carta vinda de dez anos no futuro. Nela, estava contido o desejo da Naho de 27 anos para a Naho de 17 anos, dizendo para ela não passar pelos mesmos arrependimentos que ela passou. E a Naho adolescente vai descobrir que o arrependimento é em relação ao Kakeru Naruse, o aluno novo que é transferido de Tóquio e o motivo da Naho adulta ter escrito a carta!

Minha opinião: Ai gente, que história fofinha! *-* AMEI!

O enredo é muito bom e eu achei original: o que você faria se recebesse uma carta de você mesmo no futuro pedindo pra mudar uma série de coisas? A narrativa se constrói e aos poucos vamos entendendo porquê é preciso mudar o futuro e vamos torcendo para que a protagonista faça isso. Aliás, temos um futuro intercalado com o presente, o que eu não esperava e gostei muito na trama.

A Naho é uma protagonista tímida porém preocupada com todo mundo e muito amiga. Quando Kakeru surge ela logo se apaixona (mangá né gente, tudo acontece mais rapidamente rsrs) e a gente percebe que ele também gosta dela e aí começa aquela torcida, mas confesso que eu também torci por ela e pelo Suwa (mais pelo que é mostrado dele no futuro do que pelo presente).

O final foi muito fofo e eu to louca pra saber o que acontece nos próximos volumes! Tem algumas cenas engraçadas mas o “ar” que envolve tudo é meio que um draminha… Fiquei genuinamente triste na hora que descobri o futuro, então espero mesmo que ele possa ser mudado.

Não dá pra falar muito mais porque mangá é bem curtinho, né? Mas fica aqui a minha recomendação pra vocês: vale muito a pena! E não e à toa que foi escolhido como um dos melhores mangás do ano passado, rsrs.

Vivian Contra o Apocalipse- Vivian Apple – Livro 1

Oi pessoal, tudo bem?

Antes de mais nada queria dizer pra vocês que eu demorei para ler esse livro única e exclusivamente porque era semana de provas e entregas de trabalho na pós. Logo, eu tinha 15 minutinhos por dia apenas, quando tinha, para ler. rsrs Foi tenso!

Mas estou de volta com esse livrinho ótimo e a próxima resenha será em forma de vídeo 😀

Bjs

VIVIAN_CONTRA_O_APOCALIPSE_1428798794439495SK1428798794B

Vivian Contra o Apocalipse
De Katie Coyle

Sinopse oficial: Vivian Apple tem 17 anos e mal pode esperar pelo fatídico “Arrebatamento” — ou melhor, mal pode esperar para que ele não aconteça. Seus devotos pais foram escravizados pela Igreja faz tempo demais, e ela está ansiosa para que voltem ao normal. O problema é que, quando Vivian chega em casa no dia seguinte ao suposto Arrebatamento, seus pais sumiram e tudo o que restou foram dois buracos no teto…

Vivian está determinada a seguir vivendo normalmente, mas quando começa a suspeitar que seus pais ainda podem estar vivos, ela percebe que precisa descobrir a verdade. Junto com Harp, sua melhor amiga, Peter, um garoto misterioso que tem os olhos mais azuis do mundo e informações sobre o verdadeiro paradeiros dos seguidores da Igreja (ou é o que ele diz), e Edie, uma Crente que foi “deixada para trás”, os quatro embarcam em uma road trip pelos Estados Unidos. Mas, depois de atravessar quilômetros de eventos climáticos bizarros, gangues de Crentes vingativos e um estranho grupo de adolescentes auto-intitulados os “Novos Órfãos”, Viv logo vai perceber que o Arrebatamento foi só o começo.

Minha opinião: Ouvi muitas pessoas falando que o livro nos faz refletir sobre a vida, que nos faz pensar sobre como estamos vivendo, mas juro que não achei tão profundo assim, rsrs.

Temos algumas questões que realmente nos põe contra a parede como no que acreditamos, se nossa fé às vezes não é ofuscada pelo fanatismo, o quão extremo alguém iria por conta da religião, o que faríamos se o mundo fosse acabar, etc. Mas tudo é contado de uma maneira leve, não fiquei reflexiva em momento nenhum, só pensei levemente sobre o assunto.

A narrativa é fluida e eu gostei da Vivian. Me identifiquei muito com ela, desde o começo, porque ela é aquela boa menina, sempre querendo agradar os pais, certinha, etc. Não que eu tenha sido sempre assim, mas depois de uma certa idade eu virei exatamente essa pessoa kkkk. Claro, depois de um tempo ela vira a Vivian 2.0, pós-apocalíptica, durona, mas mesmo assim ela ainda é uma pessoa boa e correta (e aquela menininha santinha por dentro), e acho que admiro ela por isso. Eu estaria louquinha se o mundo fosse “acabar” e não sobreviveria (muito menos manteria a compostura, hauhauha).

A Harp me cansou um pouco… ela bebe demais, é louca demais, não gostei. Mas aprendi a lidar com ela e no final ela não me incomodava mais. O Peter desde a primeira vez que apareceu eu já saquei que íamos ver ele novamente e no começo não entendi muito o personagem dele. Achei meio misterioso, a gente não sabia o que ele estava escondendo, quais eram as intenções dele, até ele virar o típico cara perfeito de livros. Fiquei um pouco decepcionada, esperava uma reviravolta gigante por parte dele mas ok, ele é lindo e maravilhoso e eu aceito passar por cima disso. 😛

O enredo é muito interessante e o final foi muito bom, sem ser abrupto e com uma reviravolta coerente. Até a última página tivemos novidades e eu gostei de como tudo terminou. Fiquei curiosa para o próximo volume. 🙂

O livro é muito bom e super curtinho, então vale a pena. Gostei e recomendo!

Bjs
Marina

1922 – 1º conto do livro Escuridão Total Sem Estrelas

Oi gente, tudo bem?

Antes de eu começar a ler esse livro pensei, obviamente, que leria ele todo de uma vez… mas não vou conseguir!!! E por um único motivo: ele é muito pesado! Comecei a me sentir mal depois da leitura, tipo quando você ouve uma história de pedofilia ou uma tortura muito grande no jornal e fica se sentindo mal muito tempo depois…

Então decidi fazer o seguinte: vou ler os contos intercalados com outros livros mais levinhos e vou fazer uma resenha individual para cada um, ok? No total são 4 e falo abaixo do primeiro conto do livro:

ESCURIDAO_TOTAL_SEM_ESTRELAS_1430702549137226SK1430702549BEscuridão Total Sem Estrelas – 1922 (1º conto)
De Stephen King

Sinopse oficial: Wilfred James e Arlette James são donos de 100 acres em Hemingford Home. Enquanto sua irritante esposa quer vender sua parte para uma companhia, Wilfred quer manter suas terras. A cada dia que passa, Wilfred percebe que só há uma solução para o problema. Envenenando a mente de seu filho, Henry, os dois acabam por assassinar Arlette. A história é uma narração/confissão de Wilfred sobre como ocorreu o assassinato, e a série de terríveis eventos que foi desencadeada por causa do crime.

Minha opinião: Como eu já disse acima: PESADO! Logo no começo já temos um assassinato brutal, com um motivo extremamente besta e muita violência. Depois temos uma série de coisas girando em torno daquele assassinato e parece que as desgraças nunca acabam! É uma vida triste e sofrida, sabem? Fiquei meio mal com isso…

O enredo é bom, mas a narrativa é arrastada e chatinha. Já conhecia o jeito do Stephen King escrever, então sabia que seria dessa forma, mas não esperava que fosse tãaao arrastada como foi. EU tive muita dificuldade em manter o ritmo e queria parar o tempo todo. Não gostei!

Os personagens são bem construídos como dois fazendeiros à moda antiga (também, a história se passa em 1922, logo…), e Wilf só pensa em suas terras e seus animais. Acha que matando sua esposa vai resolver alguma coisa na vida, mas é assombrado por esse acontecimento até o fim dela. É terror? Eu achei que não, honestamente. Acho que o ponto-chave aqui é como às vezes fazemos uma coisa idiota na nossa vida e aquilo nos persegue até o fim (no caso, foi bem idiota, né?). Nossa mente é mestre em assombrar a gente e é isso que vemos na leitura.

Eu já tinha lido que o primeiro conto é realmente o mais chatinho da história e que os outros 3 são infinitamente melhores, então estava preparada para não gostar muito, mas realmente me surpreendi de não ter gostado nada. É bem escrito, claro, e traz um psicológico tenso, mas se pudesse voltar atrás eu não o leria. kkkk Estou ansiosa para ver os outros – falam que o segundo conto é o melhor então vamos aguardar…

Bjs
Marina

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares – Srta. Peregrine Livro 1

O_ORFANATO_DA_SRTA_PEREGRINE__1439930389277440SK1439930389BO Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
De Ransom Riggs

Sinopse: A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que possa parecer – ainda podem estar vivas.

Minha opinião: UAU! Que livro envolvente! Comecei a ler, passou meia hora eu olhei e já estava na página 180!!! Aí olhei melhor e vi que não passou meia hora, foram várias horas e eu perdi alguns compromissos. kkkkk Ou seja: viciante! XD

A escrita do autor é muito boa e fluida e todo o enredo é cativante. Parece um daqueles circos antigos cheio de pessoas diferentes fazendo apresentações… e as fotos então! Bizarras! É um ponto super positivo para a leitura. Temos algumas cartas também, e essa foi a única parte negativa pra mim: como eu li no e-reader não consegui dar zoom suficiente nas cartas para ler tudo… algumas partes delas se perderam. Mas acho que isso não acontece para quem lê os livros físicos.

A personalidade do personagem principal, Jacob, também torna tudo mais agradável. Ele é uma daquelas pessoas levemente deprimidas que contornam tudo com um bom humor, sabe? Ele próprio se zoa muito no começo do livro e eu acabei me ligando a ele como você se liga a um melhor amigo mesmo.

Temos alguns outros personagens de destaque como Emma e Millard (que pra mim roubou a cena várias vezes) e o orfanato em si é como um sonho de verão do qual lentamente você vai acordando…

Não posso dizer muito mais para não dar spoilers mas leiam! Vale muito a pena e recomendo para todos!

Ah! tem um trailer do filme baseado nessa história. Veja bem: BASEADO. Eu já vi que várias coisas são muito diferentes, rsrsrs, mas COM CERTEZA vou assistir 🙂

Bjs
Marina