Ruins – Partials Livro 3

RUINS_1372093596BRuins
De Dan Wells

Sinopse traduzida por mim: Nosso tempo está acabando. Conforme o relógio se aproxima da data de expiração dos Partials, Humanos e Partials ficam à beira da guerra. No meio dessa guerra, estão Kira e Samm: Samm, que está preso no lado mais distante do ambiente tóxico Americano, e Kira, agora nas mãos da Dra. morgan, que está fissurada em salvar o que resta dos Partials, mesmo que tenha que destruir Kira para isso.

A única esperança está as mãos das pessoas assustadas de ambas as raças que procuram um jeito de rapidamente prevenir o pior desse conflito. Mas uma figura aparece, nem humana e nem Partial, com avisos de um novo apocalipse que nenhum deles poderá reverter.

Minha opinião: Mais uma série que entra pra minha lista de favoritas! A história é inteligente do começo ao fim e os acontecimentos não desapontaram nesse terceiro e último volume.

Passou-se muito tempo entre minha leitura do segundo livro e do terceiro pelo seguinte motivo: a editora que publicava a saga em português faliu, e portanto esse terceiro volume teve que ser lido em inglês (porque não foi publicado aqui). Isso me atrasou um pouco porque, além da mudança de idioma, os personagens e a história de cada um não estavam tão “frescos” na minha memória. Confesso que sofri nas primeiras páginas! Só fiquei confortável após a página 50, ou seja, teve muita história que não lembrei direito e me senti perdidaça!

A Kira continuou uma protagonista forte e decidida até o fim. Ela é muito inteligente e ver ela “ligando todos os pontos” é realmente incrível. O romance que eu falei que podia evoluir nesse livro… quase não evoluiu! HUAHAUHA Ele é muito mais de ação do que qualquer coisa.

Os outros personagens continuam tendo capítulos com seus pontos de vista e acabamos nos apegando a eles. A Ariel foi uma surpresa, ela é muito forte e decidida. Samm apareceu muito pouco, o que me deixou desapontada porque esperava ver mais dele. E quem roubou a cena pra mim foi o Marcus, que continua um fofo e fazendo piadinhas em hora inapropriada (me identifiquei! kkk).

Cada ponto de vista contém uma parte da história e vou te falar que não é uma tarefa simples ligar todos eles. Se a Kira não estivesse lá para desvendar as coisas pra mim eu demoraria um bocado para entender tudo. 😛 Não que eu seja meio burrinha, mas esse livro é complexo e muito bem desenvolvido – a trama te pega de surpresa!

O final foi um pouco menos trágico do que eu esperava. Aliás, perto do que eu esperava qualquer final pode ser considerado fofo, porque eu jurava que ia tudo acabar com um planeta terra explodindo, virando um buraco negro e acabando com todo o universo ahuahauha. Juro que a guerra Partials/Humanos parecia que ia destruir tudo e todos na galáxia! Mas foi um final bom, amarrou todas as pontas e deixou aquele gostinho de quero mais.

Soube que tem um conto dessa saga… adivinha quem vai ler??? rsrsrsr

Recomendo todos os volumes!

Bjs
Marina

A 5ª Onda {FILME}

Assistiiiii!!!!! \o/ Depois de muito esperar consegui ver esse filme e vim aqui contar para vocês a minha impressão. 😉

The-5th-Wave-logo

Bom, acho que todos sabem que eu tenho um grande histórico de gostar de filmes que são adaptações, rsrs, e, nesse caso, não podia ser diferente…

Gostei MUITO do filme! Acho que ele captou bem a alma e a ação do livro. Eu SEI que não é possível traduzir para as telinhas tuuuudo que teve nas páginas, então analiso sempre o contesto geral, o bom entendimento e me coloco no lugar de quem também não leu o livro. Então vamos lá:

Sobre o enredo: as mudanças existiram, claro, mas no geral achei bastante fiel. Aliás, assistindo ao filme me lembrei de diversos detalhes que eu tinha esquecido. Fiquei triste porque podia ter assistido ele antes de ler o segundo livro:P

Sobre os pesonagens: só senti um pouco de falta do ponto de vista do Evan. Ele narra sua versão no filme, mas no livro a gente percebe mais os sentimentos dele pela Cassie e vemos ele se apaixonando aos pouquinhos… era mais legal.

As atuações do Ben, Sam e personagens secundários superaram minhas expectativas – parecia mesmo que saíram do livro! Mas o Evan foi super sem gracinha pra mim – embora seja lindo – e a Cassie… bom, detesto essa atriz! Acho que ela não passa emoção nos olhares, então ela foi uma Cassie ok, mas podia ter sido melhor. Fisicamente ela era A personagem mesmo, mas não achei que a atuação foi boa.

download

Os cenários foram perfeitos e achei a caracterização muito bacana e precisa: quando vi a roupa de lenhador do Evan quase morri! Huahuahua

No geral achei uma ótima adaptação. Para quem não leu o livro é um filme interessante também e a história te prende do começo ao fim. Só o final que pode parecer meio abrupto caso não saibam que existe uma continuação.

Vale a pena assistir!

Bjs
Marina

Uma Chama Entre As Cinzas – Livro 1

UMA_CHAMA_ENTRE_AS_CINZAS_1437757785517760SK1437757785BUma Chama Entre As Cinzas
De Sabaa Tahir

Sinopse oficial: Laia é uma escrava. Elias é um soldado. Nenhum dos dois é livre. No Império Marcial, a resposta para o desacato é a morte. Aqueles que não dão o próprio sangue pelo imperador arriscam perder as pessoas que amam e tudo que lhes é mais caro. É neste mundo brutal que Laia vive com os avós e o irmão mais velho. Eles não desafiam o Império, pois já viram o que acontece com quem se atreve a isso. Mas, quando o irmão de Laia é preso acusado de traição, ela é forçada a tomar uma atitude. Em troca da ajuda de rebeldes que prometem resgatar seu irmão, ela vai arriscar a própria vida para agir como espiã dentro da academia militar do Império. Ali, Laia conhece Elias, o melhor soldado da academia — e, secretamente, o mais relutante. O que Elias mais quer é se libertar da tirania que vem sendo treinado para aplicar. Logo ele e Laia percebem que a vida de ambos está interligada — e que suas escolhas podem mudar para sempre o destino do próprio Império.

Minha opinião: demorei pra entrar no clima do livro, mas lá pela página 100 fui fisgada e mergulhei com tudo na história! Não vou dizer que é um favorito, nem que é original e especial, mas é um livro MUITO bom! Gostei bastante e quero ler a continuação.

Logo no começo já percebemos que o caminho dos personagens estão todos entrelaçados. Laia e Elias têm um destino maior em suas mãos, e o tempo todo ficamos imaginando o que será e quando vai acontecer.

A Laia é uma protagonista comum nesse tipo de história (mais uma em um milhão): garota ingênua, precisa resgatar sua família, então faz aliados improváveis e se mete em situações difíceis e um pouco loucas. Se apaixona por mais de um homem e entra em conflito com seus sentimentos. Um pouco clichê,não é mesmo? Mas ela é ok, nada de mais…

Elias também é um pouco clichê, mas ele é de longe mais interessante! Ele é a verdadeira “chama entre as cinzas” aqui. É um soldado indignado com tudo e que tem um enorme coração – impossível não se apaixonar! ❤ kkkk por essa razão fiquei com pena da Helene (a melhor amiga dele)… ela realmente não teve culpa de se apaixonar por ele, principalmente ele sendo seu melhor amigo… força colega!

Para mim os personagens que mais se destacaram foram, além do Elias,a comandante e os adivinhos. A primeira é a mulher mais horrível que pode existir. As cenas de maldade dela ficaram na minha mente e eu me peguei pensando nisso várias vezes. Já os adivinhos são seres esquisitos e que se fazem de malvados mas são uns fanfarrões! Hhuahuaha gostei deles.

A narrativa é intercalada com o ponto de vista dos dois protagonistas, e é bem fluida e tranquila. Se alguém quiser arriscar ler em inglês acho que deve ser uma boa!

O enredo é bom também e muito interessante, mas com muita violência –  fica aí o aviso, mas não é nada que a gente não possa aguentar. 😛 Temos cenários interessantes e personagens cativantes, então tive que me render aos encantos desse livro… kkkkk

Em resumo, é um livro que não vai mudar sua vida mas você não vai se arrepender de ter lido. E, se bobiar, deixa um gostinho de quero mais… 😉 Recomendo!

Bjs
Marina

Shadowhunters 1ª temporada [Resumão + Season Finale]

Ráaaaaaa quem, me diga QUEM achou que eu não ia mais falar sobre a série Shadowhunters aqui no blog??? hehehe

A 1ª temporada teve 13 episódios e acabou na quarta-feira passada. Como uma boa pessoa atrasada eu só vi o episódio ontem, e vim aqui contar pra vocês, ao bom e velho estilo cheio de gifs mesmo, um resumão das coisas e finalizar as minhas impressões. (post longo à vista)

Já fiz dois posts sobre o assunto, e vocês podem ver aqui https://fomedeleitura.wordpress.com/2016/01/26/shadowhunters-serie/ e aqui https://fomedeleitura.wordpress.com/2016/02/26/shadowhunters-serie-update-review/.

Acho que essa é a primeira vez no meu blog que falo que um conteúdo PODE CONTER SPOILERS, mas eu avisarei quando eles estiverem se aproximando, ok?

Vamos começar com os personagens?

Aposto que a Katherine McNamara é uma ótima pessoa. Ela é super boazinha, é dedicada (vi ela lendo os livros da Cassandra) e uma fofa. É mesmo! Mas gente, temos que ser honestos: ela tem um fandom gigante que não sei onde viu que ela é uma boa atriz. Pra mim ela é de longe a pior atriz da série, e isso que ela é a protagonista! Assim.. acho péssima a atuação dela, e quem vê aqui comigo no trabalho também acha. Por mim ela seria uma boa coadjuvante, poderia aprender mais interpretação, mas colocar ela como a Clary pra mim foi um tiro no pé. A personagem em si está legal, mas ela não dá conta do recado.

Ficamos agora com gifs da maravilhosa interpretação dela…

O Jace do filme era muito melhor que o Jace da série. Ponto. O personagem em si (porque era igual ao do livro, obviamente) e o ator também. O Dominic Sherwood é bonito? Sim, é bonito. Mas para por aí. Ele não é tãaaaooo ruim quanto à Kat mas também precisa interpretar um tiquinho melhor. E ele é muito chato na série. Nossa! Perdeu todo aquele charme que deveria ter com essa chatice em abundância.

Alberto Rosende dá vida ao Simon e, assim como no filme, interpreta muito bem! Ele é um fofo e o personagem está bem parecido com o do livro. É de longe o mais legal, mas fiquei triste com o final da temporada, já que ele dá uma ligeira sumidinha e perde um pouco do destaque… ele aparece em poucas ocasiões e sinto falta de tê-lo a toda hora na telinha.

A Izzy (Emeraude Toubia), como eu já falei nos outros posts, foi a personagem que mais mudou. Ela não é a mesma dos livros e do filme, e tem uma personalidade muito doce. No começo isso foi motivo para eu não gostar dela, mas ela interpreta muito bem (bem melhor que a personagem principal, diga-se de passagem :P) e realmente o bom coração dela me conquistou e eu virei fã! Não teve muito espaço para Sizzy nessa temporada, mas continuo shippando os dois loucamente, porque espero que nas próximas temporadas eles se aproximem mais.

PAREM TUDO! É hora de falar do motivo de eu e mais milhares de pessoas assistirmos à série: ALEC.

Matthew Daddario está interpretando bem o Alec e deixando ele chato igual ao livro (porque convenhamos, o Alec é muito chatinho, kkkkk) mas com um toque de fofura e, claro, derretendo milhares de corações.

PAUSA DRAMÁTICA:

Harry Shum como Magnus traz à tona um personagem extremamente cheio de trejeitos e com umas tiradas fantásticas! Ele é exagerado sim. Mas o Magnus do livro também é exagerado, então acho que combinou super bem e gosto da atuação dele. Não deixou nada a desejar… e ainda é responsável por um dos casais mais shippados dos últimos tempos: MALEC!

Vocês querem que eu fale sobre os personagens secundários separadamente? Eu acho que um resumão Valentim/Luke/Jocelyn/Maryse está ok: boas interpretações, atores maduros e estão muito bem na série. Destaque para o Valentim, de longe o melhor deles!

Sobre a série em si:

Como já falei inúmeras vezes: ela é completamente diferente do livro. Então não adianta comparar muito e se irritar por conta disso. Temos que entender as diferenças – novos cenários, personagens, situações, etc – e aceitá-las para poder continuar amando a série. Por exemplo: Eu nunca sei o que vai acontecer, porque a história não segue a ordem do livro, e abraço os novos personagens, abrindo espaço no meu coração para eles. (Lydia, te amamos!)

As cenas de luta são ótimas…. só que não! {SPOILERS À FRENTE}

.

.

.

Teve uma cena que – JURO! –  foi triste: a Clary matou um demônio enfiando uma faquinha nele, assim sem jeito mesmo, e do nada virou aclamada por todos como uma grande caçadora de demônios e todo mundo falava que ela era ótima e eu fiquei tipo: OOOIII??? QUÊ???? MANO…. “-Porque você matou um demônio, você é uma caçadora fantástica!” – BITCH, PLEASE!!!! {FIM DO SPOILER}

.

.

.

No geral achei a série muito “malhação”, sabem? Mas é ruim e boa ao mesmo tempo. Meu amigo que também assiste fala que é boa de tão ruim kkkkk Mas eu não acho tão ruim assim. Ao meu ver os primeiros episódios foram sim fraquinhos, mas assim que a série deu uma guinada lá pelo episódio 6 começou a ficar muito legal! Do tipo: estou ansiosa para a próxima semana desde já!!!!

O enredo é um pouco confuso… acontece muita coisa e muito rápido, então não achei tão maravilhoso, poderia ser melhor. Mas tem muitas reviravoltas na história, inclusive umas tiradas do livro, que dão um bom gás!

No geral achei algumas situações sem explicação… por exemplo a Clary descobre que é uma shadowhunter. No dia seguinte ela sabe tudo sobre eles, sabe lutar, bola estratégias… tipo COMO ELA APRENDEU TUDO ISSO? Não mostrou. Esse desenvolvimento dela não é mostrado e eu senti falta, porque parece que ela advinha as coisas! Fica super forçado… não é só com ela que acontece isso e não é só uma vez – esse ponto me deixou bastante frustrada. Às vezes é bom dar uma enroladinha e mostrar um flerte e não partir direto pros finalmentes, se é que me entendem…

{SPOILER À FRENTE COM GIF!!!!}

.

.

.

MEU DEUS O QUE FOI O BEIJO MALEC???? Foi uma das cenas mais perfeitas de todas as séries que eu já vi! E que beijo minha gente, quase morro! Acho que se um cara desses me beija eu desmaio na boca dele! Sem brincadeira, não sei o que dizer, apenas sentir…

APENAS MORRAM JUNTO COMIGO

.

.

.

{FIM DO SPOILER}

Enfim, essas foram minhas impressões sobre a primeira temporada e sim, estou aguardando a segunda com todas as minhas forças! Apesar de ser fraquinha, é uma série que me conquistou e aposto que quem ama os livros vai gostar, apesar de todas as diferenças. 😉

Assistam!!! E quem já vê comente suas impressões, please!!!

Bjs
Marina

Luzes em Thaupeeka

LUZES_EM_THAUPEEKA_1459346839574653SK1459346839BSinopse: Três luzes de origem desconhecida e comportamento fora dos padrões da física conhecida apareceram no céu da pequena e pacata cidade de Thaupeeka.

Uma garotinha, um ufólogo, um grupo de investigações do governo e uma seita, têm seus caminhos cruzados no desenrolar dos acontecimentos envolvendo este estranho fenômeno.

Orgulho, vingança, amor, curiosidade e fanatismo andam juntos nessa obra de ficção científica onde nossos conhecimentos e crenças são colocados em xeque.

Minha opinião: Uau! Q.U.E L.I.V.R.O!!!! Instigante do começo ao fim, com uma narrativa fluida e natural. Foi uma grata surpresa. ❤ E o autor é brasileiro gente! Que maravilha estar lendo tantas coisas boas de autores brasileiros ultimamente.

No começo fiquei assustada com o tamanho: quase 600 páginas. Depois de um livro com esse mesmo tanto de paginas que foi um “fracasso” (A Descoberta das Bruxas) eu estava temerosa, mas nossa! Nem senti o tempo passar! A cada minuto livre que eu tinha eu pegava o livro e não queria largar, ou seja: fui sugada pela leitura.

Temos 3 personagens principais logo no inicio: Maybel, Philip e George. Depois vão surgindo outros personagens e outros pontos de vista, mas no final tudo gira em torno dos três. Philip é pai de Maybel e um fissurado por ETS. Vive caçando fenômenos do tipo, então para todo e qualquer fenômeno “extraterrestre” ele está presente. George é um descrente. Ele dedica sua vida a desmascarar farsas relacionadas a Ets, ou seja, qualquer um que lucre enganando pessoas com falsas ilustrações em milharais, por exemplo. Já Maybel é a garota especial. Aquela a quem coisas sobrenaturais de fato acontecem.

George e Philip tem o des/prazer de se conhecerem justamente em uma dessas fazendas onde surgem imagens misteriosas no milharal. A partir daí as vidas dos dois se cruzam e um evento louco atrás do outro acontece, com uma série de reviravoltas e ação do começo ao fim! O ponto de vista da Maybel para mim é o mais legal, porque ficamos aflitos querendo saber o que raios está acontecendo e é muito singela a forma como ela vai amadurecendo ao longo do livro. Crianças são sempre mais interessantes de se acompanhar…

Eu diria que o livro tem um pouco de tudo: ficção científica, sobrenatural, suspense, romance, seitas… confesso que eu achei que seria uma coisa meio doida, vários homenzinhos verdes aparecendo, mas no geral o suspense é o carro chefe desse livro (e que suspense!). Acredito que os fãs desse gênero vão amar!

Com certeza um favorito desse ano. Mas o final me deixou um pouquiiiinho (bem pouquinho mesmo) triste porque eu de fato estava esperando mais ficção cientifica e coisas loucas, huahauha. Além de que fiquei curiosa querendo mais… 

Enfim, recomendadíssimo! O livro é muito bom e fiquei super feliz com essa indicacão da Renata (Obrigada Rê!!!) e agora estou no clima para ler mais livros desse tipo. 

Bjs
Marina