5 livros para morrer de medo

Oi pessoal, tudo bem?

Eu estava conversando outro dia com o povo aqui do trabalho sobre livros e histórias assustadoras e me surgiu a ideia de fazer esse post 🙂

Claro, o tanto que uma história aterroriza cada pessoa é meio relativo… depende um pouco dos seus medos individuais, mas acho que tem alguns livros que conseguem atingir um patamar de provocar um terror psicológico que pode mexer com a mente de qualquer um. E é deles que vou falar agora, no meu TOP 5:

  1. Puros

Ok, esse livro não é de terror. Nem de suspense. Mas ele fala de um mundo tão, mas TÃO acabado e com pessoas em situações horríveis que você fica sem dormir à noite pensando naquilo. É marcante! Posso dizer que o cenário é assustador e te deixa meio bodeado…

  1. Lugares Escuros

Logo na primeira página já temos um poema bem assustador. Eu comparei o poema da versão em português do Brasil com a de português de Portugal (a que eu li) e a em português de Portugal é mais aterrorizante, rs vale a pena dar uma olhada.

Com situações tensas, assassinatos e apologia ao Diabo, esse livro é um suspense aterrorizante de tirar o fôlego. Ele mexe bastante com o nosso emocional também, deixa você pensando na história por dias.

  1. Caixa de Pássaros – Não abra os olhos

Nesse livro o autor conduz um mistério perturbador do começo ao fim. O final é meio aberto, mas eu não tenho problemas com isso.

Imagina você não poder abrir os olhos nunca mais porque você pode morrer e não sabe por quê? É uma pressão gigantesca, eu não aguentaria!!! rsrs

  1. O Cemitério

Stephen King, né mores… o cara manda bem. Confesso que os dois primeiros terços do livro são bem paradinhos mas o final… nossa eu lia e eu ficava perturbada! Nem consegui dormir direito à noite, porque uma história que parecia inofensiva se mostrava intrigante, forte e tensa.

  1. Os Três

E finalmente o primeiro lugar vai para o único livro que conseguiu me derrubar, a ponto de eu passar uma noite inteira sem dormir, na cama, com medo até de ir no banheiro: Os Três. As primeiras 100 páginas foram de puro terror. As páginas do meio tem um mistério e o final é perturbador, no melhor estilo “conto japonês”, sabem? Assusta mesmo!

Fiquei com medo de várias coisas durante a leitura e até procurei alguma delas na internet porque nossa… as lendas, o jeito que tudo foi contado… Meu Deus! Considero esse livro o melhor desse gênero que li até hoje. Dizem que o próximo volume (Day Four) não é tão bom quanto esse primeiro, mas com certeza eu vou ler porque se for um terço do que esse foi até que está de bom tamanho. 😉

Bom, pra finalizar um Bônus: não é um livro, é uma história em quadrinhos beeeem curtinha. É japonesa, mas traduziram pro português. Eu terminei de ler e pensei: nossa, é só isso? É legal mas não é nada de mais… Mas nossa! Me peguei pensando na história vários dias depois, ainda perturbada. vale a pena ler. Chama “O Enigma da Falha de Amigara”, de Junji Ito, e vocês podem ver a versão em português aqui: http://www.beeta.com.br/forum/viewtopic.php?id=13227 (vocês sabem que para ler mangá é da direita para a esquerda, né? Sentido contrário ao que a gente lê).

Bjs
Marina

Espada de Vidro – A Rainha Vemelha Livro 2

ESPADA_DE_VIDRO_1455728691546841SK1455728691BEspada de Vidro
De Victoria Aveyard

Sinopse oficial: “Se sou uma espada, sou uma espada de vidro, e já me sinto prestes a estilhaçar.”
O sangue de Mare Barrow é vermelho, da mesma cor da população comum, mas sua habilidade de controlar a eletricidade a torna tão poderosa quanto os membros da elite de sangue prateado. Depois que essa revelação foi feita em rede nacional, Mare se transformou numa arma perigosa que a corte real quer esconder e controlar.

Quando finalmente consegue escapar do palácio e do príncipe Maven, Mare descobre algo surpreendente: ela não era a única vermelha com poderes. Agora, enquanto foge do vingativo rei, a garota elétrica tenta encontrar e recrutar outros sanguenovos como ela, para formar um exército contra a nobreza opressora. Essa é uma jornada perigosa, e Mare precisará tomar cuidado para não se tornar exatamente o tipo de monstro que ela está tentando deter.

Minha opinião: Depois de um primeiro volume arrasador e favorito de 2015, eu estava esperando mais. Foi bom? Foi. Mas faltou aquele tchan que esperamos, sabe? Aquele fatorzinho que torna o livro um favorito.

Mare mudou. Obviamente isso ia acontecer, mas estou chegando à conclusão de que as autoras desse gênero de livro tem uma “síndrome” em que fazem uma protagonista perfeita no primeiro livro, deixam ela uma vaca no segundo e depois as transformam em uma heroína normal no terceiro. Aconteceu a mesma coisa em Divergente e eu sinto muito, mas algumas mudanças são para pior: deixam a pessoa chata. Ela ficou chata, essa é a palavra-chave.

Cal aparece muito mais e, embora tentem torná-lo misterioso, a gente sabe qual é a dele e nunca duvidamos do seu caráter.

Teve muita autolamentação dos personagens sim mas vamos aos outros aspectos: teve ação eletrizante do começo ao fim e uma adição de novos personagens interessantíssimos! Minha favorita é a Nanny <3. No entanto, faltou romance para o meu gosto, rsrs. Adooorrrooo aquele romancezinho e adorei o primeiro livro justamente por conta disso, então senti muita falta. 😦

Em resumo, é um livro bom, ele só não supera o primeiro. Não é um favorito, mas a saga está caminhando para se tornar uma das melhores que eu li. Espero um terceiro volume arrebatador, porque o gancho final foi bem interessante, o suficiente para me deixar querendo mais…

Recomendo!

Bjs
Marina

A Descoberta das Bruxas – Trilogia das Almas Livro 1

A_DESCOBERTA_DAS_BRUXAS_1394585357BA Descoberta das Bruxas
De Deborah Harkness

Sinopse oficial: A professora Diana Bishop foi convencida pelo medo de que é melhor ser humana do que bruxa. Mas quando descobre um antigo manuscrito com a origem de espécies sobrenaturais, fica muito próxima do mundo do qual sempre fugiu.

Demônios e vampiros passam a cruzar seu caminho, e o instinto de sobrevivência dessas criaturas faz Diana ser uma presa vulnerável.

Até que ela seja capaz de dominar os próprios dons e usar seus poderes.

Minha opinião: Ok, quando eu li a sinopse e vi “manuscrito”, logo imaginei que seria uma história mais ou menos como “A lenda do tesouro perdido”, “Código da Vinci”, etc… fiquei extremamente decepcionada quando finalmente, depois de 400 páginas, entendi que o tal manuscrito era apenas um coadjuvante e que nem 5% dele seria mostrado no livro.

“Então o que é o livro?” – É uma novela! Vocês se lembram daquele livro Outlander que eu já postei resenha aqui? Então, esse segue mais ou menos a mesma linha: é um acontecimento atrás do outro, fatos narrados em dias corridos, sem muita passagem de tempo, e com muita ação. Só que tem uma diferença: Outlander prendeu minha atenção do começo ao fim. Esse passou longe disso!

Para um livro de mais de 600 páginas achei que seria mais interessante. Ele não é ruim, mas algumas coisinhas me incomodaram, sabe? Por exemplo o relacionamento abrupto do Mathew e da Diana. Normalmente estamos acostumados com livrinhos em que depois de 1 mês dois adolescentes apaixonados já se amam, mas nesse caso são dois adultos e tudo acontece tipo em 2 semanas… OI? Nossa até eu que sou “rápida para me apaixonar” achei demais! kkkk

Achei que teve muita enrolação também: os detalhes eram minimamente contados, desde os 4 ovos comidos no café da manhã até a cor da pasta de dentes. Eu sou muito chata, acho que um livro tem que ter um equilíbrio perfeito entre detalhes demais e detalhes de menos. Achei desnecessário, se cortássemos algumas coisas desse tipo teríamos umas boas 200 páginas a menos!

Sobre o enredo: ele é bom. Adoro seres mágicos, magia e tudo mais, e foi isso que me fez ler até o final. Só isso. A narrativa é bem fluida, o que ajuda bastante, mas como eu disse antes é muita enrolação… mesmo num bom ritmo as páginas não andam!

Quanto aos personagens, o que mais me agradou, pasmem, foi a casa. Sim, a casa das bruxas (Sarah e Em) tem personalidade própria – cria cômodos, some com objetos, bate portas e janelas e tem um monte de fantasmas. É engraçado! Todos os outros personagens em algum momento me cansaram, então meu voto vai para a casa mesmo kkkk

Finalizando: não é um livro ruim, mas também não é a obra-prima que todos falam e que eu estava esperando depois de tantas resenhas positivas. Se você ama muito livros grandes, detalhados, tipo novela e cheio de magia pode gostar muito! Se não faz seu tipo pode ser que você, assim como eu, acabe se cansando. Juro pra vocês que se eu não tivesse esse blog não sei se finalizaria a leitura… (e não lerei o segundo volume).

Bjs
Marina