Captive In The Dark – The Dark Duet Livro 1

CAPTIVE_IN_THE_DARKCaptive In The Dark
De C. J. Roberts

Sinopse traduzida por mim: Caleb é um homem com um interesse singular em vingança. Sequestrado quando criança e vendido como escravo sexual para um poderoso gângster, ele não pensa em nada a não ser se vingar. Por doze anos ele vêm se infiltrando no mundo de escravas sexuais procurando pelo homem que ele tanto anseia encontrar. Finalmente, o arquiteto de seu sofrimento reaparece sob uma nova identidade, mas antigos modos. Para Caleb chegar perto o suficiente para pegá-lo, ele deve se tornar o que odeia e sequestrar uma linda jovem para treiná-la para ser tudo que ele um dia foi.

Olivia Ruiz tem 18 anos e acabou de acordar num lugar estranho. Vendada e amarrada, há apenas uma voz calma e masculina para acalmá-la. Seu nome é Caleb, embora ele ordene que seja chamado de Mestre. Olivia é jovem, linda, ingênua e fadada a falhar. Tem uma sensualidade inata que não pode ser escondida ou negada, embora ela tente. Embora ela esteja assustada com o homem forte, sádico e arrogante que a mantém prisioneira, o que a mantém acordada no escuro é sua indesejada atração por ele.

Minha opinião: Ok, acho que eu nunca li algo tão FORTE na minha vida.

Antes de ler esse livro eu pensei: já assisti muito Law & Order SUV, Criminal Minds, filmes com sequestro e tortura, filmes sobre o holocausto… então me considerava preparada para o tipo de violência que encontraria nele. Em paralelo, sempre fui fã do amor, independente de sua forma de manifestação: apoio a causa gay, o amor inter-racial, entre pessoas de diferentes idades e até mesmo apoiei um incesto, em Forbidden (como todos já devem ter me ouvido falar 500 milhões de vezes rsrs).

Talvez seja por isso – por achar que estava tão preparada – que fui totalmente surpreendida e fiquei em choque com a história e com os atos contidos nessa leitura.

Primeiro de tudo: é muita violência gratuita! Dor física e psicológica expressas de uma forma tão íntima que me deixou atordoada. MEU DEUS essa menina apanha muito! Confesso que eu sempre tive medo de ser pega por algum pervertido e ser mantida em cativeiro, então esse livro ainda foi brutal por pegar bem num calo, sabem?

Sobre o amor: ok, entendo que o que aconteceu é chamado de Síndrome de Estocolmo – quando a vítima se apaixona (ou cria laços emocionais) com seu sequestrador – mas PELO AMOR DE DEUS! Como assim um homem te bate, abre buracos em você, te deixa nua, te estupra e mesmo assim você se apaixona por ele??? OI???? Minha nossa, isso é demais até para mim.

Eu consegui sim entender o surgimento desse amor. Foi algo desenvolvido pelo tempo… essas pessoas doentias sabem como te fazer “obedecer”, então você acaba sendo maltratada por ele e buscando conforto nele… E pelo lado do sequestrador, honestamente eu sempre achei que essas pessoas mentalmente perturbadas devem ter sofrido muito na infância, e Caleb é um exemplo perfeito disso. Consigo entender um pouco como ele se sente pela Livvie, mas nada me soa real… verdadeiro. Não apoio o relacionamento deles, então não torço por eles.

O final do livro não foi um final em si. Deixou muitas questões em aberto, e obviamente terá uma continuação, mas fiquei tão perturbada quando acabei a leitura que não quis vislumbrar o primeiro capítulo do próximo volume.

Juro, no final ficou um pouco melhor para suportar a história, mas no começo estava tenso! Pessoas facilmente impressionáveis e menores de 18 anos, por favor passem longe!!!

O inglês também não foi fácil… o nível era um pouquinho mais avançado, mas o que prejudicou mesmo foram as letras pequenas, o fundo branco e o espaçamento muito junto. Ele parecia interminável!!!

Mas a autora ganha MUITOS pontos porque esse é um enredo arriscado, inovador, fora do lugar comum e muito perturbador. A escrita dela é tão invasiva que você se sente nua, na pele dos personagens e acaba ficando sufocada. Meus parabéns, porque ela conseguiu criar uma história marcante e que vai ficar para sempre na minha mente!

Recomendo apenas aos fortes e corajosos. Classifiquei até como terror porque me deixou apavorada rsrs

Bjs
Marina

Anúncios

13 comentários sobre “Captive In The Dark – The Dark Duet Livro 1

  1. Oi Marina! Eu já disse que adoro suas resenhas? Sempre me
    dá uma visão do livro que eu estou querendo ler. O livro de hoje é de um gênero que não sou fã, não gosto de história tão violenta, é livro para os fortes mesmo.

    Queria fazer um pedido, poderia estar fazendo alguma resenha da saga de livro da Nora Roberts? É sobre os irmãos Stanislaski, são 4 livros que narra a história de cada irmão,estou louca para ler mas queria ter uma visão da história. Beijos Aline! ;*

    1. Oi Aline, obrigada! *-* que bom que você gosta das minhas visões dos livros, fico muito feliz. 🙂

      Me diz uma coisa, o primeiro livro da série é esse? http://lelivros.club/book/download-um-amor-a-domar-as-irmas-stanislaski-vol-1-nora-roberts-em-epub-mobi-e-pdf/
      Porque fala que são as irmãs…

      Mas achei o volume 3 que fala dos irmãos:
      http://lelivros.club/book/download-um-amor-a-conquistar-os-irmaos-stanislaski-vol-3-nora-roberts-em-epub-mobi-e-pdf/

      É algum desses? Se for me fala que eu já baixo o arquivo para fazer a resenha 😉 (adoro quando tem de graça rsrsrs)

      Bjs

  2. Sim Marina! São esses mesmo, os volumes são separados por irmãos! Eu comecei a ler hoje o volume 1 que conta a história de Mikhail e tô gostando, mas queria ter uma visão dos livros seguintes. E sim, livro gratuito na internet é um amorzinho. Bjj ;*

  3. Tenho muita resistência à esse tipo de literatura desde que li Marques de Sade cheguei a conclusão de que prefiro textos que de algum modo tragam algo de bom. O fato de saber que este tipo de violência existe no mundo não me parece ser o suficiente para justificar que seja explorada com tanta crueza na literatura. Mesmo que seja uma obra de ficção me deixa com a sensação de estar usando o sofrimento alheio como entretenimento.

    1. Oi Arwen, pois é, esse livro não foi nada agradável de ler. Foi difícil terminar exatamente pelo que você disse: é muita violência. Eu até gosto de ver essas séries que comentei e tudo mais, mas às vezes passa dos limites até para mim :p é bem forte mesmo. Também achei que se fosse pra explorar esse sentimento tinha que pelo menos acabar numa coisa boa, ou numa lição de moral… Renascimento….
      Realmente uma leitura meio às avessas.
      Mas enfim, serviu de aprendizado. Vou começar a escolher melhor os temas das minhas leituras pra não passar por isso de novo…. 😉

      Bjs

      1. Te acho muito corajosa por chegar ao fim desta leitura. Considero livros pesados assim muito mais cansativos e emocionalmente opressores. Me deixam para baixo, triste e agitada…com uma sensação estranha na boca do estômago.

      2. Então… Demorei duas semanas para ler esse livro (mais ou menos). Foi um record de demora porque realmente fiquei com essa sensação no estômago e uma certa tristeza generalizada.

        Brigada rsrs não sou muito corajosa maasss também considero essa leitura uma superação porque não foi fácil. :p

        Muito obrigada pelos comentários sempre Arwen!!!

        Bjs :*

  4. “[…]mas PELO AMOR DE DEUS! Como assim um homem te bate, abre buracos em você, te deixa nua, te estupra e mesmo assim você se apaixona por ele??? OI???? Minha nossa, isso é demais até para mim.” Alice como está escrito em uma de suas Tags a Síndrome de Estocolmo é uma autodefesa que o cérebro produz para a pessoa não sofrer tanto, por isso a pessoa se apaixona mesmo o cara fazendo tudo isso com ela.

Deixe sua opinião ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s