Divergente – Filme

Bom dia leitores queridos! 🙂

Como foram de feriado? Eu passei o meu maravilhosamente bem, assistindo Divergente!!! \o/

Finalmente, depois de muito tempo esperando, chegou a hora de prestigiá-lo nos cinemas. Antes de expressar minha opinião, deixo aqui o link para minha resenha do livro, caso alguém ainda não tenha visto ou queira ver de novo: RESENHA DIVERGENTE.

Divergente-Banner

Bom, para começar sou absolutamente fã do livro, mas fui assistir com meu namorado que não sabia nada sobre a história, então acho que conseguirei passar um pouco das duas impressões.

Atuação:  Shailene Woodley (Tris) foi uma grata surpresa para mim. Nunca havia visto nenhum filme com ela e realmente fiquei de boca aberta, pois ela atua muito bem. Não chega a ser uma  Kate Winslet, que na minha opinião roubou todas as cenas em que aparecia como a Jeanine, porque obviamente essa é “velha de guerra”, mas para uma atriz jovem achei que foi ótima!

Theo James foi outro que na minha opinião performou muito bem o papel, mas continuo achando que ele é muito velho para interpretar o Quatro. Embora as idades não tenham sido mencionadas no filme, considero que os dois não formam um bom par. Até teve química, mas a diferença de idade prejudicou um pouco.

Já os outros atores não me convenceram, principalmente a Zoë Kravitz como Christina. Por favor! E o Will… só descobri que era o Will no fim do filme! Ansel Elgort também não me agradou como Caleb, e por aí vai…

DIVERGENT

Enredo: nossa, para mim foi uma das melhores adaptações de livros para filmes dos últimos tempos. Conseguiu ser bem fiel à história e às cenas (na medida do possível, claro) e achei muito completo.

Senti falta de algumas cenas do livro que foram pouco exploradas, mas entendo que com o tempo já estourando as duas horas de filme rodado elas precisaram ser reduzidas… a que mais fez falta, para mim, foi a cena da roda gigante. Não que ela não tenha acontecido – aconteceu – mas foi muito curta e não chegou nem perto da cena original do livro.

?????????

Cenário: incrível! Logo nas primeiras cenas temos um tour pelos cenários do filme. Não são exatamente como eu imaginava, mas achei perfeitos para nos envolver na atmosfera do filme. Os exteriores foram MUITO bem feitos, e os interiores variaram um pouco – alguns ficaram ótimos, mas os aposentos da Audácia para mim ficaram terríveis! Totalmente diferentes do que eu imaginava. 😦

DIVERGENT

Trilha sonora: olha, vou ser bem honesta com vocês – trilhas sonoras não são o meu forte na hora de avaliar um filme. Nunca presto atenção exatamente ao que está tocando, mas tentei ao máximo decifrar pelo menos se o sentimento passado pela música era o mesmo passado na cena, e quanto a isso correu tudo muito bem.

Moviestill

Para finalizar, digo que para quem ainda não conhece a história é possível entendê-la sem problemas e assistir ao filme inteiro sem terminar com dúvidas. Mas é uma história legal e interessante, não é nenhum blockbuster. Já para nós fãs do livro, devo dizer que é emocionante ver essa história tomar forma. Juro que fiquei suada de emoção – as primeiras cenas, com todas as facções se encontrando foram fenomenais!!! Achei um ótimo filme e uma adaptação muito bem feita. Com certeza me marcou! ❤

Deixo o trailer abaixo e realmente recomendo MUITO! 😉

Bjs
Marina

Anúncios

4 comentários sobre “Divergente – Filme

  1. Fui só eu q não achei o filme fantástico? Devo confessar q foi realmente mto fiel ao livro. Me fez lembrar até de “A hospedeira”; duas adaptações q foram praticamente perfeitas no quesito fidelidade. Mas venho me questionando se essa fidelidade toda ao q está no livro,não acaba prejudicando um pouco a obra nas telonas. Afinal,são duas formas de expressão diferentes q exigem qualidades diferentes. Acho q principalmente pra quem leu o livro,acabou sendo previsível demais(claro). E pra quem não leu…meio vazio…não tão interessante. No geral,gostei bastante. Mas acho,sim,q faltou alguma coisa pra dar aquele up e fazer a gente ficar de queixo caído. Conclusão(na minha opinião):os livros são infinitamente melhores do q os filmes,msm quando essas adaptações cinematográficas são fieis as respectivas obras. Mas é possível q o filme se torne tão bom quanto o livro. E a única forma de isso acontecer é sendo levemente infiel. Só acho…

    P.s: acho q um bom exemplo é a saga Crepúsculo. Não é a mais fantástica,mas pra quem gosta,sabe do q estou falando. Os livros são maravilhosos,e os filmes,a sua maneira,tbm são. Mas não podemos dizer q a fidelidade a obra literária seja o forte nesse ex. Enfim…acho q temos q aprender a gostar das adaptações mais independentes,pq assim podemos ficar com as duas versões da história q amamos pra escolhermos a melhor. 😀

    Beijos Marina…sucesso!

    1. Oi Thayanne, um amigo meu também não gostou… 😦 e as críticas estão sendo bem negativas. Mas acho que você tem razão: faltou o elemento surpresa para quem leu e, para quem não leu, não foi nada de mais.

      Eu amo crepúsculo, então sou meio suspeita p/ falar, rsrs mas é sim um bom exemplo: os filmes são diferentes dos livros na medida certa! 😉

      Essa sua frase resume tudo: “Enfim…acho q temos q aprender a gostar das adaptações mais independentes, pq assim podemos ficar com as duas versões da história q amamos pra escolhermos a melhor.”

      Obrigada pelo comentário!!!

      Bjs

      1. É sempre um prazer. ^_^ Virou meu hobby predileto navegar pelas suas resenhas e me deleitar comentando-as. Mto feliz por conhecer uma blogueira tão atenciosa.
        Bjs!

Deixe sua opinião ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s