O Lado Bom da Vida

O_LADO_BOM_DA_VIDAO Lado Bom da Vida
De Matthew Quick

Sinopse oficial: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um “tempo separados”.

Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.

Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

Minha opinião: Ok, eu realmente esperava mais desse livro… no começo não estava gostando, mas no final ele começou a ficar bom e até me emocionou levemente, então acredito que eu só tinha expectativas muito altas mesmo, por causa do filme e da badalação que esse livro recebeu.

Pat é um pouco repetitivo. Eu entendo, claro, que tudo se dava à situação em que sua mente se encontrava, mas acho que muitas coisas eram repetidas de maneira exagerada, e isso me cansou um pouco.

Outra coisa que achei exagerada foi a adoração aos Eagles, um time de futebol americano, e toda a importância atribuída à ele. Por exemplo, quando chegou em uma parte do livro que eu realmente achei que ia ser interessante (Pat e Tiffany dançando), simplesmente o autor passou batido pela situação, ao mesmo tempo em que contou detalhadamente vários jogos de futebol americano e deu à eles uma importância absurda em mais da metade do livro.

Poxa vida, eu até entendo que os jogos foram importantes para estabilizar a saúde mental de Pat, mas ouvir sobre isso o tempo todo foi extremamente cansativo.

Agora, um ponto positivo para o autor foi o “recorte” da vida de Pat, apresentado em um dos capítulos. No começo desconfiei que não fosse gostar desse tipo de narrativa, mas achei muito interessante e realmente ficou similar à um filme, então gostei bastante!

O final, como eu disse, me emocionou. Acho que o último terço do livro foi lindo, pois foi um período de aceitação, perdão, recomeço e humanidade. Para mim esse final compensou, em parte, o marasmo da primeira parte da história, então acabei de ler com uma sensação boa e gostei da leitura 🙂

Agora eu queria ver o filme também… estou louca para ver a Jennifer Lawrence no papel da Tiffany 😉 rsrs

Bjs
Marina

Anúncios

2 comentários sobre “O Lado Bom da Vida

  1. Coitadinho do Pat, só porque ele contava até 10 murmurando uma mesma nota? hahaha fiquei com pena do Pat ao ver seu texto, mas não tem como argumentar, queria descordar, mas concordo com você. Mas eu curto muito esses livros geleias (uma amiga minha “meganerd” inventou essa expressão e eu uso). Eu comecei a assistir o filme, porém, não tive paciência porque várias coisas diferem do livro. Boa quinta pra você (:

    1. Oi Marjorie, realmente a condição dele dá pena mesmo, mas infelizmente não dá… podia ter sido melhor rsrs

      Gostei do termo livros geleias 🙂 vou adotá-lo hehe

      Obrigada pelo comentário! Já vou ficar esperta quanto ao filme 😉

      Bjs

Deixe sua opinião ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s