Sob O Céu do Nunca – Never Sky Livro 1

SOB_O_CEU_DO_NUNCA_1359660333PSob O Céu do Nunca
De Veronica Rossi

Sinopse: Desde que fora forçada a viver entre os Selvagens, Ária sobreviveu a uma tempestade de Éter, quase teve o pescoço cortado por um canibal, e viu homens sendo trucidados. Mas o pior ainda estava por vir… Banida de seu lar, a cidade encapsulada de Quimera, Ária sabe que suas chances de sobrevivência no mundo além das paredes dos núcleos são ínfimas. Se os canibais não a matarem, as violentas tempestades elétricas certamente o farão. Até mesmo o ar que ela respira pode ser letal.

Quando Ária se depara com Perry, o Forasteiro responsável por seu exílio, todos os seus medos são confirmados: ele é um bárbaro violento. É também sua única chance de continuar viva.

Perry é um exímio caçador, em um território impiedoso, e vê Ária como uma menina mimada e frágil – tudo o que se poderia esperar de uma Ocupante. Mas ele também precisa da ajuda dela, somente Ária tem a chave de sua redenção. Opostos em praticamente tudo, Ária e Perry precisam tolerar a existência um do outro para alcançar seus objetivos. A aliança pouco provável entre os dois acabará por forjar uma ligação que selará o destino de todos os que vivem sob o céu do nunca.

Minha opnião: Ótimo livro, mas tive dois momentos bem distintos com ele, marcados exatamente pela metade. Vamos começar pela primeira:

Acho que cometi um erro começando a ler esse livro logo em seguida do “Divergente”, um dos melhores que já li na vida. Fiquei pensando no outro e não dei atenção total à esse. Um erro, porque acabei ficando SUPER perdida…

O começo da história para mim foi muito confuso: uma hora achei que a menina era ruiva, depois que ela era morena, depois que o cara era negro e logo em seguida que ele era loiro… fora as confusões nos Reinos e ambientes criados pela autora. Demorei mesmo para entender o que se passava, e quando entendi demorei um pouco para me “conectar” com os personagens.

Passando essa fase confusa, consegui entrar na história e absorver tudo que ela me passava. Essa foi a segunda e fantástica metade do livro.

A narrativa me lembrou um pouco Química Perfeita, onde a história é contada alternadamente do ponto de vista dos dois personagens principais. Foi isso que me ajudou a entender tudo que se passava, e a me apaixonar por eles! s2

O ambiente dos “selvagens” é realmente selvagem (dã! rs), dá até um pouco de medo, principalmente com o céu marcado pelo Éter, e faz a gente imaginar se o nosso futuro realmente não pode ser assim… tudo é muito diferente nesse mundo, e acho que muitos vão adorar saber um pouco mais sobre ele.

A ária é uma personagem extremamente forte, e vemos ela se desenvolver ao longo do livro. Isso foi narrado com perfeição pela autora, e o mesmo se diz com relação ao Perry, que tem todos seus lados revelados, passando de durão e exímio caçador a um ser humano com alma bondosa e super carinhoso.

Enfim, foi um daqueles livros que a gente se apaixona! Poucos livros me causam um efeito como o que este causou: pensar na história até meses depois. Um outro que me causou isso foi Hospedeira… não sei porquê, mas são histórias que acabam “marcando”. Fora que é uma distopia, né? rsrs Não preciso nem falar…

Recomendo muito e espero ansiosamente pela continuação!

Bjs
Marina

Anúncios

Deixe sua opinião ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s